O colágeno é um produto que vem ganhando espaço na vida do consumidor brasileiro. Por conta disso, vamos falar um pouco mais sobre ele em uma versão específica: o Colágeno Tipo 2.

Se você anda sofrendo com dores na articulação, aliás, a leitura valerá em dobro. Isso porque ele tem propriedades muito interessantes para ajudar aqueles que lidam com artrose — e vamos explicar tudo para melhor entendimento.

O que é o colágeno?

Antes de entrarmos mais especificamente no conteúdo que queremos para esse post, vale uma pequena introdução sobre o colágeno. Assim, evitamos que você fique um pouco perdido caso não conheça o suplemento.

O colágeno é uma proteína de absorção rápida pelo organismo. Além da versão vendida para consumo complementar, diversos alimentos possuem esse nutriente que tem papel vital na saúde da pele.

O que muita gente acaba deixando passar é que existe mais de um tipo de colágeno no mercado. Eles são popularmente conhecidos de maneira simples como Colágeno Tipo 1 e Colágeno Tipo 2. A aplicação, no entanto, traz grandes diferenças ao nosso organismo.

Qual a diferença entre os tipos de colágeno?

O Colágeno Tipo 1 é o mais popular. Isso porque ele tem como foco a pele e, querendo ou não, o suplemento proteico ficou muito associado às questões estéticas que pautam a vida contemporânea. Essa versão do colágeno ajuda a melhorar a qualidade da pele e fortalecer as articulações.

Já o Colágeno Tipo 2, que é o foco deste conteúdo, é uma substância muito comum nas cartilagens do corpo humano. A sua produção preserva ao máximo a proteína original do colágeno e, desta forma, permite benefícios para casos de doenças como a osteoartrite e a artrite, por exemplo.

Existem ainda outros tipos do produto, mas isso é assunto para outro post.

Você sofre com dores nas articulações?

As dores nas articulações são comuns na população brasileira e, se você sofre com elas, sabe como incomodam. É realmente desagradável passar o dia com dor a cada movimento, não é mesmo?

Mesmo que não possua nenhum problema desses, o suplemento pode ser útil no caso de praticantes de atividades de alto impacto. E aqui não falamos apenas de atletas de alto rendimento, mas também de pessoas normais que frequentam academia, praticam Crossfit ou façam exercícios no modelo HIIT (combinando alta intensidade com descanso).

Para ambos os casos, o Colágeno Tipo 2 pode ser um grande aliado. É por isso que, a partir de agora, vamos entrar mais especificamente no tema de hoje.

Colágeno Tipo 2: para que serve?

Uma das razões para as dores que surgem nas articulações é justamente a redução na produção do colágeno de maneira natural. É aí que o Colágeno Tipo 2 pode ajudar com a reposição dessa substância, prevenindo lesões.

Além disso, é um suplemento que apresenta boa absorção pelo organismo e pode, portanto, acelerar o processo de recuperação. Existem vários estudos científicos que comprovam a sua eficiência.

Vale lembrar ainda que o colágeno atua em diversas frentes quando o assunto é tecido corporal. Isso inclui ossos, tendões e as próprias articulações. Ou seja, o trabalho da substância é diretamente onde o seu corpo realmente precisa.

Onde encontrar um bom Colágeno Tipo 2?

Se você vem sofrendo com dores nas articulações ou entende que pode se prevenir contra questões desse tipo, o Colágeno Tipo 2 pode ser uma boa solução. No entanto, nessa hora surge a dúvida de como encontrar um produto de qualidade, certo?

Seguindo alguns passos simples, será fácil chegar a uma boa decisão. Vamos ver alguns deles a seguir.

1º passo: o colágeno deve ter os ingredientes certos

O que faz um suplemento ser bom não é seu nome ou a sua marca, mas sim a sua composição. Portanto, a sua primeira missão na busca do melhor Colágeno Tipo 2 é verificar a lista de ingredientes.

Uma dica bacana é que a ordem das substâncias presentes é feita de maneira decrescente. Ou seja, os primeiros nomes são aqueles que estão presentes em maior quantidade. E isso vale para qualquer produto, não apenas para suplementos.

Nesse sentido, o ideal é que logo de cara você encontre que o colágeno contém “peptídeos bioativos de colágeno tipo 2” ou “colágeno hidrolisado do tipo 2”. Cuidado para não comprar uma versão que apresente apenas colágeno hidrolisado, pois essa versão não tem especificidade para cartiagem e articuações.

2º passo: é preferível comprar um colágeno puro

O segundo passo a seguir é tentar buscar uma versão saudável do produto. É, afinal, justamente pensando na saúde que qualquer pessoa compra um colágeno.

Aqui, evite rótulos que apresentem muitos aditivos. É o caso de saborizantes, aromatizantes, corantes, por exemplo. Normalmente, a melhor opção é de um colágeno sem sabor, pois apresenta menor quantidade dessas substâncias.

3º passo: avalie a marca fornecedora do produto

Por fim, vale ficar de olho também na marca do Colágeno Tipo 2. Isso porque esse é um suplemento vendido em pó e, por isso, é isento de registro próprio. Isso significa que nem todas as embalagens são fiscalizadas pela ANVISA. Sendo assim, a confiança na marca é essencial.

Não avalie o produto apenas pelo preço. Versões mais baratas do colágeno podem ter também menos qualidade e, usando delas, podemos até prejudicar a nossa saúde ao invés de ajudá-la. Pense nisso.

Vale lembrar, a recomendação geral é do consumo de 10 gramas diárias. Imagine usar essa quantidade de algo sem qualidade? Você estará apenas jogando dinheiro fora.

4º passo: peça a ajuda de um profissional

Seguindo os três passos anteriores, já será possível encontrar as melhores marcas do Colágeno Tipo 2. A verdade, porém, é que o ideal é buscar a ajuda de uma nutricionista.

Além de direcionar melhor questões como dose e horário de consumo, esse tipo de profissional poderá indicar também a marca que ele recomenda. Isso ajuda a evitar aqueles terríveis dúvidas que ficam martelando na nossa cabeça nas primeiras compras.

Portanto, na dúvida, busque um profissional que possa fazer a orientação adequada e ajudar você a driblar essas dores e incômodos nas suas articulações.

Quer experimentar um Colágeno tipo 2 de qualidade?