QUAIS SÃO OS EFEITOS COLATERAIS DO BCAA? VEJA AQUI

| | ,

A suplementação com o BCAA é muito comum entre os praticantes de atividade física, mas será que o BCAA faz bem mesmo, quais são seus efeitos colaterais?

Composto por aminoácidos de cadeia ramificada: leucina, Isoleucina e valina, é um suplemento que ganhou reconhecimento e mercado. Veja aqui efeitos colaterais e mitos do BCAA, com base em estudos científicos. 

Artigos mostrando efeito colateral do BCAA

Esse tipo de artigo é realmente escasso na literatura, muitas pesquisas mostram os efeitos benéficos do BCAA por meio da suplementação. Mas encontramos poucos estudos que tratam de malefícios do BCAA.

E apenas um deles apresentou as referências utilizadas, que nos permitiu ter acesso a artigos científicos para saber mais sobre o assunto. Que após uma leitura cuidadosa desses artigos citados, vimos que na verdade, a suplementação de BCAA não causa efeitos negativos à saúde.

E sim os baixos ou altos níveis desse aminoácido no sangue, eles sim podem causar doenças ou complicações no organismo humano.

Portanto, fica o nosso alerta, analise os conteúdos com cuidado e veja se são de confiança. Caso o site não apresente as referências científicas, desconfie, e faça você também a sua própria busca.

Mas com base nos artigos citados, separamos os principais pontos:

EFEITOS COLATERAIS DO BCAA

É verdade que alguns consumidores do BCAA relataram efeitos colaterais como: desconfortos gastrointestinais como náuseas e diarreia, além de dores de cabeça.

Porém, até o momento esses efeitos adversos não foram comprovados cientificamente, nem relacionados à suplementação de BCAA.

Veja alguns pontos polêmicos do BCAA:

BCCA pode causar depressão

Existe uma relação entre o BCAA e a depressão. Mas como? O que acontece é que o BCAA compete com os receptores de triptofano no cérebro. Triptofano é uma substância que está relacionada com a sensação de bem-estar.

E mais recentemente, em 2016, outro estudo (2) hipotetizou que baixos níveis de BCAA no sangue estão relacionados a um maior grau de depressão. Pois essa competição entre receptores pode causar uma diminuição na quantidade de triptofano cerebral. 

Porém, em indivíduos saudáveis, não há nenhum indício mostrando que isso aconteça. Apenas para aqueles que já foram diagnosticados com depressão, existe a suspeita de agravamento do quadro.

Porém, em nenhum estudo mostrou que isso tem a ver com a suplementação de BCAA.

BCAA pode causar diabetes

Não, BCAA não causa diabetes.

No estudo citado, foi feito uma breve revisão dos efeitos do BCAA na função cerebral, e viram que a concentração de BCAA era maior em ratos portadores de diabetes do que em ratos saudáveis.

Mas esse resultado é relação a animais, ainda precisa ser validado em humanos para afirmar que pessoas com diabetes têm maior risco de desenvolver qualquer tipo de distúrbio de humor, devido o consumo de BCAA.

E nessa mesma revisão, os pesquisadores analisaram estudos que provaram que ingerir até 60 g de BCAA ao dia não trouxe nenhum efeito tóxico ao organismo humano.

BCAA CAUSA PROBLEMAS NO FÍGADO

Também não, pelo contrário.

A suplementação de BCAA é recomendada pela Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo para o tratamento de pacientes com doenças no fígado como, por exemplo, cirrose e quadros de encefalopatia hepática.

Encefalopatia hepática é uma desordem do organismo em que nosso fígado não é mais capaz de filtrar substâncias tóxicas.

Efeitos colaterais do BCAA injetável

Já te dissemos que para pessoas saudáveis, a suplementação de BCAA não vai trazer nenhuma complicação. Mas fica um alerta para o BCAA injetável, essa forma de suplementação não é recomendada.

Não existem estudos que comprovam ou neguem sua eficácia. Mas existem alguns riscos que envolvem o BCAA injetável, relacionados à contaminação pela própria injeção. Por exemplo, se a agulha não estiver esterilizada você corre o risco de pegar infecções sérias. 

Então, por esses motivos, a suplementação de BCAA de forma injetável não é recomendada por profissionais da saúde. A melhor maneira de consumir esse suplemento é em pó.

Mas e aí, podemos suplementar?

O BCAA é um suplemento totalmente seguro para o consumo, doses de até 60 g diárias não apresentam qualquer tipo de efeito colateral ou tóxico ao organismo.

Porém algumas doenças apresentam maior concentração, ou menor concentração de BCAA na corrente sanguínea. E por esse motivo, o BCAA no sangue é utilizado como um dos fatores para fazer o diagnóstico de doenças cerebrais.  

O BCAA é um suplemento seguro, mas nossa recomendação é: procure um profissional para adequar a sua suplementação e evitar problemas.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um suplemento de BCAA de altíssima qualidade?

Referências:

BARANYI, Andreas et al. Branched-chain amino acids as new biomarkers of major depression-a novel neurobiology of mood disorderPloS one, v. 11, n. 8, p. e0160542, 2016.4

SCARNÀ, Antonina et al. Effect of branch chain amino acids supplemented with tryptophan on tyrosine availability and plasma prolactin. Psychopharmacology, v. 159, n. 2, p. 222, 2002.

HOLECEK, Milan. Branched-chain amino acids and ammonia metabolism in liver disease: therapeutic implications. Nutrition, v. 29, n. 10, p. 1186-1191, 2013.

FERNSTROM, John D. Branched-chain amino acids and brain function. The Journal of nutrition, v. 135, n. 6, p. 1539S-1546S, 2005.

Autor desconhecido – BCAA Faz Mal? Efeitos Colaterais e Cuidados – 2016 – https://www.mundoboaforma.com.br/bcaa-faz-mal-efeitos-colaterais-e-cuidados/comment-page-1/?unapproved=122109&moderation-hash=c3a7e2f9461f83f8b2902994d62ed0e9#comment-122109 – data de acesso: 30/08/2019.

 
Anterior

Proteína do soro do leite isolada: onde comprar?

Verisol é o melhor colágeno de acordo com pesquisas

Próximo

Deixe um comentário