Muita gente pensa no Whey Protein como um suplemento caro, destinado apenas aos praticantes de musculação e atletas que desejam obter um maior ganho de massa muscular. Mas seria esse o real propósito do produto?

A verdade é que existem diversos tipos de Whey protein no mercado, e suas funcionalidades vão muito além da contribuição para um “corpo perfeito”. É preciso levar o tipo físico, idade e perfil do usuário em conta para entender como o suplemento poderá ajudá-lo a obter uma melhor performance em seu dia a dia.

Veja esse vídeo que explica os principais tipos de whey protein comercializados e quais são as suas diferenças. E depois continue lendo o post para saber ainda mais. 

Neste post, você vai descobrir como diferenciar os principais tipos de Whey e aprender a escolher o suplemento ideal para o alcance de seus objetivos.

Para que serve o Whey?

Antes de entender a funcionalidade do Whey Protein, é preciso saber melhor o que são as proteínas e como elas atuam no organismo.

Os alimentos que consumimos em nossa rotina podem ser classificados em três macronutrientes principais: carboidratos, proteínas e gorduras. Naturalmente, todos eles são importantes para uma dieta balanceada e saudável. Porém a quantidade entre cada macronutriente muda de acordo com sexo, idade, peso e até mesmo a estatura.

Referente às proteínas, formadas por aminoácidos de tamanhos e cadeias diferentes. O organismo não consegue produzir a maioria delas por conta própria, então é preciso obter os benefícios dessa nutrição por meio da alimentação. Sendo que a origem pode ser animal (peixes, ovos, frango etc.) ou vegetal (grão de bico, quinoa, ervilhas, entre outros).

O que acontece muitas vezes, principalmente para praticantes de exercício regulares, é a dificuldade de incluir essas fontes de proteínas durante todo o dia. E é nessa questão que o whey protein se torna um forte aliado na alimentação mais saudável e equilibrada. 

Existem diversos tipos desse suplemento no mercado com propriedades diferentes. Mas todos eles contêm aminoácidos essenciais para a formação e manutenção de massa magra. Além de estimular a oxidação de gorduras e estabilizar os níveis de glicose no sangue.

Para quem o Whey é indicado?

Muitas pessoas associam o Whey protein apenas a quem faz academia regularmente, mas a verdade é qualquer pessoa pode (e deve) consumi-lo. Em geral, o produto não é destinado a um público específico e pode ser utilizado até para complementar receitas caseiras, tornando-as mais ricas e saudáveis. 

Confira nosso post com dicas de recetas para preparar com diferentes tipos de whey protein clicando aqui!

Whey protein engorda?

Mito, na verdade o efeito de um suplemento com qualidade é justamente o efeito contrário, o aumento da massa magra. Pois ajuda a aumentar a saciedade e diminui o consumo dos demais macronutrientes (gorduras e carboidratos). Portanto, é uma excelente alternativa para quem deseja perder peso.

O Whey é uma proteína do soro do leire e só costuma ser contraindicado para quem tem grave intolerância ou alergia à lactose ou é vegano. Pois trata-se de um produto de origem animal e com a possibilidade de ter lactose.

Ainda assim, é possível encontrar alternativas seguras para quem sofre com as restrições alimentares.

Quais são os principais tipos de Whey?

Todos os tipos de Whey são obtidos a partir das proteínas presentes no soro do leite. Por isso, o suplemento possui um alto valor biológico. Normalmente, ele é classificado em três categorias:

Whey Protein Concentrado (WPC)

Apresenta cerca de 80% de proteína por dose. Ou seja: a cada 30g, 24 deles são compostos apenas por proteínas puras. Por isso, seu consumo é recomendado para reposição proteica, pós-treino, receita ou entre as refeições, pois aumenta a qualidade das proteínas oferecidas por porção.

O restante de sua composição pode conter lactose, carboidratos ou gorduras, mesmo que em pequena quantidade. Ainda assim, o Whey concentrado é muito popular entre os frequentadores de academias ou pessoas que buscam dietas proteicas.

Whey Protein Isolado (WPI)

Também de origem da proteína do soro do leite, o whey protein isolado possui apenas uma diferença do whey protein concentrado, que é o processo de fabricação. Pois no caso do isolado, o produto passa por um processo de microfiltragem que extrai os seus carboidratos e eleva a concentração da proteína em até 94%. Ou seja: a cada de 30 g de Whey isolado, 28 g são pura proteína.

Mas cuidado! Muitos suplementos no mercado são em grande parte vendidos como isolados, porém consistem em misturas (mais conhecidas como “blends”). Como resultado, a concentração final fica menor do 80% de proteínas por dose.

Whey Protein Hidrolisado (WPH)

O processo de hidrólise quebra a cadeia da proteína em partículas menores, com o objetivo de facilitar a sua digestão e absorção. O resultado é um Whey mais puro, com baixos índices de gordura e lactose e com uma absorção ainda maior.

A concentração desse tipo de produto gira em torno de 90%. Ou seja: a cada 30 g de Whey hidrolisado, 27 g são compostos apenas por proteínas.  

 

Como saber qual tipo é ideal para você?

Uma consulta com o médico ou nutricionista pode apontar a alternativa mais adequada, mas é importante ter em mente que os melhores tipos de Whey Protein não são necessariamente os mais caros.

Tudo está relacionado aos hábitos do usuário, bem como aos seus objetivos físicos.

Whey Isolado

O Whey isolado, por exemplo, apresenta um menor teor de gorduras e sódio, além de quantidades baixíssimas de carboidratos, açúcares e lactose. Por isso, é recomendado para melhorar o perfil muscular de quem segue dietas restritivas, livres de carboidratos, gorduras ou glúten.

Whey Hidrolisado

A proteína hidrolisada tem o custo mais elevado, pois proporciona uma reconstrução muscular mais rápida no processo pós-treino. Normalmente, é mais indicada para atletas de alta performance. Como por exemplo: fisiculturistas, bailarinos ou pessoas que querem buscar um alto nível de tonificação muscular em pouco tempo. 

Whey Concentrado

O Whey concentrado, por outro lado, pode ser mais versátil. É bastante indicado para idosos (que estão propensos a perder massa muscular com mais facilidade), esportistas, cozinheiros e qualquer pessoa que deseja complementar a própria alimentação.

Wheys diferenciados 

Para turbinar o potencial nutritivo de seus produtos, algumas marcas adicionam mais nutrientes, aminoácidos (BCAA) e enzimas digestivas aos produtos, que potencializam a absorção dessas substâncias.

Porém, um ponto importante é procurar por suplementos com matérias primas naturais, livres de corantes e com poucos, ou nenhum, aditivo químico. Para assim garantir um produto de qualidade. 

Lembrando, novamente, que a avaliação de um profissional médico ou nutricionista é fundamental para garantir o consumo adequado de acordo com o seu objetivo. 

 

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um whey protein de altíssima qualidade?