Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Código de ética do nutricionista: o que não fazer nas redes sociais

Código de ética do nutricionista: o que não fazer nas redes sociais

CODIGO DE ÉTICA DO NUTRICIONISTA E AS REDES SOCIAIS
5 minutos de leitura

Sabemos que entre as facilidades que a internet nos trouxe, a busca por informações sobre saúde e bem-estar de forma simplificada é uma das mais significativas. 

Em meio a tantas informações, o conteúdo postado por profissionais especializados ganha destaque, afinal, eles são autoridades no assunto. 

Por isso é interessante, então, que os nutricionistas aproveitem essa oportunidade para ganhar credibilidade e conquistar mais pacientes. 

Contudo é necessário ter atenção ao que postamos nas redes sociais para que esteja dentro do permitido no código de ética do nutricionista.

Por isso, confira estas dicas abaixo do que postar ou não em suas redes sociais:

O que prevê o Código de Ética do Nutricionista?

O Código de Ética do Nutricionista é uma ferramenta que determina a conduta ética da classe de nutricionistas, estabelece princípios e responsabilidades que devem orientar a atitude do profissional, inclusive, contempla uma série de orientações relacionadas às redes sociais. 

A seguir, destacamos os seus principais pontos: 

Art. 56 – É vedado ao nutricionista, na divulgação de informações ao público, utilizar estratégias que possam gerar concorrência desleal ou prejuízos à população, tais como promover suas atividades profissionais com mensagens enganosas ou sensacionalistas e alegar exclusividade ou garantia dos resultados de produtos, serviços ou métodos terapêuticos. 

Art. 57 – É vedado ao nutricionista utilizar o valor de seus honorários, promoções e sorteios de procedimentos ou serviços como forma de publicidade e propaganda para si ou para seu local de trabalho. 

Art. 58 – É vedado ao nutricionista, mesmo com autorização concedida por escrito, divulgar imagem corporal de si ou de terceiros, atribuindo resultados a produtos, equipamentos, técnicas, protocolos, pois podem não apresentar o mesmo resultado para todos e oferecer risco à saúde.

O que não fazer nas redes sociais?

Antes e depois 

De acordo com o artigo 58,  divulgar uma foto de “antes x depois” de um paciente é proibido, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) justifica que não podemos atribuir o mesmo resultado para todos os pacientes. 

Visto ao divulgar uma simples foto, associando uma imagem ao resultado dos métodos que você usa, pode induzir outros potenciais pacientes ao erro, já que os tratamentos podem não apresentar o mesmo resultado para todos, gerando uma grande frustração quando os mesmos efeitos não são alcançados. 

Sendo assim, esse tipo de comportamento é proibido e representa um risco para a saúde e bem-estar das pessoas, pois cria expectativas irreais.  

Prometer resultados on-line ou em postagens 

Além do antes e depois, nenhuma forma de promessa, por mais sutil que seja, é permitida. E isso vale para prescrição, seja ela individual, em postagens ou em grupos de desafio. 

Sorteio de serviços de nutrição

Sabemos que os sorteios são muito populares nas redes sociais. Porém, essa prática é proibida pelo Código de Ética do Nutricionista de acordo com o Art. 57.

Promoção de valor de consulta e pacote 

Também é comum ver muitos nutricionistas postando promoções: 2 consultas pelo preço de uma, pacotes de consultório com X% de desconto, passe na consulta e ganhe algum prêmio, etc. 

É sempre muito importante frisar que somos profissionais da saúde, e não devemos ter essas ações, por 3 motivos: 

  • O Código de Ética do Nutricionista proíbe veementemente fazer promoções, de acordo com o Art. 57. O CFN encara isso como concorrência desleal com os colegas. 
  • Quem pagou o preço cheio se sente passado para trás. A pessoa pensa: por que eu paguei X pela consulta e agora está com desconto? 
  • Do ponto de vista do marketing, você está desvalorizando seu serviço, mostrando para seu público que sua consulta não vale o valor que você cobrava. 

Posts com informações sensacionalistas e exageradas 

As postagens não podem, de forma alguma, ser sensacionalistas, distorcidas ou exageradas. Elas devem gerar engajamento, curiosidade, dar informações verdadeiras, mas ainda assim gerar desejo pela sua consulta. 

O que eu posso fazer nas redes sociais?

Postar depoimentos, desde que não exponham resultado

Você pode pedir para seus pacientes enviarem vídeos ao fim do tratamento ou compartilhar mensagens e posts deles, desde que tenha a autorização deles, de preferência, por escrito. 

O conteúdo deve ser focado na experiência no atendimento nutricional de qualidade e no impacto que teve na vida deles, não em resultados. 

Tirar dúvidas dos pacientes de forma on-line 

Não só pode, como deve manter contato com seus clientes entre as consultas. Busque saber como estão, os sentimentos, se estão cumprindo metas, etc. 

Assim, a qualquer sinalzinho de desmotivação, você já consegue intervir na hora. Se for preciso, aplique uma ferramenta, faça uma videochamada ou adiante a consulta online.

Produza conteúdo de qualidade para as mídias sociais 

Produzir conteúdo relevante é algo muito válido. É importantíssimo que exista sempre a interação com seu público, respondendo comentários e comentando em outras páginas. 

É uma via de mão dupla, não apenas responda aos questionamentos, faça alguns também e esteja sempre presente e visível para o seu público. 

Você pode trazer conteúdos baseados em:

  • Divulgar sua qualificação profissional, técnicas e métodos utilizados, visando sempre ao bem-estar da alimentação para indivíduos ou coletividade. 
  • Informar sobre os benefícios de uma alimentação saudável e nutrição, tendo como objetivo principal promover a saúde e a educação alimentar.

Entendeu por que é tão importante seguir o Código de Ética do Nutricionista para o seu sucesso profissional? Gostou das dicas? Comente se ficou com alguma dúvida. E compartilhe o material com seus colegas de profissão! 

Quer saber mais?

5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.