Como tomar BCAA: antes ou após o treino? E qual é melhor?

| | , , ,

Na dúvida de como tomar BCAA? Então, você vai gostar de conferir as informações – e dicas valiosas – que apresentamos neste post, para te ajudar a acertar no consumo do suplemento. Confira!

Qual a quantidade ideal para tomar BCAA?

A melhor maneira de você consumir a dose correta de BCAA é, antes de tudo, saber as recomendações nutricionais específicas para você. Além de ter estabelecido quais os objetivos você espera com essa suplementação.

É importante avaliar, por exemplo, fatores como a idade, sexo, medidas corporais e as características do treinamento ou esporte que você realiza. Por exemplo: o tipo de atividade, duração, frequência e intensidade.

Tudo isso deve ser levado em conta, antes de definir qual a quantidade diária necessária de BCAA que deve ser adiciona na sua rotina alimentar.

Portanto, a forma mais simples e segura para iniciar a suplementação, é fazer avaliação com um nutricionista.

Só para você ter uma ideia, quando a gente fala em dose ideal de consumo, a quantidade de aminoácidos essenciais indicado, especialmente de leucina, varia. Portanto, devemos avaliar individualmente a demanda nutricional e o produto utilizado para adequação.

Os suplementos mais tradicionais apresentam 4g de aminoácidos essenciais do BCAA, na seguinte proporção: 2g de leucina,1g de valina e 1g de isoleucina. Essa, inclusive, é a proporção mais recomenda por conter uma quantidade satisfatória e suficiente de aminoácidos essenciais para suprir a demanda diária da maior parte da população.

No entanto, algumas marcas apresentam doses maiores (especialmente de leucina) na composição do BCAA. Normalmente, são opções mais direcionadas, por exemplo, para fisiculturistas.

BCAA antes ou após os treinos?

É importante saber que o horário ideal para consumir o BCAA será sempre aquele próximo aos seus treinos. A recomendação dos especialistas é tomar o suplemento 30 minutos antes dos exercícios e/ou ao final do treinamento.

No entanto, vale ressaltar que o importante, mesmo, é definir seus horários com um nutricionista. O motivo? Por meio de uma avaliação, ele irá considerar a sua rotina diária, bem como seus hábitos alimentares e as características do seu treino (intensidade e duração). Desse modo, você terá a indicação correta de acordo com as suas necessidades.

Dica dada, veja agora os efeitos do consumo do BCAA no pré-treino e pós-treino.

BCAA antes do treino:

O BCAA atua na redução da fadiga muscular, tomar o suplemento antes do treino pode dar aquele gás extra para finalizar os exercícios com mais energia e disposição – especialmente naqueles treinos mais longos e intensos. Sua ação ainda é benéfica para reduzir os efeitos da dor muscular tardia (DOMS), aquela dor chata que aparece em um ou dois dias após o treino.

BCAA após o treino:

Ao final dos treinos o corpo fica, naturalmente, mais cansado. E justamente nesse momento do pós-treino, o corpo absorve nutrientes com mais facilidade.

Com isso, os aminoácidos do BCAA são aproveitados de maneira mais satisfatória, promovendo os seguintes benefícios:

1) recuperação muscular mais rápida;

2) estímulo da produção de novas proteínas (que favorece o ganho de massa magra);

3) reparação dos danos musculares, entre outras vantagens.

Como tomar BCAA?

Conforme você conferiu anteriormente, o BCAA deve ser tomado de acordo com a dose e horários orientados por um profissional especializado.

E quando falamos em consumo consciente, é bom lembrar que o BCAA é um complemento nutricional e, como tal, não deve ser usado para substituir refeições. Inclusive, associar o seu consumo com uma alimentação balanceada, potencializa, ainda mais, seus resultados.

Outra questão comum sobre o consumo do BCAA é escolher entre a versão isolada ou com whey protein. Caso essa seja a sua dúvida, é bom saber que a composição do whey protein (de qualidade) já oferece uma quantidade satisfatória de BCAA.

No entanto, em alguns casos, a versão isolada pode ser mais interessante, especialmente para obter resultados mais estratégicos no pré e pós treino – como reduzir a fadiga e aumentar o desempenho no treino.

Desse modo, a preferência pelo BCAA isolado – sem adição de nutrientes como carboidratos, outros aminoácidos e gorduras – pode ser mais vantajoso. Inclusive, essa versão pode ser consumida de diferentes formas, como você pode conferir a seguir:

BCAA em pó, cápsula ou injetável?

Há diferentes maneiras de consumir o BCAA, com produtos em diferentes apresentações. Sendo elas: em pó, cápsula, injetável e até mesmo a versão líquida.

Normalmente, cada uma delas costuma ser indicada de acordo com as necessidades, horários e a rotina de quem usa o BCAA. Por isso, é importante conhecer as principais diferenças, vantagens e desvantagens de cada versão disponível no mercado. Vamos lá?

BCAA em pó:

A vantagem da versão em pó, é a pureza do produto. Pois durante a produção do BCAA “Natural” são adicionados somente os aminoácidos que compõem o suplemento (leucina, valina e isoleucina) – e isso aumenta a sua concentração.

Além disso, vale destacar a sua rápida absorção no organismo. Mais uma vantagem? No quesito preço, a opção em pó é a mais econômica.

Quanto ao paladar, o BCAA natural costuma ser mais amargo em relação às versões “com sabor”. Com relação ao preparo, é sempre bom ter uma coqueteleira à mão para diluir bem o pó na água.

BCAA em cápsulas:

Se a ideia é ter mais praticidade no consumo, o BCAA em cápsulas é uma boa opção. Ou seja: você pode levar para qualquer lugar, sem a preocupação com o preparo.

Entretanto, quando comparada à versão em pó, a quantidade de substâncias adicionadas ao preparo (para dar volume ao produto) é maior. Com isso, não apresenta uma concentração tão “pura” de aminoácidos.

Quanto ao investimento, a versão em cápsulas tem, normalmente, o valor mais alto.

BCAA injetável:

Antes de mais nada, é importante você saber que essa não é uma forma de suplementação recomendada por médicos e nutricionistas. Apesar de comum em centros estéticos, a comunidade médica e também os pesquisadores não recomendam.

Pois essa forma de suplementação pode oferecer diversos riscos a saúde, como a contaminação pela injeção e inflamação local. E até o momento, não existe nenhum tipo de estudo que apoie a sua utilização, muito menos que afirme que esse método promove benefícios.

BCAA líquido:

Assim como as cápsulas, também se destaca pela praticidade: já vem pronto para beber. E devido à sua composição (líquida), oferece uma rápida absorção.

No entanto, é importante estar atento à validade do produto – que tem menor duração do que as outras versões de BCAA. E quando falamos em gastos, entre as opções de ingestão oral, é a que apresenta o valor mais alto no mercado.

Para finalizar, vale reforçar que o consumo correto do BCAA faz toda a diferença nos resultados. Com isso, você otimiza a sua performance nos treinos e, claro, garante excelentes resultados.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um suplemento de BCAA de altíssima qualidade?

 
Anterior

BCAA funciona sozinho? Como ganhar massa muscular

Atualização profissional para nutricionistas

Próximo

9 comentários em “Como tomar BCAA: antes ou após o treino? E qual é melhor?”

    • Boa tarde Cleiton!
      Tudo bem?
      O ideal é a avaliação junto ao nutricionista para avaliar o seu caso com maiores critérios.
      Porém o consumo de BCAA não possui contra indicação, além de ser uma pequena dose proteica sem maiores riscos a saúde.
      Mas nossa indicação é de fato buscar um profissional nutricionista, da área esportiva, para avaliar as verdadeiras necessidades 🙂
      Qualquer outra dúvida,
      Estamos a disposição Cleiton!

      Responder
  1. ótimo artigo! Bem escrito e muito esclarecedor!
    BCAA é muito polêmico. Seja por efeito placebo ou não, eu gosto muito e costumo tomar antes e depois do treino, em jejum.

    A marca do BCAA faz muita diferença? Ou é tudo a mesma coisa? Porque os preços variam muito! Obrigado!

    Responder
    • Olá, tudo bem?
      Sim, a marca faz toda a diferente, pois a matéria-prima e a quantidade de aminoácidos pode variar de suplemento para suplemento. Algumas marcas, também adicionam aditivos químicos, como açúcares, que podem fazer mal à sua saúde a longo prazo. Então, é preciso ficar atento, os preços variam bastante mesmo e desconfie de produtos muito baratos, normalmente são de menor qualidade, pois produzir um bom BCAA não sai barato, devido aos ingredientes que vão na composição.
      Se quiser saber mais sobre como escolher um BCAA entre aqui: https://blog.vhita.com.br/bcaa-como-escolher/
      Qualquer dúvida, estamos à disposição!

      Responder

Deixe um comentário