O cacau é um fruto muito conhecido por ser a matéria-prima do chocolate, mas essa não é e nem deve ser a sua única forma de consumo, já que o fruto vindo do cacaueiro, árvore originária da Bacia do Amazonas, é fonte de nutrientes que proporcionam diversos benefícios à saúde humana. Continue lendo o post para conhecer alguns deles!

Propriedades do Cacau

O cacau, assim como outros alimentos de origem vegetal, é rico em polifenóis, uma substância encontrada em plantas e que é dividida em várias categorias. Dessas categorias, os flavonóides são os presentes em maior quantidade no fruto e é o responsável por alguns dos grandes benefícios ao corpo, por causa da sua ação antioxidante.

A rotina corrida, a alimentação desequilibrada e com industrializados, o ambiente poluído e até a prática em excesso de exercícios físicos, são algumas justificativas da presença de estresse oxidativo no corpo, que são respostas aos desconfortos que ele é exposto. Esse estresse está altamente associado à superprodução de espécies reativas de oxigênio, que são radicais livres que, quando encontrados em excesso no corpo, podem ser um motivo para a morte celular, o avanço de doenças como o câncer e outros malefícios à saúde.

Efeitos antioxidantes

Os antioxidantes presentes no cacau inibem os efeitos nocivos das espécies reativas de oxigênio. Em um estudo  foi analisado os efeitos do consumo de extrato do fruto em indivíduos com sobrepeso e/ou obesidade. Os voluntários consumiram uma dieta em que metade recebeu refeições suplementadas com 1,4g por dia de extrato de cacau e a outra metade era alimentada com refeições controle, ambas com 15% de restrição energética. 

Na análise dos resultados, foi observado que houve uma redução do estresse oxidativo devido à restrição energética, mas a suplementação com 1,4 g de cacau por 4 semanas não foi suficiente para reduzir a oxidação promovida pelo excesso de peso e obesidade. Por outro lado, as evidências indicam que a suplementação por mais tempo poderia melhorar. Por isso, são necessários mais estudos para concluir esses achados.

Relação do cacau com pressão arterial e hipertensão

Em uma outra pesquisa, foi estudada a influência da ingestão de flavanóides de cacau para a pressão arterial e para a função endotelial de hipertensos primários, que é a forma mais comum da hipertensão. O estudo foi realizado com 20 pacientes com idades entre 18 e 60 anos, sem restrição de etnia ou sexo. Todos possuíam hipertensão primária no estágio 1, sobrepeso ou obesidade grau 1 e não estavam em tratamento com anti-hipertensivo.

Desta vez, a análise foi realizada com chocolate 70% cacau e notou-se a redução significativa da pressão arterial sistólica após 4 semanas de tratamento, enquanto na pressão arterial diastólica, essa redução foi observada após 2 semanas de tratamento, e assim permaneceu até o final dele. O resultado foi avaliado pelo método oscilométrico, um método que mede a amplitude da oscilação da pressão.

Cacau e o ecossistema intestinal

Por causa das fibras e dos polifenóis do cacau, alguns estudos já relataram que uma dieta rica no alimento pode influenciar diretamente o ecossistema intestinal e o sistema imunológico. Neste estudo, o objetivo foi avaliar os efeitos do fruto sobre a microbiota intestinal em ratos, que foram alimentados com uma dieta padrão ou cacau, durante 6 semanas. Em conclusão, o consumo de cacau afeta o crescimento de certas espécies de microbiota intestinal, a diminuição significativa na proporção de gêneros Bacteroides, Clostridium e Staphylococcus nas fezes de animais e alterações no sistema imune intestinal.

A microbiota intestinal, também conhecida como flora intestinal, é um conjunto de bactérias que vivem no intestino e auxiliam em vários processos do órgão, como na digestão de alimentos e no monitorando o desenvolvimento de micro-organismos que podem causar doenças.

Por fim, podemos dizer que as propriedades do cacau podem beneficiar o corpo com a redução das espécies reativas de oxigênio, pressão arterial e gerando melhora para o intestino, onde age na flora intestinal.