São comuns as frequentes indagações sobre as dificuldades para se conseguir ganhar massa muscular, mesmo entre aqueles que treinam musculação intensamente. Todavia, para se alcançar o objetivo esperado, é necessário o equilíbrio de diversos fatores, e não apenas a prática do exercício. Por isso, Vhita separou 4 dicas que podem te ajudar a potencializar o ganho de massa muscular. Confira!

 

Combine exercícios variados

Uma medida alternativa para aumentar a síntese muscular é combinar o treino com exercícios anaeróbios (musculação, sprint) com os aeróbios (natação, spinning), pois, em conjunto, devido aos graus de intensidade variados, trabalham de maneiras específicas cada grupo muscular.

 

Tenha um período de descanso

Um erro comum entre os praticantes de musculação é acreditar que quanto mais treinam, mais ganham massa muscular. Todavia é fundamental ter um período de descanso, pois é nesta hora que o músculo se regenera e o organismo sintetiza proteína muscular. Além disso, é durante o sono que o hormônio de crescimento (GH) é liberado.

 

Mantenha-se hidratado

O consumo adequado de água (no mínimo 2 litros por dia) é essencial para diversas reações metabólicas do organismo, incluindo o transporte de vitaminas, minerais, aminoácidos, hormônios, os processos enzimáticos, a construção muscular e o correto funcionamento de todos os sistemas do nosso organismo.

 

Alimente-se adequadamente

Um dos pontos-chave para potencializar o ganho de massa muscular é ajustar a dieta. Uma alimentação balanceada deve fornecer os nutrientes necessários em quantidade corretas.

Proteínas isoladas em forma de suplementos como as soro do leite, famosos whey protein, albumina, caseína, aminoácidos como glutamina, arginina e BCAA, e proteínas de origem vegetal e colágeno, podem fornecer um auxílio extra para adequação do consumo proteico da sua alimentação.

Suplementos hipercalóricos feitos de carboidratos ou gorduras de cadeia média também são opções que podem complementar a alimentação de quem busca um ganho de massa magra.

Por fim, é fundamental o acompanhamento com um nutricionista, profissional mais qualificado para te orientar sobre sua demanda energética e as quantidades necessárias de ingestão para cada nutriente.