Ômega 3 é uma gordura poli-insaturada essencial (não produzida pelo corpo) e seus benefícios são diversos, sendo o mais conhecido deles a sua ação protetora contra doenças cardiovasculares, por exercer efeito modulador no metabolismo lipídico.

Além da melhora da saúde cardiovascular, esse nutriente apresenta grandes propriedades terapêuticas, sendo aplicado em diversos tipos de tratamentos.

5 benefícios do ômega 3:

  1. Coadjuvante no tratamento da depressão

Tem se evidenciado o potencial efeito do ômega 3 na melhora de quadros depressivos, uma vez que atua na estabilização do humor e neurodesenvolvimento, sendo essencial ao sistema nervoso central.

  1. Ômega 3 e alergia

Por desempenhar atividades anti-inflamatórias, o ômega 3 é fundamental na prevenção e no tratamento de doenças alérgicas, que são caracterizadas pela produção excessiva de substâncias pró-inflamatórias, como a histamina.

  1. Ômega 3 e câncer

Em especial o EPA e DHA (ácidos eicosapentaenoico e decosahexaenoico), gorduras da classe do ômega 3, exercem importante impacto no processo de carcinogênese, em que podem auxiliar a retardar o crescimento de tumores e aumentar a eficácia da radioterapia e de várias drogas quimioterápicas.

  1. Ômega 3 e função cognitiva

O ômega 3 é fundamental ao sistema nervoso, pois age na redução da síntese de citocinas pró-inflamatórias, com consequente menor agressão ao sistema neurológico, além de redução na formação de placas amiloides, são grandes responsáveis pelas doenças demenciais. Em estudos também foi comprovado seu auxílio na visão e no desenvolvimento neuro-cognitivo infantil.

  1. Benefícios na estética

Por desempenhar potente ação anti-inflamatória sobre as células, o ômega 3 pode auxiliar na amenização dos processos inflamatórios, como acne e celulite, contribuindo de modo importante na melhora dessas desordens estéticas.

Os benefícios do ômega 3 não param por aí, visto que pesquisadores da Universidade de Harvard verificaram a eficiência do nutriente na prevenção do Diabetes Mellitus tipo 2, distúrbio metabólico caracterizado pelo elevado nível de glicose no sangue e uma das doenças que sofrem maior impacto positivo quando se faz a adequação da alimentação.

No estudo desenvolvido pela Harvard, foi demonstrado que um dos benefícios do ômega 3 está ligado diretamente ao aumento da sensibilidade à insulina.

Onde encontrar ômega 3?

A gordura do bem é facilmente encontrada em alguns peixes, como salmão e truta, e a parte deles que possui a maior concentração é a gordura que fica abaixo da pele, por isso é importante que ela não seja retirada no momento do preparo. Outra informação relevante é que para manter todo o ômega 3 do alimento, ele não pode ser preparado em altas temperaturas. 

Além dos peixes, o ômega 3 está presente também nos alimentos de origem vegetal, como linhaça, chia, nozes e amêndoas, algas marinhas.

Outra opção para a ingestão das quantidades necessárias do nutriente é a suplementação. Hoje em dia existem muitas opções de suplementos de ômega 3, porém é preciso ficar atento às quantidades de EPA e DHA do produto, pois são essas substâncias que efetuam os benefícios que você deseja. 

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um ômega 3 de altíssima qualidade?

 

Referências:

LI, Zhengling et al. Fish consumption shifts lipoprotein subfractions to a less atherogenic pattern in humans. The Journal of nutrition, v. 134, n. 7, p. 1724-1728, 2004.

LI, Fang; LIU, Xiaoqin; ZHANG, Dongfeng. Fish consumption and risk of depression: a meta-analysis. J Epidemiol Community Health, v. 70, n. 3, p. 299-304, 2016.

MORTON, Sally C.; PASSARO, Austin; BLAUTH, Bruna. Effects of omega-3 fatty acids on cancer risk. JAMA The Journal of the American Medical Association, v. 295, n. 4, p. 403-15, 2006.

CAMPOY, Cristina et al. Omega 3 fatty acids on child growth, visual acuity and neurodevelopment. British Journal of Nutrition, v. 107, n. S2, p. S85-S106, 2012.