Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Como fidelizar pacientes com a criação de uma persona?

Como fidelizar pacientes com a criação de uma persona?

persona consulta nutricional
5 minutos de leitura

Nutri, você conhece bem o seu paciente? Já tentou identificar o que o levou a consultar-se com você? Essas perguntas fazem parte do universo da persona. 

O termo persona, no mundo do marketing, diz respeito à representação ideal do cliente. E isso pode ser adotado por nós, nutricionistas, pois quanto mais conhecermos nosso público, mais efetivas serão nossas consultas. 

Assim, o desafio por trás da persona é construir estratégias para facilitar a atração do cliente que mais se relaciona com o seu nicho. 

Por que nutricionistas devem adotar estratégias de marketing?

Estratégias de marketing digital são tão importantes para nutricionistas quanto para qualquer outro profissional. É notório o quanto a utilização das redes sociais, em especial, para fazer o próprio marketing por nutricionistas vem crescendo. 

Praticamente todo nutricionista tem uma conta em alguma rede social para dar dicas e criar uma relação com o público. Contudo é exatamente por causa disso que existe a crescente necessidade de se diferenciar perante os demais. 

Afinal, existem centenas de profissionais espalhados pela sua cidade fazendo o mesmo. E a pergunta que fica, portanto, é: como me diferenciar e me destacar?

 O que é a persona? 

As personas são personagens fictícios que possuem características, necessidades, objetivos e comportamentos baseados em dados e hábitos reais, que representam o cliente ideal que você costuma ou deseja atender. As personas ajudam a visualizar melhor com quem estamos conversando e quem queremos atrair. 

O objetivo, aqui, é criar um perfil que sintetize as principais características dos clientes para que você consiga gerar estratégias alinhadas ao seu público e capazes de atender as suas demandas. Ou seja, elas guiam toda a produção de conteúdo. Mostram, de forma clara, o que, quando e como devemos abordar algum assunto. 

Existe diferença entre persona e público-alvo? 

Também chamado de target, o público-alvo é um recorte demográfico, socioeconômico e comportamental de um grupo que será determinado como futuro paciente da sua clínica. Para criar um público-alvo são considerados dados como:

  • Idade
  • Sexo
  • Formação educacional
  • Poder aquisitivo
  • Classe social
  • Localização
  • Hábitos de consumo

Enquanto a noção de público-alvo é mais generalista, pois ela considera dados comuns de uma parcela abrangente da sociedade, o conceito de persona vai mais a fundo ao trazer informações personalizadas e reais dos consumidores.

Por que um nutricionista deve criar uma persona?

Em resumo, os principais motivos para o nutricionista criar uma persona são: 

  • Auxilia na criação de conteúdos específicos para cada perfil de paciente: uma persona que está prestes a realizar um tratamento nutricional deve receber conteúdos diferentes daquela que está decidindo com qual nutricionista se consultará. 
  • Define que tipo de linguagem deve ser usada em cada comunicação: por exemplo, com idosos, você usaria linguagem formal ou gírias modernas? 
  • Identifica onde e como os seus pacientes informam-se (e quem pode influenciar suas decisões): Quais as redes sociais e os meios de comunicação que usam? Qual o formato que mais gostam (textos, vídeos, etc.)?
  • Desenha a estratégia mais eficaz e estabelece prioridades: se você pretende atrair idosos para a sua clínica, mas costuma atender jovens, algo precisa ser mudado. Ou seja, favorece o direcionamento do seu marketing para os desejos e as necessidades das personas corretas e isso pode ajudar a alcançar seus objetivos.
definindo persona

Como criar a minha persona?

Definir uma persona para os seus atendimentos pode ser a chave para impulsionar o seu sucesso na profissão. Por isso, é necessário conhecer alguns caminhos a seguir para delimitar seu cliente. Para isso, responda a algumas perguntas: 

  • Quem é meu paciente ideal? 
  • Sobre quais assuntos ele gostaria de ser informado? 
  • Qual o seu nível de instrução? 
  • Onde ele se informa? 
  • Quais os seus objetivos, dificuldades, desafios?
  • Como posso ajudá-lo?

Além dessas perguntas direcionadas a si mesmo, planejar outras a serem feitas aos pacientes é essencial. E elas podem ser respondidas a partir dos dados coletados por uma pesquisa interna ou até mesmo por enquetes virtuais. 

Nesse sentido, separamos algumas perguntas que podem guiar sua pesquisa na criação da sua persona, seja através da internet ou presencialmente: 

  • Qual o seu gênero, a sua idade, o seu nível de escolaridade e a sua profissão? 
  • O que você faz no seu tempo livre? 
  • Qual conteúdo você procura quando busca meu perfil nas redes sociais? 
  • O que motiva você a procurar ajuda profissional?
  • Onde e como um acompanhamento nutricional pode afetar a sua vida e ajudar você? 
  • Como você me encontrou? 
  • Alguém influenciou você a procurar um (a) nutricionista? 

Essas são algumas perguntas para facilitar o entendimento da sua persona. Vale utilizá-las da melhor maneira possível e adaptar, se necessário. Afinal, você precisa ter em mente o que quer entender sobre seus pacientes. 

E você perceberá que, com a persona claramente definida, sua clínica ou consultório poderá estabelecer uma comunicação mais clara e objetiva com cada perfil de paciente. Seus e-mails, posts em redes sociais e materiais educativos serão mais efetivos e valorizados. 

Seus pacientes ficarão ainda mais informados e seguirão melhor os tratamentos. Consequentemente, o número de retornos poderá aumentar, assim como as indicações. E você ganha relevância como fonte de informação no nicho que atua, ao mesmo tempo que poupa dinheiro e tempo.

Entendeu por que é tão importante a criação de uma persona para o seu sucesso profissional? Gostou das dicas? Comente, se ficou com alguma dúvida. E compartilhe o material com seus colegas de profissão!

Quer saber mais?

5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.