Veja aqui um resumo de tudo o que você precisa saber sobre colágeno tipo 2, como quais os benefícios, para que serve, formas de suplementar e doses recomendadas.

COLÁGENO TIPO 2 O QUE É E PARA QUE SERVE

O colágeno tipo 2 é uma proteína produzida naturalmente pelo nosso organismo. Porém, após 25 anos de idade, já se sabe que tanto o colágeno tipo 2 quantos os demais, o corpo vai diminuindo a produção endógena (no organismo).

Por esse motivo, acreditava-se inicialmente que a suplementação de colágeno hidrolisado seria o suficiente para repor essa perda.

Acreditavam que o colágeno hidrolisado por já ter perdido água no processo de hidrólise não se quebraria e atuaria nas regiões com maior carência do nutriente.

Porém, mais tarde, descobriram que o colágeno hidrolisado era quebrado após a ingestão e formava compostos não específicos, sem ação específica no organismo. Sendo apenas mais proteína consumida.

E assim, mais recentemente, os colágenos voltaram a ser queridinhos com os peptídeos bioativo de colágeno específico. Pois os peptídeos, são moléculas muito pequenas e metabolizados rapidamente devido sua pequena massa molecular. 

E também apresenta similaridade na estrutura do colágeno do nosso organismo. O peptídeo bioativo de colágeno sim apresenta especificada, ou seja, ações específicas com sua ingestão. 

Voltando a partir de então a ser consumido em ampla escala mundial. 

O colágeno tipo 2 está presente no nosso organismo principalmente em regiões que resistem à grandes pressões, como nas cartilagens e articulações, disco intervertebral e nos olhos. 

Seu formato em nosso organismo não permite a distinção dele para o colágeno tipo 1. Porém seus benefícios são diferentes do colágeno tipo 1, promovendo benefícios específicos.

SUPLEMENTAÇÃO DE COLÁGENO TIPO 2

Suplementar colágeno não é tão fácil quanto parece , porque  para beneficiar uma parte específica do corpo é preciso encontrar o colágeno compatível com a região como descrito no tópico anterior.

No caso da suplementação com colágeno inespecífico, o corpo direciona o nutriente para onde há maior necessidade, e não necessariamente é o local que você deseja.

Esse tipo de suplemento possui baixo peso molecular e alta biodisponibilidade, por isso é melhor absorvido pelo organismo. 

Além disso, há uma seleção para localizar os peptídeos bioativo mais compatíveis com as articulações e cartilagens, garantindo resultados mais eficazes.

COLÁGENO TIPO 2 PARA DORES

Como mencionado anteriormente, o colágeno tipo 2 está relacionado com as regiões do corpo sensíveis a fortes dores como nas cartilagens e articulações, discos intervertebrais e nos olhos.

E já que o colágeno presente em todo o organismo começa a se deteriorar com o passar da idade (a partir de 25 anos), a proteção que o colágeno oferece a essas regiões mencionadas, também começa a diminuir.

E por isso, cientistas avaliam o efeito da suplementação de colágeno tipo 2 para diferentes dores.

Até o momento, temos artigos científicos relacionando a suplementação de colágeno com dores gerais não diagnosticadas, nas articulações e olhos 

COLÁGENO TIPO 2 PARA DOR MUSCULAR 

Apesar do uso do colágeno, tipo 2 e os demais, serem totalmente seguros para a saúde e não trazer nenhum tipo de efeito colateral, a sua suplementação para dor muscular ainda não é consenso entre os pesquisadores.

Um estudo publicado recentemente, Abril de 2019, avaliou o efeito de diferentes suplementos para tratar da dor muscular crônica em militares. Já que esse público tem uma alta demanda de exercícios em sua rotina de trabalho.

E dos suplementos listados, 19 deles possuíam estudos relacionando o consumo com esse tipo de dor. Porém para o colágeno, ainda não haviam estudos o suficiente para afirmar que promoveu melhora na dor muscular.

Mas esse resultado foi específico para militares, não afirmando que para os demais não possa ter resultados positivos ou negativos.

COLÁGENO TIPO 2 APÓS O EXERCÍCIO

Apesar do colágeno tipo 2 ainda não ser recomendado para a recuperação da dor muscular, cientistas avaliaram se ele auxilia o desempenho e na recuperação após o exercício físico intenso.

E um estudo piloto publicado em 2015, avaliou 8 pessoas, 6 homens e 2 mulheres, e a suplementação de colágeno por 6 semanas associado ao exercício intenso.

Durante esse período, dois dias de avaliação durante o período do estudo, mostraram que aqueles que tomaram  colágeno tipo 2 conseguiram fazer mais repetições e associaram isso a uma melhor recuperação entre os dias de exercício.

Apesar disso, é importante sermos criteriosos em dizer que esse estudo apresenta diversas limitações importantes, e podem não resultar na melhora desses parâmetros no dia a dia.

Mas, todo estudo científico a partir do momento que ele é publicado, é considerado uma boa fonte de informação. 

Portanto, apesar de limitado apresenta resultados promissores. Como já mencionado, nenhum tipo de colágeno apresenta efeitos colaterais, portanto para quem busca por esses resultados, porém tem medo algum efeito adverso, pode fazer seu uso sem complicações e avaliar os seus resultados.

COLÁGENO TIPO 2 PARA DORES NA ARTICULAÇÃO

Com relação a cartilagem e articulações de modo geral, é onde o colágeno tipo 2 tem maior ação. E além disso, maior número de estudos e informações importantes.

Como por exemplo, o mecanismo associado na melhora das cartilagens e articulações com a suplementação de colágeno está relacionado ao seguinte mecanismo biológico:

Ao tomar o colágeno, estimulado uma  maior produção de macromoléculas da matriz extracelular por condrócitos, que são células presentes na região das articulações.

Dessa forma, esse mecanismo promove maior produção de colágeno e reposição das estruturas presentes nas articulações, retardando o seu desgaste e futuras dores.

COLÁGENO TIPO 2 PARA DOR NO JOELHO

Já para dores no joelho, sintoma muito comum, e que com o envelhecimento está associado a osteoartrite o colágeno tipo 2 apresenta uma ação específica.

Um estudo publicado em 2016, avaliou através de escalas a dor relacionada ao joelho após a suplementação de colágeno tipo 2 por 180 dias em homens e mulheres acima de 45 anos. 

E o resultado desse estudo, foi que após o período diário de suplementação, ocorreu uma melhora nos sintomas gerais desse tipo de dor e com uma boa aceitação do suplemento.

Porém, o mecanismo biológico associado ao resultado  não foi relatado pelos cientistas até o momento. Precisando de mais estudos para entender como ocorre. 

TIPOS DE SUPLEMENTO DE COLÁGENO TIPO 2

Um ponto importante sobre os suplementos de colágeno tipo 2 são que a maioria deles,  não são formulados apenas com colágeno tipo 2, apresentam também o colágeno tipo 1, conferindo maior quantidade de proteínas e também associando seus benefícios. 

E por esse motivo, o mais comum é consumir o  suplemento em pó.

COLÁGENO TIPO 2 EM PÓ

A maioria dos estudos avaliam a suplementação de colágeno em pó, já que para os diferentes efeitos foram avaliadas diferentes doses. E essa forma de suplemento facilita o manuseio das quantidades necessárias.

Além de tudo, suplementos em pó são extremamente versáteis no momento de escolher a melhor forma de consumir. Pois podem ser adicionados a receitas e bebidas, principalmente aqueles que não possuem sabor, sendo neutros e assim não interferindo no sabor original dos alimentos. 

Um ponto muito importante no momento de escolher qual o colágeno tipo 2 irá comprar, é ler a lista de ingredientes. Já que para todos suplementos, o ideal é que sua fórmula seja o mais natural possível e livre de aditivos. 

Portanto, um colágeno do tipo 2 deve ser ausente de aditivos como edulcorantes, conservantes e outros componentes químicos que não seja colágeno tipo 1 e colágeno tipo 2.

COLÁGENO TIPO 2 SACHÊ

O sachê acaba limitando o consumo, devido a quantidade já pré estabelecida. Porém quando a dose está de acordo com o objetivo para a utilização do colágeno, também é uma boa alternativa.

Mas um ponto negativo, costuma ser o preço. Pelo fato de utilizar mais embalagens, sua fabricação custa mais, comparado com aqueles suplementos vendidos em potes opacos. Por esse motivo, os suplementos em potes, costumam ser mais vantajosos, e com a mesma qualidade.

COLÁGENO TIPO 2 BENEFÍCIOS

Até agora, temos os principais benefícios do colágeno tipo 2 envolvendo a melhora das regiões das cartilagens e articulações e também com efeitos positivos em regiões relacionadas.

E de acordo com os artigos científicos, esses são os principais benefícios relatados:

  1. Atua na prevenção e tratamento da artrite e osteoartrite
  2. Previne lesões nas articulações
  3. Auxilia na reposição do colágeno para tratar lesões de cartilagem
  4. Atua na recuperação dos movimentos
  5. Favorece a reconstrução das cartilagens
  6. Contribui para o fortalecimento dos ossos, promovendo maior resistência física  
  7. Proporciona mais força muscular
  8. Reduz as dores nas articulações

DIFERENÇA ENTRE PEPTÍDEOS BIOATIVOS DE COLÁGENO TIPO 1 E PROTEÍNA NÃO DESNATURADA DE COLÁGENO TIPO 2

Os peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado são biomoléculas formadas pela ligação de dois aminoácidos através de ligações peptídicas e liberação de uma molécula de água. 

Esse processo permite que o colágeno tipo 1 presente no nosso organismo seja produzido também de forma sintética pela indústria. Apresentando a mesma capacidade e funcionalidade do colágeno tipo 1 do nosso organismo, ou seja, atuando na melhora da aparência da pele e no fortalecimento das unhas. Diferente do colágeno hidrolisado, que ao ser ingerido não possui nenhuma propriedade específica por se quebrar em diferentes compostos.

Agora a proteína não desnaturada de colágeno tipo 2, se difere quimicamente de um peptídeo principalmente pelo número de aminoácidos presentes na sua cadeia. Para formar uma proteína é necessário a junção de pelo menos 50 aminoacidos. Enquanto a desnaturação é um processo em que a proteína muda sua forma estrutural. 

Mas apesar da forma estrutural diferente, ao ser devolvida ao seu local original, ou seja, onde é encontrada em maior concentração em nosso organismo, ela se reestrutura apresentando as mesmas características do colágeno tipo 2 produzido naturalmente em nosso corpo. 

Dessa maneira, a proteína não desnatura de colágeno tipo 2, chega ao local de maior concentração em nosso organismo – cartilagens e articulações – e atua na estimulação desse tipo de colágeno nas estruturas celulares tanto da cartilagem quanto a articulação. 

Promovendo como resultado final seu benefício específico, que é de prevenir a perda do colágeno tipo 2 do corpo para evitar doenças como osteoartroses e as dores intensas por ela causada. 

COLÁGENO TIPO 2 DOSES RECOMENDADAS 

Avaliando as diferentes doses e os benefícios apresentados pelos estudos científicos, geralmente a dose recomendada de colágeno tipo 2, é de 40mg/dia para a proteína não desnaturada de colágeno tipo 2 e de 10g ao dia para os peptídeos bioativos de colágeno. 

 

QUER SABER MAIS?

Que tal um desconto especial para experimentar um suplemento de colágeno de altíssima qualidade específico para as articulações e cartilagens?

 

REFERÊNCIAS:

CRAWFORD, Cindy et al. Dietary Ingredients as an Alternative Approach for Mitigating Chronic Musculoskeletal Pain: Evidence-Based Recommendations for Practice and Research in the Military. Pain Medicine, v. 20, n. 6, p. 1236-1247, 2019.

BRUYÈRE, Olivier et al. Effect of collagen hydrolysate in articular pain: A 6-month randomized, double-blind, placebo controlled study. Complementary therapies in medicine, v. 20, n. 3, p. 124-130, 2012.

KUMAR, Suresh et al. A double‐blind, placebo‐controlled, randomised, clinical study on the effectiveness of collagen peptide on osteoarthritis. Journal of the Science of Food and Agriculture, v. 95, n. 4, p. 702-707, 2015.

BELLO, Alfonso E.; OESSER, Steffen. Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current medical research and opinion, v. 22, n. 11, p. 2221-2232, 2006.

ZDZIEBLIK, Denise et al. Improvement of activity-related knee joint discomfort following supplementation of specific collagen peptides. Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism, v. 42, n. 6, p. 588-595, 2017.

LOPEZ, Hector L.; ZIEGENFUSS, Tim N.; PARK, Joosang. Evaluation of the effects of biocell collagen, a novel cartilage extract, on connective tissue support and functional recovery from exercise. Integrative Medicine: A Clinician’s Journal, v. 14, n. 3, p. 30, 2015.