Whey protein zero lactose, Whey hidrolisado ou Proteína vegetal?

| | ,

Problemas de saúde relacionado com a dificuldade da digestão da lactose, um açúcar presente no leite, fez com que o mercado de alimentos desenvolvesse novos produtos para atender a demanda deste público. É crescente o número de pessoas que procuram por produtos isentos de lactose atualmente.

Seja por indicação de profissional da saúde ou por escolha própria, se tornou uma demanda tão comum que acabou chegando também ao mercado dos suplementos alimentares.

No conteúdo de hoje vamos falar sobre whey protein zero lactose e as melhores opções para quem sofre com intolerância a esse tipo de carboidrato. 

Intolerância a lactose

A intolerância à lactose é a incapacidade do organismo em digerir adequadamente a lactose, um açúcar ou carboidrato presente no leite e em todos os produtos de origem láctea.

Para ser digerida pelo organismo, a lactose precisa ser previamente diminuída por um processo de quebra. Enzimas, normalmente são as responsáveis por promover as quebras. No caso da lactose, a enzima que faz a quebra é a lactase. 

Muitas pessoas podem nascer com deficiência da produção da lactase, assim como é comum o organismo perder a capacidade de produzir a lactase com o passar dos anos, por isso, é normal que pessoas mais velhas apresentem certo grau de dificuldade para digerir alimentos de origem láctea. 

Zero lactose não significa isenção

Uma informação bem importante que poucos sabem, é que o whey protein zero lactose assim como qualquer outro produto zero lactose, apesar de possuírem os dizeres “zero lactose” no rótulo, não são isentos do açúcar.

Na verdade, todo e qualquer produto de origem láctea, hoje comercializado como zero lactose, possui a enzima lactase adicionada artificialmente na composição. Com a enzima responsável por quebrar (digerir) a lactose no produto, os desconfortos gástricos típicos de quem tem intolerância a lactose são evitados.

Whey protein zero lactose

Ao pesquisar sobre whey protein zero lactose no Google, provavelmente vai encontrar um ou mais tipos de whey protein destacados como sendo “zero lactose”. No entanto, como o whey protein é um alimento/suplemento de origem láctea, é impossível que seja isento de lactose.

Nesses casos, o que acontece é a adição da enzima lactase no produto. A pessoa que tem intolerância a lactose pode então consumir o produto, na maioria das vezes, sem riscos à saúde. 

Porém, dependo do grau de intolerância que a pessoa apresente a lactose, qualquer molécula por menor que seja, pode trazer riscos à saúde mesmo com a presença da enzima.

Para quem tem a intolerância a lactose mais acentuada, o ideal é buscar por alternativas como as proteínas de origem vegetal conhecidas como “whey protein vegano”, whey protein hidrolisado ou por proteínas hidrolisadas de colágeno específicas para o músculos.

Whey protein hidrolisado para intolerantes a lactose

Estudos mostram que pessoas que possuem qualquer grau de intolerância à lactose, podem consumir whey protein do tipo hidrolisado como uma alternativa ao whey protein concentrado, na maioria das vezes, de forma segura e eficaz. O whey protein hidrolisado apresenta elevado grau de pureza, além de já estar quebrado em partículas menores, o que facilita sua digestão e consequente absorção pelo organismo.

Mas existe o mesmo risco para saúde que o whey protein zero lactose. É impossível alegar que o whey protein hidrolisado não tenha nada de lactose, inclusive, é obrigatório que as marcas descrevam nos rótulos dos produtos a mensagem “pode conter traços de lactose“. 

Mas para quem não tem uma intolerância muito acentuada pode ser uma boa alternativa até mesmo melhor do que o whey protein zero lactose, visto que este possui um valor muito elevado, devido ao acréscimo da enzima lactase na sua composição. 

“Whey protein veganos” para intolerantes a lactose

Além dos whey protein zero lactose, existem os suplementos proteicos de origem vegetal, desenvolvidos principalmente para o público vegano, que são erroneamente chamados de “whey protein vegano“.

As proteínas de origem vegetal são geralmente produzidas com extrato proteico da batata, ervilha ou do arroz. Ou ainda podem ser feitas de uma mistura de todos esses, conhecido como blend proteico, para conseguir ofertar quantidades apropriadas de aminoácidos essenciais, uma vez que as proteínas vegetais não possuem o mesmo valor nutricional que as proteínas de origem animal. 

Whey protein é todo produto feito a partir do soro do leite, portanto, se o suplemento for de origem vegetal, como é o caso do whey protein vegano, não devem ser chamados de whey protein, mas sim de proteína vegetal.

Por se tratar de um produto 100% de origem vegetal, a proteína vegetal é livre de lactose em sua composição e não apresenta nenhum risco à saúde para quem tem problema com a digestão da lactose.

Os problemas desse tipo de suplemento são:

  1. As proteínas vegetais não possuem o mesmo valor nutricional e boa digestibilidade para o metabolismo quando comprado com as proteínas de origem animal.
  2.  Não são produtos com boa aceitação para o paladar de muitas pessoas. Há muitas queixas de sabor ruim e de residual farinhento na boca após o consumo.

 

Peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado para intolerantes à lactose

Os suplementos proteicos feitos com peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado, são produtos de origem animal, porém não são de origem láctea. O que é ótimo, pois possuem bom perfil nutricional e sem lactose na composição, sendo uma excelente opção para pessoas com intolerância a lactose que procuram por um suplemento proteico para aumentar massa muscular ou a oferta de proteínas na alimentação. 

Atualmente existem 3 tipos de suplementos feitos com peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado:

  • Os peptídeos bioativos de colágeno verisol, um produto específico para fortalecer a pele, unhas e cabelos.
  • Os peptídeos bioativos de colágeno tipo 2, um produto específico para fortalecer as cartilagens e articulações.
  • E os peptídeos bioativos de colágeno bodybalance, um produto específico para fortalecer e estimular o ganho de massa muscular.

Principais benefícios dos peptídeos de colágeno para intolerantes a lactose:

  1. São de fácil digestão;
  2. Não contém nada de lactose;
  3. Existem peptídeos de colágeno específicos para os músculos;
  4. São mais baratos que whey hidrolisado e whey vegano.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um whey protein de altíssima qualidade?

Referências bibliográficas 

Hana Kim; Sung-Il Ahn; Jin-Woo Jhoo; Gur-Yoo Kim. Comparison of Allergic Parameters between Whey Protein Concentrate and Its Hydrolysate in Rat Basophilic Leukemia (RBL)-2H3 Cells. Food Science of Animal Resources (한국축산식품학회지) Volume 38 Issue 4  / Pages.780-793 / 2018.

Banaszek, Amy et al. “The Effects of Whey vs. Pea Protein on Physical Adaptations Following 8-Weeks of High-Intensity Functional Training (HIFT): A Pilot Study.” Sports (Basel, Switzerland) vol. 7,1 12. 4 Jan. 2019, doi:10.3390/sports7010012

 
Anterior

Anti inflamatório natural artrose/artrite na coluna

Quais os cuidados com a pele que você deve ter para o verão?

Próximo

Deixe um comentário