Whey protein nacional ou importado? 3 DICAS para escolher

| | ,

O whey protein é o suplemento mais vendido no mundo, isso faz com que ele seja o queridinho das grandes e pequenas marcas de suplementos. O desafio para nós, consumidores, é como escolher o melhor entre: o Whey protein nacional ou importado?

Na hora de escolher um whey, provavelmente você já tenha escutado que “whey protein importado é melhor que um whey protein nacional”. Mas essa afirmação tem um erro, pois o que faz o whey protein ser bom é a sua matéria-prima e não o fato da marca ser importada ou nacional. 

A marca do whey pode ser nacional e oferecer um produto muito melhor do que marcas importadas. Já que a matéria-prima usada na fabricação do whey protein é um dos principais critérios para definição de um bom suplemento. 

Realmente, a matéria-prima importada é de melhor qualidade. Por isso, as melhores marcas de whey protein nacional, importam a matéria-prima para produzir os seus suplementos.

As grandes fornecedoras são estrangeiras, e suas matérias-primas passam por rigorosos processos de qualidade que garantem a qualidade do seu produto, com laudos técnicos comprovando sua qualidade.

Confira aqui 3 dicas para te ajudar a comprar o melhor whey protein, nacional ou importado.

1° DICA: Matéria-prima importada

Isso é muito importante, a marca não precisa ser americana para ser melhor do que uma marca de whey protein nacional. Pois se a matéria-prima do whey protein nacional for importada, ele pode ser um excelente suplemento.

Aqui no Brasil, acredite, a grande maioria dos wheys proteins disponíveis são com matérias-primas importadas. Na hora da compra, escolha uma marca de suplemento que mostre qual foi a matéria-prima utilizada.

Dois bons exemplos de marcas de matérias-primas de whey protein importadas de alta qualidade são: Arla (origem dinamarquesa) e Glanbia (origem irlandesa).

Essas são as principais, mas caso você seja apresentado a outras marcas de matéria prima, descubra se possuem laudos técnicos de qualidade. Caso a fornecedora tenha laudo técnico de qualidade, pode ser um bom suplemento.

Se você gosta de comprar whey protein pela internet, observe a descrição da sua matéria-prima utilizada no whey protein no site do produto. Marcas confiáveis fazem questão de exibir essa informação tanto no rótulo quanto na descrição do produto.

Fica a dica: Desconfie de whey protein que não descreve a matéria-prima utilizada na sua fabricação. 

Agora, se for do tipo que prefere comprar em uma loja física, não deixe de questionar o vendedor e confirmar a informação na internet.

Fica a dica: Desconfie de vendedores que tentam empurrar produtos a qualquer custo. Confira as informações descritas no rótulo do whey protein e procure pelo melhor produto de acordo com a matéria-prima. 

2° DICA: Livre de aditivos

Se a matéria-prima do whey protein for importada, já torna esse whey protein nacional de excelente qualidade. Mas para ser o melhor whey protein a nossa segunda dica é que esse whey deve ser livre de aditivos químicos.

Isso significa que além da proteína do soro do leite, que é a matéria-prima do whey protein, este suplemento não deve ter nenhum outro ingrediente. Para saber essa informação, basta observar a lista de ingredientes no rótulo do suplemento. 

Desse modo você garante o melhor suplemento possível, mas caso esteja na dúvida por outro que tenha mais ingredientes, análise o que são esses outros ingredientes, se são naturais ou artificiais. 

Por exemplo, se existir adoçante para ajudar no sabor do suplemento, prefira aqueles que tenham a adição de adoçantes naturais. Exemplos de adoçantes naturais são stevia, xilitol e eritritol. 

Fica a dica: Evite whey protein fabricado com aditivos artificiais.

Caso no rótulo ainda tenha outros ingredientes além do adoçante, que às vezes são necessários para garantir a validade do suplemento sem perder a qualidade, compare com os demais e escolha aquele com o menor número de ingredientes que sejam aditivos naturais.

Por exemplo, dois aditivos naturais ue não vão ser prejudiciais a sua saúde são o antiumectante dióxido de silício e o emulsificante lecitina de soja.

3° DICA: Escolher um dos diferentes tipos de whey protein

A nossa última dica para facilitar a sua escolha do melhor suplemento de whey protein é decidir por qual tipo de whey protein melhor se encaixa na sua necessidade.

Existem três tipos de whey protein, o whey isolado, concentrado e o hidrolisado. Após analisar as nossas duas primeiras dicas, de matéria-prima importada e de ser livre de aditivos, escolha o tipo do whey que tenha todas essas características.
A diferença entre eles é que o whey concentrado possui a maior quantidade de carboidratos por dose. Enquanto o whey isolado possui a menor quantidade de carboidratos e é o mais recomendado para os intolerantes a lactose por conter apenas traços de lactose que dificilmente causarão uma reação (1). 

Já o whey protein hidrolisado é o mais caro entre eles, porém com uma melhor absorção da proteína pelo nosso corpo, quando comparado aos outros dois tipos.

Com essas 3 dicas simples, você garante o melhor suplemento de whey protein para o seu objetivo e para a sua saúde.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um whey protein de altíssima qualidade?

Referências:

1- CORREIA, Laís et al. Estudo da viabilidade técnico-econômica para implantação de uma indústria de Whey Protein isolado. Engenharia Química-Tubarão, 2019.

 
Anterior

Qual a importância da vitamina c? Descubra aqui

3 segredos de como deixar a pele do corpo mais bonita

Próximo

1 comentário em “Whey protein nacional ou importado? 3 DICAS para escolher”

  1. Olá, posso combinar a ingestão de tipos diferentes de colágeno?
    Por exemplo: peptideo bioativo de colageno tipo II e peptideo bioativo de colageno para musculos?

    Responder

Deixe um comentário