Ômega 3 é uma gordura poli-insaturada considerada essencial, ou seja, precisa ser obtida através da alimentação ou suplementação. Muitas pessoas buscam a suplementação porque não conseguem atingir as quantidades recomendadas para promover os benefícios apenas pela alimentação.

Existem várias formas de apresentação dos suplementos de ômega 3 disponíveis, são elas: cápsulas gelatinosas, xarope e gomas. Além disso, eles também podem se diferenciar quanto a origem, podendo ser de fonte animal ou vegetal. Entenda mais sobre isso a seguir: 

Quando suplementar ômega 3?

Segundo especialistas da AHA (Associação Americana do coração), uma pessoa saudável que não possui histórico de doenças cardiovasculares na família, precisa ingerir pelo menos duas vezes por semana peixes gordurosos de águas frias, para obter os benefícios do ômega 3, o que é um pouco complicado para nós que vivemos em um país tropical. Além disso, a AHA orienta incluir óleos ricos em ALA (alfa linolênico) como girassol, linhaça e canola na alimentação.

Quando a pessoa já possui histórico de doenças cardiovasculares na família, a recomendação é maior, a AHA preconiza a ingestão de 1g de ômega 3 distribuídos em EPA e DHA (ácido eicosapentaenoico e decosahexaenoico – moléculas de ômega 3) por dia. Quantidade consideravelmente alta, levando em conta que não conseguimos ingerir nem 500mg desse nutriente nos alimentos por dia, portanto, nesses casos a suplementação já pode ser considerada.

Para indivíduos que precisam diminuir a fração ruim do colesterol, como o LDL e triglicérices, a AHA recomenda de 2 a 4 g de ômega 3 ao dia, e para atingir isso, é necessário fazer uso de suplementação.

Formas de apresentação dos suplementos

Cápsulas gelatinosas

É a forma de apresentação mais encontrada, várias marcas oferecem suplementos de ômega 3 em cápsulas, seja de origem animal ou vegetal. As quantidades de cápsulas recomendadas para o consumo variam para cada suplemento. Essas cápsulas geralmente são constituídas de substâncias naturais e sem aditivos, degradam facilmente em nosso metabolismo sem prejudicar a saúde.

As imagens a seguir, apresentam algumas dicas para escolher suplementos de ômega 3 em cápsulas de qualidade.Melhor concentração de ômega 3.

Ômega 3 cápsulas.

Xarope

Apresenta o suplemento em forma líquida, lembra do famoso óleo de bacalhau? Aquele que têm odor e sabor não muito agradável e muitas mães obrigavam seus filhos a tomar porque fazia bem para a saúde? Pois bem, os xaropes são esses óleos com adição de açúcares e outros aditivos que a indústria desenvolveu para melhorar a aceitação de crianças e pessoas que possuem dificuldade e ingerir cápsulas. Mas atenção, é preciso ter cuidado, pois esses aditivos que deixam o óleo gostoso, podem trazer malefícios a saúde se consumidos a longo prazo.

Gomas

Ideal para o público infantil por apresentar o suplemento em forma de bala de gelatina, com sabor bem adocicado. É uma forma que tem crescido muito a aceitação entre crianças em relação ao xarope. Mas, assim como o xarope, é preciso entender os componentes adicionados na formulação da goma para prevenir problemas futuros.

Origem dos suplementos de Ômega 3

Animal

São feitos a base de óleo de peixe de águas frias e profundas, pois são os que oferecem maiores concentrações de EPA e DHA, principais ômegas 3 relacionados aos benefícios ea saúde. O EPA está relacionado principalmente, com a saúde cardiovascular, e o DHA é considerado essencial no desenvolvimento do sistema visual e cerebral e se destaca por promover a melhora dos processos cognitivos, como o funcionamento da memória e dos neurônios. 

Vegetal

Podem se feitos a partir de algas marinhas e óleos de sementes como chia, linhaça e nozes. Oferecem boas quantidades de ALA (ácido alfa linolênico), um tipo de ômega 3 que se converte em EPA e DHA  após a ingestão. Esse tipo de ômega 3 é menos aproveitado em nosso metabolismo, portanto, é necessário ingerir uma quantidade muito maior para se comparar com o EPA e DHA de origem animal. 

Benefícios do EPA, DHA e ALA

 

Um ômega 3 especial para você