A massa muscular corresponde, apenas, ao tecido muscular, sendo muito confundida com massa magra, que acopla não somente o músculo, mas, também, órgãos, ossos e cartilagem, por exemplo. A perda da massa muscular pode ocorrer em duas situações. A primeira, devido ao processo associado ao envelhecimento, que, por razões fisiológicas, ocorre ao longo dos anos, também, denominada sarcopenia, essa condição pode ser prevenida de modo que diminua a perda de massa muscular e aumente a qualidade de vida.

Já a segunda condição se deve a outras condições, como, por exemplo, a perda de peso, o jejum, etc. Confira as dicas da Vhita para não perder massa muscular!

  • Jejum: Interfere ou não?

Quando uma pessoa se submete a jejum prolongado, seja ele intermitente ou não, isso leva a uma perda de peso e, na ausência de alimentos, o corpo utiliza-se de vários substratos energéticos como fonte de energia, tais como a gordura e os aminoácidos que constituem as proteínas musculares. Portanto, se o jejum não for acompanhado por um profissional nutricionista, ele pode ter seu objetivo prejudicado, bem como pode ocorrer a perda de massa muscular.

 

  • Carboidratos: sim, eles são importantes

Os carboidratos são nutrientes fundamentais para evitar a perda de massa muscular. São estocados no músculo em forma de glicogênio, e esse estoque diminui gradativamente com a prática de atividade física. Quando o consumo de carboidrato é insuficiente, o corpo não consegue construir ou manter as reservas de glicogênio, assim., ele usa o tecido muscular para obtenção de energia, o que acarreta perda de músculos. 

 

  • Dê preferência a proteínas de qualidade

O consumo de proteínas de alto valor biológico, isto é, proteínas ricas em todos os aminoácidos essenciais,a quais, geralmente são de origem animal, é fundamental para a síntese proteica e manutenção muscular, além de indispensável para a formação de hormônios, células de defesa e enzimas.

 

  • Gorduras: não exclua esse nutriente

As gorduras, também, servem como fonte de energia e são indispensáveis para o equilíbrio e funcionamento do organismo. Para evitar o catabolismo muscular, o plano alimentar deve ser composto por pelo menos 20% de gorduras mono e poli-insaturadas, como ômega-3, 6 e 9.

Tudo que você precisa saber sobre o ômega 3

Tudo que você precisa saber sobre o ômega 3

  • Prática de exercício físico de força

Para que ocorra o aumento da massa muscular, os músculos precisam ser estimulados a executar a sua força máxima, aumentando, gradualmente, a carga para otimizar a resistência, além disso, os exercícios devem ser alterados, com frequência, devido ao treino de força exigir um alto nível de estresse sobre os músculos trabalhados. O tempo de recuperação após o treino, também, deve ser respeitado a fim de não prejudicar a reconstrução muscular.