No ambiente do consultório, os nutricionistas estão sempre em busca de melhores resultados, não é mesmo? Conquistar mais consultas e atrair novos pacientes são etapas fundamentais para o sucesso. Em um cenário altamente competitivo, a tarefa não é tão simples. Para romper as barreiras, é possível utilizar a abordagem do oceano azul.

Criada por Renée Mauborgne e W. Chan Kim, ela é fruto de 10 anos de pesquisas em dezenas de empresas. Foi em 2005 que foi lançado o livro “A Estratégia do Oceano Azul” e houve uma revolução na forma como a concorrência é encarada. O best-seller já vendeu quase 4 milhões de cópias e foi traduzido para mais de 40 línguas. Então, estava criada a abordagem.

Mas, afinal, como usar esse elemento a favor da sua carreira? A seguir, veja como impulsionar os seus resultados com o oceano azul!

Como a estratégia funciona?

Essa ferramenta se baseia em dois conceitos: o oceano azul e o vermelho. A segunda opção representa mercados altamente competitivos, em que os profissionais precisam lutar contra a concorrência. Muitas vezes, vem na forma de redução de custos e até inviabilização do empreendimento.

No ramo da nutrição, por exemplo, o oceano vermelho é marcado pela disputa acirrada que nutricionistas têm que impor com nutrólogos e até com influenciadores.

Já o azul trata de explorar cenários inovadores. Com dezenas de possibilidades, é uma forma de evitar o embate direto e de tornar a competição irrelevante. Para que isso seja possível, a estratégia utiliza algumas premissas:

Análise da concorrência

Antes de partir para o oceano azul, é preciso conhecer as características atuais dos competidores. É necessário compreender como eles se posicionam no mercado, quais são as oportunidades deixadas de lado e qual é o impacto na sua carreira.

A análise serve para encontrar o que, de fato, pode ser considerado o oceano azul para a sua atuação profissional. Sem esse conhecimento, por outro lado, há riscos de você se manter no vermelho.

Procura de novos nichos

Já que a intenção é partir para um ramo pouco ocupado, a aplicação da estratégia se baseia na criação e no aproveitamento de novos nichos. Buscar mercados inéditos e inexplorados é um dos segredos para ter sucesso na abordagem e conseguir a diferenciação desejada.

Muitas vezes, isso vem por meio da especialização ou da segmentação de mercado. Ao atuar em setores específicos, é mais fácil nadar no oceano azul.

Criação de demanda

Inclusive, a estratégia também se baseia no fato de que não é preciso adotar apenas um mercado existente. Na verdade, uma das premissas consiste em criar uma demanda e aproveitá-la a partir desse ponto.

Ou seja, não se trata apenas de atender a necessidades que já existem, mas sim de apresentar um novo interesse para o mercado. Desse modo, é possível tornar a competição irrelevante.

Quais são as críticas a essa estratégia?

Apesar de o livro ser um sucesso de vendas, é importante considerar que há críticas que devem ser consideradas. A aplicação dessa abordagem tem que ser feita com critérios, de modo a não causar problemas na sua atuação profissional.

Isso acontece porque a tática prevista no livro é quase utópica. Seguir tudo à risca, ao final, poderia se transformar em uma espécie de suicídio de negócios.

Nem sempre é possível, viável ou interessante se manter apenas em um mercado inexplorado ou com baixa competição. Para muitos profissionais, é preciso se dedicar também a ambientes um pouco concorridos.

Pense em um consultório de nutrição. A estratégia do oceano azul pode incluir a prática de programas especiais ou a abordagem em segmentos exclusivos. Contudo, abrir mão do atendimento a pacientes que buscam algo mais básico gera grandes problemas.

Então, o uso da ferramenta deve ser feito de forma cautelosa e adaptada. Em vez de buscar o uso da ferramenta à risca, vale a pena repensar o negócio e aproveitar as oportunidades de crescimento e de diferenciação.

Como adotar a estratégia do oceano azul?

Para colocar essa abordagem em prática e impulsionar a sua carreira, há alguns passos que devem ser seguidos. Ao final, você poderá explorar novas oportunidades e atingir efeitos melhorados. Veja quais são as etapas:

Identificar as expectativas do cliente

A estratégia está relacionada, principalmente, ao que o público espera. É preciso atender a essas exigências de maneira inovadora e diferenciada, então, vale a pena começar pela identificação das expectativas.

Entenda o que o público-alvo deseja, descubra que tipo de experiência deve ser criada e como isso impacta a satisfação. No caso da nutrição, por exemplo, é válido compreender os principais objetivos dos pacientes, como eles desejam ter o atendimento e o que esperam do processo. Assim, é mais fácil atuar sobre isso.

Pesquisar a concorrência

Em seguida, é o momento de olhar para fora. Verifique quais são os pontos-chave da concorrência, como eles oferecem o que o cliente busca e o que deixam para trás.

A intenção é identificar como eles se posicionam em relação à sua atuação e quais são as oportunidades que não são aproveitadas. Assim, dá para ter uma ideia de quais são as ações que levarão à abordagem do oceano azul.

Encontrar diferenciais competitivos

A próxima etapa consiste em compreender quais são os seus diferenciais competitivos. Veja o que a concorrência oferece e o que o cliente deseja, e entenda como a sua atuação se posiciona.

Veja o que você consegue oferecer que nenhum outro concorrente pode, por exemplo. Analise ainda qual é a sua capacidade de atender a desejos dos clientes que ainda não são explorados. Ao descobrir o que é o diferencial, é possível seguir para o oceano azul.

Iniciar uma estratégia

Depois de passar por essas etapas de preparação, é hora de elaborar e executar um plano de ação. Partir para o oceano azul exige muito planejamento e uma atuação específica.

Pense em como é possível atender às necessidades dos clientes, ao mesmo tempo em que há uma abordagem inédita. Acima de tudo, busque aumentar o valor agregado e trazer uma experiência inovadora, mas sem elevar muito os custos ao cliente.

No caso de um nutricionista, isso pode significar atuar de maneira estratégica e específica em um ramo do conhecimento, como a nutrição esportiva. Contudo, é preciso garantir que a atuação seja diferenciada e não traga custos intangíveis para o paciente. Assim, é possível aproveitar todos os benefícios.

Com essas informações, você poderá navegar no oceano azul rumo ao sucesso. Para tanto, faça uma análise minuciosa e migre o negócio aos poucos. Com a análise e comparação de resultados, saberá se vale a pena continuar com o investimento.

Para executar uma das fases dessa abordagem, conheça estratégias de análise dos concorrentes para nutricionistas e tire suas dúvidas!