O que causa colesterol alto? | Dra. Simone Geraldini

| | , ,

O que causa colesterol alto? | Dra. Simone Geraldini

Chegou o resultado do seu exame de rotina e você está preocupado(a) porque o colesterol veio alto? Você sabe o que causa colesterol alto?

Calma, neste mês estamos preparando uma série de conteúdos para você entender tudo o que precisa saber sobre colesterol. No texto de hoje vamos entender melhor sobre as causas dessa alteração, mas você pode conferir o conteúdo da semana passada para entender o que é o colesterol, combinado?

Se você tiver dúvidas mesmo após a leitura dos textos, deixe aqui nos comentários.

 

O que causa colesterol total alto?

No texto da semana passada falamos brevemente sobre as 4 principais causas de colesterol alto no sangue e hoje vamos detalhar cada uma dessas situações.

1. Origem genética pode ser uma das causas de colesterol alto

Os pesquisadores García-Giustiniani e Stein publicaram uma revisão científica em 2016, onde descrevem que níveis elevados ou diminuídos do LDL-colesterol e HDL-colesterol podem estar relacionados a alterações genéticas em 40% a 60% dos casos.

Tanto é que é bastante comum várias pessoas da mesma família terem o colesterol ruim (LDL-c) aumentado.

Os estudos de mapeamento genético são complexos e ainda não temos informações claras, porém podemos dizer que estudos populacionais de associação genética identificaram mais de cem genes que poderiam ter um impacto direto nos níveis de colesterol.

2. O estilo de vida inadequado pode causar colesterol alto

Bom, todos nós estamos cansados de saber que estilo de vida saudável não tem segredo, não é verdade? O que todos devemos buscar para o nosso dia a dia é praticar exercícios físicos regularmente, não fumar e ter uma alimentação equilibrada.

Atenção a dois pontos principais em relação ao estilo de via:

  • Ingestão excessiva de gordura trans, gorduras saturadas e sedentarismo são causadores de aumento do LDL-c,
  • enquanto tabagismo, ingestão excessiva de gordura trans e sedentarismo podem diminuir o HDL colesterol

Aqui no Brasil nós temos a I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular de 2013 que nos traz informações de recomendação dietética com base em diversos artigos científicos publicados. 

Hoje nós vamos nos atentar aos aspectos da dieta que aumentam o colesterol, mas fique ligado aqui no blog porque nas próximas semanas traremos um conteúdo detalhando os nutrientes da dieta que podem ajudar na diminuição do colesterol.

2.1 Alimentos ricos em colesterol

O colesterol é encontrado em alimentos de origem animal, como em carnes gordurosas, na pele e vísceras de animais, leite e derivados e até mesmo nos ovos.

Alguns estudos populacionais realmente mostram que existe uma associação entre maior consumo de colesterol pela dieta e uma maior incidência de aterosclerose, por exemplo. Contudo, alguns estudos apontam que o poder da dieta em aumentar o colesterol no sangue pode variar de acordo com a genética da pessoa. 

Porém, existem controvérsias, então nada de arriscar a sua saúde, a recomendação é diminuir a ingestão de colesterol pela dieta, beleza?

2.2 Ovos em exagero podem aumentar o colesterol

Ovo pode ou não pode? Vilão ou mocinho? Muitas pessoas ainda continuam com essa dúvida, afinal cada hora falam uma coisa diferente!

Mas a verdade é uma só: um único ovo contém de 50 a 250 mg de colesterol e as recomendações atuais restringem o consumo de ovos por isso.

Essa recomendação está sendo revista por aquela questão da genética que expliquei no tópico anterior. Dependendo da sua genética, o colesterol do ovo pode induzir um aumento no colesterol do sangue ou não, mas com saúde não se brinca.

Pesquisas recentes apontam para o consumo de 1 ovo ao dia como seguro, desde que se limite o consumo de outros alimentos ricos em colesterol.

2.3 Coco e óleo de coco aumentam o colesterol

Sim, é verdade, temos um estudo de 2009 que mostrou que óleo de coco diminuiu a circunferência abdominal em mulheres. 

Mas, de novo, com saúde não se brinca! Temos um estudo que mostrou efeito benéfico, mas temos estudos que mostraram que o consumo de coco e óleo de coco promove o aumento do colesterol.

Portanto, de acordo com as diretrizes brasileiras não se recomenda coco e óleo de coco para tratamento de colesterol alto, pois ainda necessitamos de muitos mais estudos para descobrir os reais efeitos desses alimentos no nosso corpo!

2.4 Óleo de palma e Gordura trans aumentam o colesterol total e LDL-c

Os alimentos industrializados e ultraprocessados, como salgadinhos, bolachas recheadas e afins, possuem uma gordura chamada gordura trans, que é tão ruim para o nosso corpo que nem recomendação de ingestão temos, o que as diretrizes recomendam é não ultrapassarmos o consumo de 2 gramas por dia.

E por ser tão maléfica para nós, a indústria alimentícia surgiu com uma alternativa: o óleo de palma, uma solução para manter a consistência e crocância dos alimentos sem o uso da gordura trans.

E adivinhem… os estudos com humanos e animais mostram que essa gordura também aumenta o colesterol total e o LDL colesterol no sangue.

2.5 Manteiga em excesso pode aumentar o colesterol

A associação entre o consumo de manteiga e colesterol alto ainda é controverso, de forma que as diretrizes do Brasil orientam que o consumo desse alimento é permitido, porém o consumo deve ser avaliado dentro da dieta como um todo, para não ultrapassar as quantidades permitidas de gordura saturada por dia.

As gorduras saturadas em geral são de origem animal, com algumas exceções vegetais, como o óleo de palma e a gordura do coco. O que define uma gordura saturada é a ausência de duplas ligações dos carbonos da sua forma química.

Aqui vale uma ressalva, para você não confundir manteiga com margarina, a manteiga é um produto de origem animal, pois é uma gordura obtida a partir da gordura do leite, diferente da margarina e dos cremes vegetais que são obtidos a partir de vegetais.

2.6 Carnes gordurosas devem ser evitadas

As carnes são outro grupo de alimentos ricos em gorduras saturadas, portanto a recomendação é controlar a quantidade, corte e forma de preparo das carnes.

Por exemplo, quando você for fazer uma carne, é recomendado tirar as gorduras aparentes e pele antes do preparo.

Além disso, é preferível grelhar a carne ao invés de fritar e nunca se deve reaproveitar a água usada no cozimento, no caso das carnes cozidas. 

2.7 Queijos em geral devem ter a quantidade controlada

Você certamente já ouviu a regra de quanto mais amarelo for o queijo mais gorduroso, mas aqui chamo a atenção para o fato de que mesmo os queijos brancos se consumidos em excesso são sim uma fonte de gordura saturada.

Os queijos em geral são fonte de gorduras saturadas e por isso a quantidade ingerida diariamente deve ser controlada. 

Aqui vale uma observação: não é tão simples assim modificar a dieta e, embora aqui damos dicas sobre os alimentos que em excesso podem aumentar o seu colesterol, é super importante se consultar com um nutricionista.

Um nutricionista irá saber avaliar se as quantidades que você consome de cada alimento, de cada grupo alimentar estão adequados para você, considerando todas as variantes individuais, como peso, altura, idade, condições de saúde, etc.

 

3. Algumas doenças causam colesterol alto

3.1 colesterol LDL alto

Segundo a atualização da Diretriz Brasileira de dislipidemias e prevenção de aterosclerose, as doenças que podem causar o aumento do colesterol são:

  • Insuficiência renal crônica / síndrome nefrótica
  • Hepatopatia Crônica
  • Síndrome de Cushing
  • Obesidade
  • Bulimia
  • Anorexia

3.2 colesterol HDL baixo

Além das doenças que podem aumentar o colesterol, tem as doenças que podem diminuir o HDL colesterol, o que é ruim para prevenção de doenças no coração. Abaixo listamos as doenças que podem diminuir o bom colesterol:

  • Hepatite crônica
  • Diabetes melito tipo II
  • Hipotireoidismo
  • Obesidade

4. O uso de alguns medicamentos também causam colesterol alto

Assim como o colesterol pode aumentar em consequência de algumas doenças, alguns medicamentos também podem causar esse aumento. Veja a seguir:

  • Anticoncepcionais
  • Corticosteroides 
  • Anabolizantes
  • Inibidores de proteases
  • Isotretinoída e
  • Ciclosporina 

Esse texto te ajudou? Quer saber mais sobre colesterol? Se a resposta for sim, acompanhe os próximos textos sobre colesterol aqui no blog e deixe sua dúvida aqui nos comentários!

Conteúdo produzido por Simone Geraldini, nutricionista, mestre e doutora em Medicina pela UNIFESP.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um ômega 3 de altíssima qualidade?

 

Referências

Calixto-Lima,L; Reis, N.T. Interpretação de exames laboratoriais aplicados à nutrição clínica. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2012.

García-Giustiniani D, Stein R. Genetics of Dyslipidemia. Arq Bras Cardiol. 2016;106(5):434-438. doi:10.5935/abc.20160074

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular. Arq Bras Cardiol. 2013;100(1Supl.3):1-40

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Atualização da Diretriz Brasileira de dislipidemias e prevenção de aterosclerose. Arq Bras Cardiol 2017; 109(2 Suppl.1):1-76 

 

Deixe um comentário