Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Assistência nutricional à gestante: você sabe como realizar?

Assistência nutricional à gestante: você sabe como realizar?

Mulher grávida sendo atendida por uma médica mulher
7 minutos de leitura

O período gestacional é caracterizado por inúmeras alterações fisiológicas, emocionais e comportamentais.

Contudo, todas estas alterações são extremamente necessárias para atender às necessidades da gestação. Bem como para preparar o corpo para o trabalho de parto e o período de lactação.

Assim, o período gestacional é considerado de grande vulnerabilidade nutricional, já que ocorre um aumento na demanda de energia e de nutrientes necessários para um adequado crescimento e desenvolvimento fetal.

Por isso, a avaliação nutricional da gestante deve abranger a história clínica, anamnese alimentar, semiologia nutricional, antropometria, exames hematológicos e bioquímicos.

A seguir, veja um material para te ajudar a atender gestantes em seu consultório.

Avaliação antropométrica na gestante

A avaliação antropométrica é um método objetivo que investiga a composição corporal global do indivíduo, por meio da aferição de medidas físicas (peso, altura, dobras cutâneas e circunferências).

A avaliação do estado nutricional da gestante deverá refletir as condições nutricionais da mulher e, indiretamente, do feto. 

Portanto, o diagnóstico e o acompanhamento do estado nutricional é de suma importância para a prevenção da morbimortalidade perinatal, prognóstico do crescimento e desenvolvimento fetal, além da promoção da saúde materno-infantil.

O que considerar na avaliação da gestante?

Na primeira consulta de pré-natal, a avaliação nutricional da gestante é feita com base em seu peso e sua estatura, pois dessa forma permite-se conhecer seu estado nutricional atual. Afim de subsidiar a previsão do ganho de peso até o final da gestação.

No entanto, o peso deve ser aferido em todos os atendimentos nutricionais no pré-natal. 

Para avaliar o estado nutricional da gestante é necessário que, na primeira consulta, seja realizada a aferição do peso e da estatura da mulher, além do cálculo da semana gestacional.

Com esses dados, será determinado o estado nutricional da gestante, tendo como critério prioritário a classificação do IMC por semana gestacional. 

Destaca-se que o ponto de corte para classificação de baixo peso materno é diferente do adotado para adultos. Sendo essa diferença atribuída aos cuidados necessários para minimizar os riscos na gestação.

DHA gestante. Imagem de uma mulher grávida sentada no chão sorrindo.

Índice de Massa Corporal (IMC) da gestante 

Para o cálculo desse índice da gestante é necessária a informação da altura e do peso, aferidos por estadiômetro e balança antropométrica digital.

Para o cálculo do IMC, divide-se o peso atual pela altura elevada ao quadrado. Logo após esse cálculo, verifica-se o estado nutricional da gestante, de acordo com a semana gestacional.

O cálculo da semana gestacional

Para realizar esse cálculo é muito importante saber a data da última menstruação (DUM). A partir desse valor é determinada a semana gestacional e, com isso, é possível avaliar o ganho de peso alcançado e o recomendado para a gravidez.

A DUM, normalmente, deve ser do conhecimento da gestante, contudo também pode ser obtida a partir de exames realizados durante a gravidez

Caso não haja uma fonte confiável dessa informação, deve-se estimar a data a partir do último mês de menstruação da gestante.

Gráfico de Atalah para avaliar a gestante

O gráfico de Atalah é composto por um eixo horizontal com os valores da semana gestacional e por um eixo vertical com os valores de IMC e apresenta quatro categorias do estado nutricional: 

  • Baixo Peso (BP)
  • Adequado (A)
  • Sobrepeso (SP)
  • Obesidade (O)

O traçado da curva de IMC por semana gestacional será formado à medida que forem sendo registrados os pesos, e a inclinação deste traçado proporcionará a interpretação do ganho de peso ao longo da gestação.

Um traçado ascendente é recomendado para todas as gestantes, pois possivelmente indicará um ganho de peso adequado.

gráfico-de-atalah-para-gestantes
Fonte: ATALAH, et al. Revista Médica de Chile, 1997. In: Fagundes A.A. et al. Ministério da Saúde, 2004.

Curvas de classificação na avaliação da gestante

Após a avaliação através do gráfico de Atalah, é indicado que gestantes classificadas com baixo peso devem permanecer com o mesmo diagnóstico nutricional até o final da gestação ou alcançar a classificação “adequado”. 

  • As gestantes com estado nutricional “adequado” deverão permanecer nessa classificação até o final da gestação. 
  • Gestantes classificadas com “sobrepeso” deverão ter o traçado próximo das linhas inferior ou superior que delimitam essa classificação, a depender do seu estado nutricional inicial. 
  • As gestantes classificadas com “obesidade” deverão apresentar inclinação da curva semelhante ou inferior à curva que delimita a parte inferior desta classificação. 

Avaliação da circunferência do braço (CB) na gestante

Essa medida antropométrica na gestante pode servir como medida complementar da avaliação e indica a reserva de gordura e de massa muscular. Para aferir a CB:

  • O braço a ser avaliado fica flexionado, inicialmente, formando um ângulo de 90º. Nesse momento, deve-se marcar o ponto médio entre o acrônimo e olecrano;
  • Em seguida, solicita-se que o paciente estenda o braço ao lado do corpo, com a palma da mão voltada para a coxa;
  • E, finalmente, mede-se a circunferência, no ponto médio que foi marcado anteriormente, com uma fita métrica flexível e inelástica.

Este método de avaliação antropométrica é simples, de rápida coleta e fácil classificação do estado nutricional da gestante.

Porém, a interpretação dessa medida deverá ser feita com outros parâmetros nutricionais para se obter um melhor diagnóstico nutricional da gestante.

Resumo dos passos para o diagnóstico nutricional da gestante

A seguir, segue o passo a passo para diagnóstico nutricional da gestante:

  • Realizar as medidas antropométricas. Pesar a cada consulta e medir a altura na primeira consulta. No caso de gestantes adolescentes, a avaliação da altura é realizada, no mínimo, a cada trimestre. Calcular o IMC da gestante;
  • Calcular a semana gestacional da gestante;
  • Localizar, no eixo horizontal, a semana gestacional calculada e identificar, no eixo vertical, o IMC da gestante;
  • Marcar um ponto na interseção dos valores de IMC e da semana gestacional;
  • Classificar o estado nutricional da gestante segundo o IMC por semana gestacional, conforme legenda do gráfico: BP, A, SP, O;
  • Estimar a recomendação do ganho de peso para a gestante;
  • A partir da 2ª consulta, ligar os pontos obtidos e observar o traçado resultante. A marcação de dois ou mais pontos no gráfico (primeira consulta e subsequentes) possibilita construir o traçado da curva por semana gestacional.

Assim, a avaliação periódica do estado nutricional e o seu registro, na curva de Atalah, permitirão monitorar a evolução do ganho de peso.

Gostaria de compartilhar mais alguma dica com outros profissionais? Deixe nos comentários para todos terem acesso!

A Vhita conta com produtos certificados e desenvolvidos com as melhores matérias-primas que podem contribuir para esse período gestacional.

Acesse: https://www.vhita.com.br e confira!

Quer saber mais?

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.