Doenças causadas pela falta de vitamina D

| | ,

Você realiza exames de sangue com frequência? Sabe como está a sua vitamina D? Sabia que mais da metade da população possui algum nível de deficiência de vitamina D? Parece bobo, mas isso é um assunto muito sério! Porque a deficiência de vitamina D está relacionada com diversas doenças.

Descubra agora como saber se você está com deficiência de vitamina D, quais são os sintomas e as doenças causadas pela falta da vitamina D.

Deficiência de vitamina D

A falta de vitamina D em nosso organismo pode ser classificada como uma insuficiência ou  deficiência de vitamina D. Isto é, você pode ter uma insuficiência de vitamina D, considerada menos grave, ou uma deficiência de vitamina D, a qual precisa ser rapidamente diagnosticada e tratada.

Para saber se possui níveis adequados de vitamina D para a sua saúde, é necessário a realização de um exame de sangue.

Existem dois tipos de exame de sangue, o exame chamado 25(OH)D cujo nome químico é “25-hidroxivitamina D” ou o exame 1,25(OH)2D cujo nome químico é “1,25-dihidroxivitamina D”.

O exame 25(OH)D é o mais comum de ser feito nos laboratórios, custo médio de R$50,00 e pode ser feito por qualquer pessoa. Enquanto o exame 1,25(OH)2D, com a mesma média de preço, é indicado para detectar os níveis de vitamina D para pessoas que se enquadram nas seguintes situações: doentes renais crônicos, raquitismo dependente de vitamina D e algumas doenças genéticas.

Os valores que indicam a insuficiência e a deficiência são diferentes, em nosso país, a Sociedade brasileira de endocrinologia e metabologia (1) que direciona a classificação, sendo:

  • Entre 30 e 60 ng/mL considerado adequado para grupos de risco, como idosos e pessoas que apresentam doenças relacionadas a vitamina D;
  • Maior do que 20 ng/mL é considerado adequado;
  • Entre 10 e 20 ng/mL é classificado como uma insuficiência; indicando o risco do desenvolvimento de doenças;
  • Menor do que 10 ng/mL é classificado como uma deficiência de vitamina D, e mais relacionado com o aparecimento de doenças.

Sintomas da deficiência de vitamina D

Os sintomas mais comuns aparecem em idosos, justamente por apresentarem maior risco de desenvolver uma deficiência da vitamina D. Sendo o principal sintoma, a fraqueza muscular.

Essa fraqueza muscular faz com que os idosos andem mais devagar, demorem mais tempo para conseguir se sentar, tenham pouca força nas coxas além cair com mais frequência.

Já em  crianças, as “dores do crescimento” também podem ser um sintoma da deficiência de vitamina D. Então, fiquem alertas para as queixas dos pequenos, pois podem indicar carências nutricionais.

Além disso, as dores musculares e o cansaço sem causa aparente, queda do cabelo, unhas fracas e pele seca também podem ser sintomas relacionados a falta de vitamina D (2).

Consequências da falta de vitamina D

As consequências da falta de vitamina D em nosso corpo a longo prazo e, às vezes, nem tão longo assim, podem evoluir para doenças sérias.

Veja um resumo sobre as principais doenças relacionadas com a deficiência de vitamina D (3, 4, 5):

  • Doenças cardiovasculares: dilatação da aorta, hipotensão; 
  • Doenças respiratórias: bronquiectasia, asma, fibrose cística, bronquiolite, apneia obstrutiva do sono;
  • Doenças gastrointestinais: doença inflamatória intestinal, hepatite crônica, cirrose hepática e pancreatite;
  • Doenças neurológicas: esclerose múltipla, depressão e meningomielocele;
  • Doenças musculares: fraqueza, osteoartrite, artrite reumatóide e juvenil;
  • Doenças metabólicas: obesidade, diabetes, nefropatia diabética, infertilidade masculina e doença renal crônica;
  • Câncer: mama, colorretal, ovário, pulmão e próstata;
  • Doenças de pele: psoríase, lúpus e eczema.

Já deu para perceber que a deficiência de vitamina D é coisa séria né? Então caso você desconfie que esteja com uma insuficiência ou deficiência de vitamina D faça o exame adequado e busque orientação médica para a prescrição da melhor dosagem de vitamina D para o seu caso. 

Agora caso você esteja saudável, e quer se cuidar para se manter assim, com uma boa quantidade de vitamina D no sangue para ter todos os seus benefícios e evitar doenças relacionadas a sua falta, é recomendado o uso da suplementação de 2000 UI ao dia para manutenção da saúde.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar a melhor vitamina D do mercado?

Referências:

1- Vitamina D: Novos Valores de Referência

2- KIM, Dong Ha et al. Successful treatment of alopecia areata with topical calcipotriol. Annals of dermatology, v. 24, n. 3, p. 341-344, 2012.

3- VEHAPOGLU, Aysel et al. Are growing pains related to Vitamin D deficiency? efficacy of Vitamin D therapy for resolution of symptoms. Medical Principles and Practice, v. 24, n. 4, p. 332-338, 2015.

4- ARIOLI, Edson L.; CORRÊA, Pedro Henrique S. Hipocalcemia. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 43, n. 6, p. 467-471, 1999.

5- SAHOTA, Opinder. Understanding vitamin D deficiency. Age and ageing, v. 43, n. 5, p. 589, 2014.

 
Anterior

BCAA OU GLUTAMINA? QUAL É O MELHOR PARA A MUSCULAÇÃO?

Melhores dicas para ter uma pele bonita no verão

Próximo

Deixe um comentário