Home » Todos os peixes tem Ômega 3? | Saiba quais são as principais fontes

Todos os peixes tem Ômega 3? | Saiba quais são as principais fontes

Todos os peixes tem omega 3?

Todos os peixes tem Ômega 3? | Saiba quais são as principais fontes

Será que todos os peixes têm ômega 3? Se você entrou neste post porque está com essa dúvida nos podemos te ajudar!

Na verdade, nem todos os peixes são fontes de ômega 3. Além disso, mesmo os que são fonte, podem não conter a quantidade adequada de ômega 3 por alguns motivos. Saiba tudo aqui!

O que contém no ômega 3?

Antes de tudo, para entender mais sobre ômega 3, assista o vídeo da nutricionista  e mestre em ciências pela UNIFESP,  Dra. Priscila Gontijo:

Os peixes são um dos principais alimentos fontes de ômega 3. Contudo, os peixes de origem marinha possuem maior quantidade de ômega 3 do que os peixes de água doce.

Isso porque os peixes de origem marinha se alimentam de fitoplâncton um organismo vivo microscópico rico nesse tipo de gordura.

Além de peixes de origem marinha, existem outros alimentos ricos em ômega 3, como a linhaça, a chia, as nozes, as amêndoas e as algas. 

Peixes gordos ricos em ômega 3

Esses são as principais fontes de ômega 3. Pois esses peixes são classificados como peixes que possuem gordura em todo o corpo.

Por outro lado, os peixes chamados de “peixes magros” possuem gordura acumulada apenas na região do fígado. Portanto, apenas os peixes gordos são considerados boas fontes de ômega 3.

É essa diferença na distribuição da gordura corporal que determina o peixe ser rico ou não em ômega 3. Por exemplo, dentro as melhores fontes de ômega 3 encontramos o lambari, a merluza, a pescada fresca e o salmão.

Principais peixes gordos ricos em ômega 3:

[table id=19 /]

Veja que os peixes considerados magros não são fonte de ômega 3, assim como abacate também não é fonte de ômega 3, apenas de ômega 9.

De acordo com a TACO (Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos), peixes magros como o cação e a tilápia não são considerados fontes de ômega 3.  

Recomendação e consumo de peixes para a população Brasileira

De acordo com o Guia Alimentar para a população Brasileira, é necessário a ingestão de peixes gordos de 2 a 3 vezes por semana. Pois assim, é uma forma de atingir o mínimo recomendado de ômega 3 para promoção de seus benefícios a saúde.

No entanto, no Brasil, o consumo ainda é muito regionalizado. Por exemplo, o estado de Manaus representa o maior consumo do país, em torno de 30 kg por habitante ao ano. Já em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Santa Catarina, o consumo é de 20 kg por habitante ao ano, considerado também um bom consumo.

Ainda, em Minas Gerais, Piauí e Tocantins esse consumo cai para 5kg por habitante ao ano, e no Rio Grande do Sul uma média de 1kg por habitante ao ano. Considerado um baixo consumo.

Peixes Contaminados por metais pesados

Agora um alerta, pois ao pesquisarmos artigos científicos que avaliaram a contaminação de peixes por metais pesados como chumbo e mercúrio, nos últimos 4 anos foram publicados mais de 3 mil artigos sobre o assunto. 

Saber a procedência do peixe que irá consumir é fundamental, como os peixes criados em cativeiro.

Contudo, por mais que para a criação em cativeiro sejam aplicadas técnicas para enriquecer os peixes com ômega 3, ainda é necessário avançar nessa questão e baratear os custos e o valor final do produto.

Por isso, médicos e nutricionistas recomendam a suplementação de ômega 3. Pois além do custo benefício, existem certificados que garantem a qualidade do suplemento, sobre ser livre de metais pesados, e por garantirem as recomendações diárias de ômega 3.

Então, fica aqui o alerta:

Busque um suplemento de qualidade, marcas recomendadas por nutricionistas e médicos. Uma vez que esses profissionais são os mais capacitados para te orientar sobre um suplemento de qualidade, livre de metais pesados e com a melhor concentração no menor número de cápsulas. 

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um ômega 3 de altíssima qualidade?

Referências:

DE SOUZA, SMG; ANIDO, RJV; TOGNAN, FC. Ácidos graxos Ômega-3 e Ômega-6 na nutrição de peixes–fontes e relações. Revista de Ciências Agroveterinárias, v. 6, n. 1, p. 63-71, 2007.

MARTIN, CA et al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentos. Revista de Nutrição, 2006.

Marcações:

10 comentários em “Todos os peixes tem Ômega 3? | Saiba quais são as principais fontes”

    1. Oi Darlan,tudo depende de qual fornecedor você está comprando o peixe. Nossa lista, tem o intuito de orientar quais peixes possuem Ômega 3, independente da maneira que o animal é criado.

    1. Bom dia Bruna!
      É comum as pessoas não gostarem de peixe né, mas que bom que você aderiu ao ômega 3 para ter todos os benefícios para saúde que essa gordura promove =)

  1. Realmente consumir ômega 3 pela alimentação pode ser caro para muitos… Quando decidir investir nesse suplemento fiz as contas de quanto sairia por dose e sai muito mais barato do que consumir uma lata de atum 3x por semana por exemplo

    1. Exatamente Mariana!
      Sem contar que com a suplementação garantiamos a segurança alimentar. Mas não desestimulamos o consumo pela alimentação de forma alguma! Os peixes sempre serão uma fonte rica de nutrientes =)

    1. O peixe tilápia é uma ótima fonte de proteína com baixo teor de gordura. Ele é um alimento incrível.
      Mas por ser considerado um peixe magro, não é uma boa fonte de ômega 3 :/
      Caso acredite não consumir peixes gordos como: salmão, atum, linguado, pescada e sardinha por exemplo, provavelmente a recomendação de suplementação de ômega 3 para você é recomendado.
      Procure um profissional da saúde habilitado (nutricionista ou médico) e conversa com ele a respeito =)

    1. Exatamente, nem todos os peixes tem ômega 3 e percebemos que essa era uma dúvida comum. Tenho certeza agora que você irá procurar por ômega 3 *—*
      Qualquer outra dúvida,
      Ficaremos felizes em ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *