Pular para o conteúdo
Home » Excesso de vitamina D | Causas, sintomas e como tratar

Excesso de vitamina D | Causas, sintomas e como tratar

omega 3
7 minutos de leitura

A vitamina D é essencial para o corpo humano. As suas atuações são diversas, como por exemplo fortalecer os ossos, atuar no sistema imune prevenindo doenças, auxiliar no tratamento da queda de cabelos, entre outros.

Apesar dos diversos benefícios, a ingestão em excesso traz prejuízos. A hipervitaminose D, como é chamado o excesso de vitamina D no organismo, pode trazer problemas graves para o corpo.

A partir de 125 nmol/L de vitamina D no sangue, já é considerado ligado a potenciais efeitos adversos. Quando os níveis desse nutriente estão acima de 150 nmol/L no sangue, é diagnosticado  hipervitaminose D. 

Excesso de vitamina D pela alimentação

É muito difícil atingir altos níveis de vitamina D apenas por meio da alimentação. Um dos alimentos mais ricos nessa vitamina, o salmão, não é frequente na mesa da maioria dos brasileiros. 

ALIMENTOS FONTES DE VITAMINA D

QUANTIDADE EM 100g

Salmão

14,75 mcg

Ovo de galinha

6,29 mcg

Pescada branca

5,74 mcg

Sardinha

5,32 mcg

Leite de vaca

4,20 mcg

Fígado 

2,30 mcg

Queijo minas

2,11 mcg

Shitake

0,70 mcg

Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA).

Os outros alimentos fontes de vitamina D, como ovos, leites e queijos, estão presentes na nossa alimentação diária, mas seriam necessárias quantidades muito altas de cada um deles para se atingir o que é considerado o excesso do consumo da vitamina.

IDADE

QUANTIDADE DE VITAMINA D CONSIDERADA EXCESSIVA

0-6 meses

25 mcg

7-12 meses

38 mcg

1-3 anos

63 mcg

4-8 anos

75 mcg

9 -70 anos

100 mcg

acima de 70 anos

100 mcg

Fonte: Institute of Medicine (IOM).

Além de ser necessário ingerir pelo menos 0,7 kg de salmão para atingir o limite de consumo considerado seguro para adultos, é necessário repetir esse padrão durante meses para ocasionar os efeitos colaterais do excesso de vitamina D. Um único dia de exagero não causaria problemas.

Excesso de vitamina D pela exposição solar

A nossa própria produção de vitamina D é a principal fonte do nutriente. Essa produção é estimulada pelo contato da luz UV do sol com a nossa pele.

Dessa forma, uma exposição solar diária de no máxima 15 minutos em horários de sol mais ameno, já é o suficiente para garantir o estímulo do qual precisamos para produzir vitamina D.

Apesar de ser nossa principal fonte de vitamina D, não existe como ter um excesso de vitamina D pela exposição solar. O nosso corpo consegue regular essa produção interna de vitamina D.

A exposição solar em excesso não é saudável. As células da nossa pele morrem quando expostas ao sol em dias muito quentes por longos períodos. Por isso, muitas vezes a pele “descasca” após um dia inteiro na praia, por exemplo. É a troca das células mortas.

Excesso de vitamina D pela suplementação

Para atingir o excesso de vitamina através da suplementação, é necessário ingerir muito mais vitamina D do que a dose recomendada. A quantidade indicada de vitamina D para suplementação varia muito de pessoa para pessoa. Depende da necessidade de cada um, então não dá para ter certeza de quanto é seguro ou não tomar.

A recomendação geral para adultos é de 2000 UI por dia. No entanto, em casos de deficiência grave, a dosagem pode variar até 10000 UI. Então, para saber com clareza o quanto você pode e deve tomar é preciso visitar um médico e receber uma recomendação adequada para seu caso.

Sintomas do excesso de vitamina D

Caso você esteja com excesso de vitamina D no corpo, você vai notar alguns sintomas. Os mais comuns são: sede excessiva; prisão de ventre; irritabilidade; vontade excessiva de urinar; fadiga; perda de peso.

Então, fique atento, caso você note que está com mais de um desses sintomas, procure um médico para rever sua dieta, pois pode ser um sinal de hipervitaminose D.

O que o excesso de vitamina D pode causar?

O excesso de vitamina D vai trazer algumas complicações, que podem ser sérias se não forem tratadas. Os efeitos mais comuns são: formação de cálculos renais, que são as pedras nos rins; calcificação de tecidos, que é o enrijecimento de tecidos que devem ser moles e de artérias também e níveis elevados de fósforo e cálcio no sangue.

Mas é bom saber também que, mais da metade da população do Brasil sofre com a falta de vitamina D. Então, o excesso dela não é um problema recorrente. A preocupação, dos órgãos de saúde, está mais direcionada à deficiência de vitamina D do que ao excesso.

Como tratar o excesso de vitamina D?

Caso o resultado médico seja de hipervitaminose D, a primeira coisa a se fazer é suspender a suplementação da vitamina e evitar alimentos fontes desse nutriente. Além disso, é recomendado que se tome bastante líquido para promover hidratação e prevenção de cálculos renais.

Mas claro que tudo isso só deve ser feito sob orientação médica, então se você acredita estar com hipervitaminose, procure um profissional.

Doses recomendadas de vitamina D

As recomendações de vitamina D vão variar de pessoa para pessoa, pois depende da idade, dos hábitos de vida e da necessidade de cada um. Mas em média, os valores, ao dia, são:

IDADE

CONSUMO DIÁRIO DE VITAMINA D

0-12 meses

10mcg

1-70 anos

15mcg

Acima de 70 anos

20 mcg

Fonte: Institute of Medicine (IOM).

E para a suplementação dessa vitamina, as doses vão variar também, pois depende da necessidade de cada um. Para adultos saudáveis a média é de 2000 UI por dia. Mas essa é apenas uma média, para idosos ou pessoas com deficiência de vitamina D essa dose pode ser maior.

A dose dos suplementos fica acima da dose recomendada de ingestão alimentar, pois a recomendação alimentar também leva em conta que haverá uma exposição solar individual ao longo do dia. O que não é a realidade para muitas pessoas. Além de ser uma dose segura, pois ainda está abaixo dos níveis de ingestão excessivos.

Por isso lembre-se, é bom tomar cuidado com os excessos, mas com a falta também, a vitamina D é essencial para o nosso organismo. Então é importante que você tome as quantidades necessárias para ter uma boa saúde. Para isso, procure um profissional da saúde e adeque seu consumo, para evitar qualquer tipo de problema.

Quer saber mais?

Referências:

CIENTÍFICO, Conselho; DE PAULA, Leila Cristina Pedroso. Hipovitaminose D em pediatria: recomendações para o diagnóstico, tratamento e prevenção.Referências:

MAEDA, Sergio Setsuo et al. Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 58, n. 5, p. 411-433, 2014.

Jean G, Souberbielle JC, Chazot C. Vitamin D in Chronic Kidney Disease and Dialysis Patients. Nutrients. 2017;9(4):328. 

3.7/5 - (6 voto(s))
Priscila Gontijo Correa

Nutricionista e Mestre em Ciências pela UNIFESP.

Experiência acadêmica em pesquisa científica. Atua como professora convidada em cursos de graduação e pós graduação na área da saúde.

Profissional com sólida formação em pesquisa e inovação. Atua na interseção entre o desenvolvimento de produtos com base em ciências e inovação para a saúde, e o marketing de conteúdo.

76 comentários em “Excesso de vitamina D | Causas, sintomas e como tratar”

  1. Maria Amélia de O Wakaki

    Oi boa tarde, então fiz exame de sangue,e a vitamina d deu 100,o ng/mL e tenho 72 anos isto é preocupante? Muito obrigada .

    1. Maria, tudo bem por aí?

      Depende de como é sua rotina, dieta, etc. O que o seu médico disse quando olhou seu exame? O médico é o profissional da saúde mais indicado analisar esse resultado e, se necessário, construir uma estratégia para diminuir os níveis de vitamina D no seu organismo. Esperamos ter ajudado 🙂

        1. Tenho osteoporose muito séria tomo 7.000ui por semana faz 1 3 anos e 2 2 Anos ando sentindo tonturas enjôo sono pode ser que está hipervitinose!!???

          1. Maricy, tudo bem?

            A quantidade que você consome é a dose recomendado e não oferece nenhum risco. Pode ser que você esteja com deficiência de Vitamina D ao invés de exesso, por isso sugiro ir ao médico para fazer novos exames. 🥰

              1. Oie tudo bem? O excesso de Vitamina D3 pode causar: formação de cálculos renais, que são as pedras nos rins; calcificação de tecidos, que é o enrijecimento de tecidos que devem ser moles e de artérias também e níveis elevados de fósforo e cálcio no sangue. =)

            1. Estou com vitamina D em excesso e já suspendi assim q fiquei sabendo, sinto dor ao urinar como se fosse uma infecção urinária,o que mais posso fazer para melhorar?obs:tenho 68 anos

              1. Vivian, tudo bem?

                Recomendamos que vá ao médico realizar exames clínicos para entender qual a melhor estratégia que precisa ser tomada para que os níveis de vitamina D do seu organismo seja equilibrado e que você não sinto mais esses dores desconfortáveis.

            2. Olá bom dia! Eu o mel vitamina d por conta própria pq disseram que era bom pra o sistema imuni contra covid tomei um mês 2000 por dia tou muito preucupada o que faço?

              1. Lenilde, tudo bem por aí?

                Tomar vitamina D quando o seu corpo possui deficiência dessa vitamina é super importante. Mas o consumo dela, dependendo se o indivíduo possui alguma doença crônica, deve ser acompanhado por um profissional da saúde. Recomendamos que vá ao seu médico para que ele possa te avaliar clinicamente e entender qual a dosagem ideal da vitamina D para seu corpo. Quanto a imunidade, o consumo da vitamina C é bem mais eficiente. Veja um post nosso sobre o assunto: https://blog.vhita.com.br/vitamina-c-em-comprimido/

              1. Elisabete, tudo bem?

                Não se preocupe, a vitamina D (dependendo dos seus exames clínicos e da sua condição de saúde) quando consumida em excesso por longos períodos para sim trazer malefícios para a saúde. Mas no seu caso que só consumiu por uma semana, não precisa se preocupar. Recomendamos apenas que, volte ao médico e refaça seus exames para verificar que o consumo da vitamina gerou alguma alteração no organismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.