Você já pensou em tomar colágeno para melhorar a aparência da pele ou para a saúde das articulações, mas não soube qual escolher? Com tantas opções, apresentações e preços é natural ficar na dúvida de qual o melhor colágeno.

Mas fiquei tranquilo(a), preparamos uma publicação bem completa para você tirar todas as dúvidas e escolher de forma definitiva o melhor colágeno para seu organismo. E para facilitar sua leitura, separamos nos seguintes títulos:

 

O primeiro passo para definir qual o melhor colágeno, é entender porque e para quê você vai tomá-lo. Se vai consumir por recomendação de médico ou nutricionista, se é para manutenção da saúde ou para algum tratamento específico, se é para pele ou articulações. 

Isso precisa ficar claro para você não errar na hora de escolher qual comprar, porque existem vários tipos de suplementos de colágeno, os quais podem estimular a produção de colágeno específico para alguma região do corpo, ou não específico para qualquer região do corpo.

Para começar, preparamos um vídeo explicando o que é e para que serve o colágeno com a Nutricionista Priscila Gontijo.

 

O colágeno é uma proteína produzida pelo organismo de animais e humanos em diferentes tipos, e não há um consenso na literatura sobre a quantidade exata de tipos já definidos. Alguns estudos recentes descrevem um número entre 25 a 28 tipos de colágeno existentes.

Entretanto, já é bem compreendido que essa variedade de proteínas que compõe a família do colágeno, podem atuar juntas ou separadas na formação dos tecidos e órgãos do corpo. 

Dentre os vários tipos de colágeno distribuídos pelo nosso corpo, foi visto que os colágenos tipo 1 e 2 quando em forma de peptídeos bioativos, podem conferir benefícios respectivamente para a saúde e estética da pele, e reconstrução das articulações.

Como consequência disso, esses colágenos levantaram o interesse da indústria e foram isolados em forma de suplementos. 

Para a fabricação dos suplementos, geralmente, a proteína é extraída do couro e cartilagens de bovino e suínos. Como mostra a Figura 1, primeiro passo o colágeno é isolado do tecido escolhido como matéria prima, depois é processado para se tornar colágeno hidrolisado.

Nessa forma ele se apresenta quebrado em pedaços menores, chamados de peptídeos, o quais são absorvidos mais rápido pelo metabolismo de quem ingere.

A partir do colágeno hidrolisado podem ser feitos os peptídeos bioativos, os quais são rapidamente absorvidos pelo metabolismo e, diferente do colágeno hidrolisado, conseguem direcionar a produção de colágenos para as regiões específicas descritas na figura 1.

IMPORTANTE: Existem duas categorias de suplementos de colágeno: os decolágeno hidrolisado (não específico) e os peptídeos bioativos (específicos e com maior absorção).

 Diagrama da origem da produção do colágeno e tipos de suplementos disponíveis.

Figura 1. Diagrama das etapas da produção do colágeno e tipos de suplementos disponíveis.

Além da especificidade, outro aspecto importante para considerar no momento da escolha são os aditivos como carboidratos, corantes, aromatizantes e adoçantes, que podem acompanhar o colágeno nos suplementos, e a longo prazo, podem prejudicar a saúde de quem consome.

Além disso, há certa polêmica entre os profissionais da saúde sobre a necessidade de suplementação de vitamina C junto com colágeno. Entenda como identificar todas essas questões a seguir.

 

 

 

Por quê e como tomar colágeno

Sabe aquele velho ditado de que “tudo nessa vida tem prazo de validade”? Pois é, ele também serve para descrever o interior do nosso corpo. Todas as nossas células e moléculas tem um tempo de vida limitado, e quando chegam a hora, são degradadas para que outras sejam produzidas e colocadas no lugar. Isso acontece a todo instante e, é fundamental que se tenha uma boa quantidade de proteína disponível no corpo para que ocorra.

O colágeno é uma macromolécula produzida pelas células do nosso corpo, sendo o principal responsável pela formação e sustentação dos nossos tecidos.

Com o passar dos anos, nossas células reduzem o ritmo dessa produção, mas nosso organismo não diminui o processo de destruição do colágeno velho, resultando no déficit da sua reposição. Isso, a longo prazo, resulta na perda da integridade dos tecidos evidenciando a aparência envelhecida da pele ou nas dores articulares e perda de massa magra.

Estudos mostram que a suplementação com colágeno atrasa esse processo fisiológico de redução da sua produção, sendo a principal razão pela qual muitos profissionais da saúde têm indicado o uso da suplementação para manutenção da saúde ou tratamentos específicos.

 Não há contraindicação para o consumo de suplementos de colágeno, portanto, entenda para que serve cada um para poder definir qual melhor para você

Quiz sobre Colágeno verisol

 

 

 

Colágeno para quê serve?

Como já descrito, existem os suplementos a base decolágeno hidrolisado e os de peptídeos bioativos. O colágeno hidrolisado geralmente é indicado como opção de suplemento proteico em dietas com alta demanda de proteína ou para perda de peso, visto que além de favorecer o ganho de massa magra, a ingestão de proteínas também confere saciedade.

Já os peptídeos bioativos, foram desenvolvidos para tratamentos específicos, podem atuar na redução das rugas, melhorar a saúde e estética de toda a pele, ou podem reconstituir e fortalecer as cartilagens e articulações, ou podem até mesmo, favorecer o ganho de massa magra.

Assim, é preciso entender qual é seu objetivo com a suplementação de colágeno, para não consumir suplementos não específicos esperando benefícios pontuais ou mesmo consumir suplementos específicos para as articulações esperando uma redução das rugas.

Não há muitos estudos mostrando vantagens da suplementação com colágeno hidrolisado, visto que uma alimentação adequada em proteínas de outros tipos, também estimula a produção de fibras de colágeno inespecíficas. Entretanto, para os peptídeos bioativos já foram publicados várias pesquisas apresentando os benefícios promovidos pelo colágeno tipo 1 e 2 nas áreas da nutrição, ortopedia, dermatologia e estética. 

 

 

 

Colágeno Hidrolisado

O suplemento a base de colágeno hidrolisado consiste em proteínas de colágeno, de origem animal, que passa  por um processo industrial conhecido como hidrólise térmica. Nesse processo, as proteínas são quebradas em pedaços menores, denominados peptídeos, facilitando sua absorção pelo corpo de quem consome. Este tipo de suplemento é muito parecido com o colágeno consumido dos alimentos, porque estimula a produção de proteínas inespecíficas para qualquer região do corpo.

É um produto indicado para dietas com objetivo de ganho de massa muscular e perda de peso, embora não seja a primeira opção indicada para essas finalidades. Para isso, suplementos de colágeno são secundários a suplementos de whey protein (proteína do soro do leite), consideradas superiores devido seu alto valor biológico.

Por exemplo, se uma pessoa já toma whey em algum lanche mas precisa incluir ainda mais proteína em alguma outra refeição, o suplemento de colágeno entra nesse cardápio, pois, além de suprir essa demanda ele também ajuda a diminuir o custo da dieta.

 

Conheça o melhor colágeno para a sua pele

 

Peptídeos Bioativos de Colágeno

Os peptídeos bioativos são partes da proteína de colágeno, também de origem animal, degradada em pedaços menores específicos para alguma região do corpo. Possuem baixo peso e estrutura e são capazes de penetrar na corrente sanguínea de quem consome sem muito esforço do metabolismo, diferente do colágeno hidrolisado, eles não precisam sofrer nenhuma quebra depois de ingeridos.

Apresentam-se em dois tipos, os quais em relação aos 28 tipos existentes, são encontrados em maior quantidade em nosso corpo, e são recomendados para tratamentos específicos, veja a seguir:

 

Peptídeos bioativos de colágeno do tipo 1

É o mais abundante em nosso corpo, encontrado na pele, tecidos conjuntivos e até na córnea. A suplementação com o colágeno tipo 1 normalmente é utilizado para fins estéticos, ja foi cientificamente comprovado que ele melhora a elasticidade da pele, diminui as rugas, celulites, melhora a aparência do cabelo e fortifica as unhas. Esse tipo de colágeno foi patenteado como Verisol®, portanto, sempre que você estiver em busca de colágeno para a pele, procure por ele.

Outro suplemento de colágeno feito a base dos peptídeos bioativos do tipo 1 é o Bodybalance®, o qual estimula o metabolismo dos músculos. A suplementação com Bodybalance® pode tratar e previnir a sarcopenia (perda de músculo enfrentada por idosos), sendo, por isso, indicado para induzir o ganho de massa magra principalmente em idosos ou indivíduos com baixa quantidade de proteína na dieta. Além disso, também pode ajudar no processo de recuperação e cicatrização de cirurgias.

A diferença entre o Verisol® e o Bodybalance®, consiste no número de quebras enzimáticas da proteína, tornando um mais específico para e pele e o outro para os músculos.

 

Peptídeos bioativos de colágeno do tipo 2

Esse tipo de suplemento estimula a produção de colágeno para regiões que resistem à grandes pressões, como os olhos, cartilagens, articulações e discos invertebrais. É recomendado para  prevenir ou tratar lesões nas cartilagens e articulações, como artrite e artrose. Sendo assim, o seu uso é indicado, principalmente, para atletas, praticantes de exercício físico e indivíduos com sobrepeso e obesidade.

_ 

 

 

Colágeno hidrolisado ou peptídeo bioativo?

Como não são iguais, a escolha vai depender do seu objetivo, podendo até incluir todos os tipos em uma mesma dieta. Os peptídeos bioativos são melhores aproveitados pelo organismo e respondem melhor a desejos específicos se consumidos pelo tempo indicado.