A sarcopenia é um quadro natural com o avanço da idade, uma dieta para a sarcopenia específica ainda não existe, porém algumas dicas, de recomendações de alimentação envolvendo alimentos e suplementação ajudam muito na qualidade de vida daqueles com variados graus de sarcopenia devido ao avanço da idade.

O que é sarcopenia?

A sarcopenia é uma condição que acontece naturalmente com o avanço da idade.  A palavra sarcopenia surgiu no final do século XX, por Irving Rosenberg, de origem grega, com o significado de “perda de massa magra”.
 
Esse processo natural acontece por diversos fatores: questões nutricionais, perda de apetite, alterações hormonais, maior inflamação com aumento da idade, perda de fibras musculares tipo II, etc. 

Recomendações nutricionais para sarcopenia 

Uma recente revisão da literatura publicada pela revista Nutrients, avaliou a relação entre a qualidade da dieta e os sintomas envolvendo a sarcopenia, como: massa muscular, força e desempenho físico, além de avaliar o risco de desenvolver uma perda ainda maior de massa muscular.

Baseado nessa revisão, fizemos um resumo para cada um dos sintomas envolvendo a sarcopenia com os efeitos positivos relacionados ao padrão da dieta para diminuir a gravidade dos sintomas:

Massa muscular 

Para esse critério, eles encontraram algumas relações, apesar do nível de evidência ser limitado, são boas orientações nutricionais, para a população em geral e parece beneficiar aqueles com variados estágios de sarcopenia:

  1.  O consumo de frutas e vegetais é associado a maior massa muscular no braço de mulheres;
  2. Dieta mediterrânea ajuda a evitar perda de massa muscular também em mulheres.

Força

Para parâmetros de força para sarcopenicos, também são controversas, mas as seguintes relações foram encontradas:

  1. Consumo elevado de carnes vermelhas, molho de tomate, manteiga é associado a menor força para agarrar e segurar coisas com as mãos em homens, mas essa afirmação para mulheres não foi observada;

  2. Uma dieta considerada saudável favorece a força.

Desempenho físico

O desempenho físico, como maior velocidade de caminhada, apresentou melhores resultados que os demais com relação ao padrão com a dieta:

  1. Dieta mediterrânea melhora a performance para homens e mulheres;

  2. Dieta rica em frutos do mar e alimentos frescos também melhora a performance para homens e mulheres.

Alimentação para sarcopenia

As recomendações específicas para alimentos que ajudam a previnir e minimizar o processo natural do corpo de perde de massa magra, envolve uma alimentação saudável. E para isso, a recomendação do Guia Alimentar para a população Brasileira trás “10 dicas para uma alimentação adequada”:

  1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação;

  2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias;

  3. Limitar o consumo de alimentos processados;

  4. Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados;

  5. Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia;

  6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados;

  7. Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias;

  8. Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece;

  9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora;

  10. Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

Suplementos alimentares para sarcopenia

Pensando na qualidade de vida, os suplementos de proteínas são os mais importantes para o tratamento e prevenção da sarcopenia.

Suplementos como: creatina, aminoácidos de cadeia ramificada, glutamina e outros suplementos de proteína ou aminoácidos isolados parecem ter participação importante na síntese proteica desses pacientes. 

Colágeno para os músculos

Um destaque vai para o colágeno, que também oferece benfícios para o tratamento da sarcopenia em indivíduos adultos e idosos. Um estudo clínico de 2015, mostrou o efeito do consumo do colágeno bodybalance em homens idosos com idades entre 60 e 65 anos e diagnóstico de sarcopenia classe 1 ou 2 (quanto maior o grau maior a perda de massa magra).

Os participantes foram aleatoriamente divididos em dois grupos: um para receber o suplemento (15g de colágeno bodybalance) e outro para ser o controle, recebendo o placebo (15 g de maltodextrina).

Todos os participantes receberam orientações para uma alimentação adequada e incluíram a suplementação dada pelos pesquisadores diariamente em suas rotinas durante 3 meses. Associado a isso, ainda precisavam praticar exercício de força 3 vezes na semana. 

Ao final dos 3 meses, período estipulado para as intervenções do estudo, foi visto que o grupo suplementado com colágeno bodybalance aumentou em mais de 50% o ganho de massa muscular, o que foi proporcional a perda de gordura corporal.

Além disso, o grupo suplementado com bodybalance apresentou 100% de ganho de força muscular. Esses resultados sugeriram que o consumo contínuo do colágeno bodybalance pode ser uma ótima alternativa para o tratamento da sarcopenia. 

 Outro estudo clínico mais recente, publicado em 2017, realizado de forma parecida com o estudo descrito anteriormente, recrutou 53 homens com diagnóstico da sarcopenia. E o resultado foi que o grupo que recebeu a suplementação de colágeno conseguiram aumentar massa muscular, ganhar força além de melhorar os componentes musculares.

Suplementos proteicos, portanto, podem ser uma excelente alternativa de tratamento para a Sarcopenia.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um suplemento de colágeno de altíssima qualidade específico para os músculos?

Referências:

PERUCHI, RACHEL FERNANDA PECEGO et al. SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL EM IDOSOS (AMINOÁCIDOS, PROTEÍNAS, PUFAS, VITAMINA DE ZINCO) COM ÊNFASE EM SARCOPENIA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. Revista UNINGÁ Review, v. 30, n. 3, 2018.

BLOOM, Ilse et al. Diet quality and sarcopenia in older adults: a systematic review. Nutrients, v. 10, n. 3, p. 308, 2018.

ZDZIEBLIK, Denise et al. Collagen peptide supplementation in combination with resistance training improves body composition and increases muscle strength in elderly sarcopenic men: a randomised controlled trialBritish Journal of Nutrition, v. 114, n. 8, p. 1237-1245, 2015.

LIAO, Chun-De et al. Effects of protein supplementation combined with resistance exercise on body composition and physical function in older adults: a systematic review and meta-analysis. The American journal of clinical nutrition, v. 106, n. 4, p. 1078-1091, 2017.

Guia Alimentar para a população brasileira