Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Cúrcuma longa para que serve? Conheça os benefícios e contraindicações

Cúrcuma longa para que serve? Conheça os benefícios e contraindicações

curcuma longa para que serve
7 minutos de leitura

A cúrcuma é uma raiz mundialmente conhecida devido ao seu aroma e sabor característicos. Assim, ela é comumente utilizada para agregar cor aos alimentos, tratada como condimento.

No entanto, depois que alguns estudos começaram a demonstrar que a cúrcuma possui propriedades medicinais, ela passou a ser utilizada com outras finalidades.

Estando presente até mesmo em shots matinais, sucos, chás ou como suplemento em  cápsulas.

À vista disso, pessoas do mundo todo passaram a conhecê-la além do uso culinário, o que tem gerado o questionamento: mas para que serve a cúrcuma longa? Vamos lhe contar a seguir!

O que é a cúrcuma longa?

A cúrcuma longa, ou Cúrcuma longa L., é o nome científico dado para a cúrcuma. Também conhecida popularmente como açafrão da terra, raiz de sol ou gengibre amarela.

Ela é uma planta medicinal pertencente a família Zingiberaceae, originarária da Ásia e cultivada em regiões subtropicais e tropicais.

Essa família é a mesma do gengibre, o que justifica a semelhança entre esses vegetais.

Geralmente, a cúrcuma é utilizada na forma de pó seco. Sendo usada comumente como tempero, devido a sua coloração intensa e sabor e aroma únicos.

Por outro lado, os efeitos terapêuticos da cúrcuma longa também são bastante interessantes para a saúde. Uma vez que ela desempenha várias funções no nosso organismo.

Cúrcuma e açafrão são a mesma coisa?

Aperar de serem semelhantes, o que gera confusão na hora de diferenciá-los, a cúrcuma e o açafrão não são a mesma coisa!

Isso porque, a cúrcuma longa é oriunda da Ásia, mais precisamente da Índia. Sendo cultivada a partir da planta da família Zingiberacea.

Já o açafrão, ou açafrão verdadeiro como é popularmente conhecido, é cultivado a partir das flores de Crocus sativus. O qual é utilizado há milênios no Mediterrâneo.

Além disso, a cúrcuma pode ser encontrada facilmente em supermercados, feiras e lojas de produtos naturais, com um preço bastante acessível.

Enquanto que o açafrão é um dos alimentos mais caros do mundo, de baixo acesso, podendo ter o mesmo preço do ouro.

Cúrcuma longa para que serve?

A cúrcuma possui ação anti-inflamatória, antioxidante, antimicrobiana, termogênica e carminativa.

Tudo isso devido aos seus compostos bioativos (curcumina, bisdemetoxicurcumina e demetoxicurcumina) que exercem essas funções no organismo.

Dentre esses compostos, a curcumina merece uma atenção em especial. Uma vez que ela é extraída do rizoma da cúrcuma longa e é usada desde a antiguidade para fins terapêuticos na Índia.

Ainda, algumas pesquisas trazem que a curcumina inibe a atividade de medidores da dor e da inflamação.

Desse modo, ela é altamente eficaz no controle da inflamação crônica e dos seus riscos.

Além disso, outros benefícios da cúrcuma longa demonstrados pelos estudos são:

  • previne o câncer e melhora a eficácia do tratamento quimioterápico;
  • retarda os efeitos do envelhecimento;
  • melhora os níveis de colesterol, açúcar e triglicerídeos no sangue;
  • previne doenças neurológicas, como Parkinson e Alzheimer;
  • contribui no tratamento da depressão, ansiedade e estresse;
  • melhora a digestão, reduzindo gases, inchaço abdominal e dores estomacais;
  • reduz dores, especialmente dores nas articulações, dor de cabeça e cólica menstrual;
  • auxilia no emagrecimento;
  • fortalece a imunidade;
  • ajuda no bom funcionamento do coração e do fígado.

Como usar a cúrcuma longa no dia a dia?

No geral, a cúrcuma longa pode ser utilizada tanto na forma de pó seco, adicionada em sucos, receitas ou shots matinais, como por meio do suplemento.

Mas, a melhor opção é a suplementação, já que dessa forma fica mais fácil ingerir a dose recomendada.

Sendo o ideal ingerir o suplemento após o café da manhã ou conforme a orientação do seu médico ou nutricionista.

Vale destacar que os efeitos da cúrcuma são gradativos, sendo necessário o uso contínuo de pelo menos 12 semanas para que os resultados apareçam.

Além disso, é muito importante associar o suplemento a uma alimentação saudável e a prática regular de exercício físico. Assim, os efeitos serão mais eficazes e duradouros.

Quem pode tomar cúrcuma longa?

A cúrcuma longa é um suplemento indicado para adultos. Podendo ser utilizada para reduzir dores articulares, prevenir o câncer, melhorar a digestão, contribuir na perda de peso e previnir e tratar diabetes, hipertensão arterial e colesterol alto.

Quem não pode tomar cúrcuma longa?

A cúrcuma longa é contraindicada para crianças, grávidas, lactantes, indivíduos que fazem uso de anticoagulantes ou agentes trombolítiicos, pacientes com cálculos biliares e pessoas com úlceras no estômago.

Além disso, o suplemento também é contraindicado para indivíduos que tenham alergia ou sensibilidade a curcumina ou algum outro componente do suplemento.

Como aproveitar ainda mais os benefícios da cúrcuma?

A cúrcuma pode oferecer concentrações diferentes de curcumina a depender da forma utilizada.

Por exemplo, no caso do suplemento, é possível obter boas doses de curcumina em uma pequena porção.

Já no caso do pó seco, as concentrações de curcumina podem ser menores. Por isso, o ideal é associar à cúrcuma a pimenta-preta, que é fonte de piperina, substância que melhora a biodisponibilidade da cúrcuma.

Além disso, o ideal também é ingerir a cúrcuma junto de refeições, pois ela é melhor absorvida em meio gorduroso. 

Efeitos colaterais da cúrcuma longa

A cúrcuma longa é geralmente bem tolerada pela maioria das pessoas. Logo os seus efeitos colaterais podem ocorrer em casos de doses exageradas.

Podendo haver sintomas como náuseas, vômitos, diarreia, desconfortos estomacais, vermelhidão na pele, dor abdominal, alteração no paladar, tontura e dor de cabeça. Em casos mais raros, pode haver crises de dermatite.

O que fazer se tomar uma dose exagerada de cúrcuma longa?

Os efeitos tóxicos da cúrcuma longa, mesmo que em doses excessivas, são raros. Mas, caso ocorra, os sintomas podem ser desconfortos gastrointestinais, mal-estar, tontura e alterações no paladar.

Neste caso, deve-se interromper o uso do suplemento e buscar uma unidade de emergência o quanto antes.

Devendo também informar a dose ingerida de curcumina, horário do uso e os sintomas apresentados. E, se possível, deve-se levar a embalagem do suplemento.

Quer saber mais?

Referências

CHANDRASEKARAN, C. V. et al. Immune‑stimulatory and anti‑inflammatory activities of Curcuma longa extract and its polysaccharide fraction. Pharmacognosy Research. v. 5, n. 2, p. 71-79, 2013.

GUPTA,  A.; MAHAJAN, S.; SHARMA, R. Evaluation of antimicrobial activity of Curcuma longa rhizome extract against Staphylococcus aureus. Biotechnology Reports. v. 6, p. 51-55, 2015.

MARCHI, J. P. et al. CURCUMA LONGA L., O AÇAFRÃO DA TERRA, E SEUS BENEFÍCIOS MEDICINAIS. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR. v. 20, n, 3, p. 189-194, 2016.

ZENG, L. et al. The efficacy and safety of Curcuma longa extract and curcumin supplements on osteoarthritis: a systematic review and meta-analysis. Bioscience Reports. v. 41, p. 1-20, 2021.

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.