Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Vitamina K2: Tudo que você precisa saber

Vitamina K2: Tudo que você precisa saber

como-tomar-vitamina-c
7 minutos de leitura

A vitamina K2 é um nutriente de grande importância para o nosso corpo.

Ela desempenha funções essenciais para a sobrevivência humana, como favorecer a fixação do cálcio nos ossos, atuar na coagulação sanguínea e evitar hemorragias.

Por essa razão, é fundamental que o consumo de vitamina K2 esteja adequado na dieta.

Seja por meio de alimentos fontes, como ovo, fígado bovino, queijo e iogurte, ou através de suplementos.

A seguir, você aprenderá tudo que precisa saber sobre a vitamina K2 para começar a incluí-la em sua alimentação agora mesmo! 

O que é a vitamina K?

A vitamina K faz parte do grupo das vitaminas lipossolúveis, assim como a vitamina A, D e E.

Ela pode ser encontrada de duas maneiras na natureza: filoquinona (vitamina K1) ou menaquinona (vitamina K2).

A filoquinona está presente nos alimentos de origem vegetal, como kiwi, morango, abacate, algas e folhosos verde-escuros (couve, rúcula, espinafre, repolho, brócolis, entre outros).

Já a menaquinona é obtida por meio de alguns alimentos de origem animal, como ovo e fígado bovino, e de alimentos fermentados, como queijo, iogurte, kefir e kombucha.

Podendo também estar presente em nossa microbiota intestinal, pois possuímos microrganismos capazes de sintetizá-la.

vitamina K2

Qual a diferença entre a vitamina K1 e a vitamina K2?

Existem várias diferenças entre a vitamina K1 e a vitamina K2, que envolvem desde fontes alimentares até absorção, órgãos-alvos, mecanismos de ação e tempo de meia-vida em nosso corpo.

De forma resumida, a vitamina K1 é a mais predominante na dieta. Uma vez que ela possui uma gama de alimentos fontes. Enquanto que a vitamina K2 está presente em alimentos fermentados, ovo e fígado.

Por conta disso, a vitamina K2 tem mais chances de ficar em deficiência no corpo. O que tem gerado a importância da suplementação, com orientação de um médico ou nutricionista.

Quanto à meia-vida no organismo, a vitamina K1 tem um tempo curto, podendo circular no corpo por 1,5 horas.

E as suas funções são mais proeminentes no fígado, participando no processo de coagulação do sangue e evitando hemorragias.

Já a vitamina K2, além de ter uma absorção melhor que a K1, tem uma meia-vida mais longa, podendo circular por até 72 horas em nosso corpo. Além disso, as suas funções ocorrem em diversos órgãos-alvos.

Assim, ela não atua apenas na coagulação do sangue, como também no transporte e fixação do cálcio nos ossos, na inibição da calcificação arterial e no controle de inflamações.

Para que serve a vitamina K2?

A vitamina K2 é uma das principais substâncias responsáveis por auxiliar o fígado a produzir proteínas que atuam no equilíbrio da coagulação do sangue.

Além disso, ela contribui no transporte e fixação do cálcio nos ossos, evitando fraturas e perda de massa óssea.

Bem como, inibe o depósito de cálcio nas artérias, evitando aterosclerose, AVC ou infarto.

Outros benefícios da vitamina K2 demonstrados por alguns estudos é a melhora da resistência insulínica, proteção dentária, melhora da composição corporal, proteção neuronal e controle de processos inflamatórios.

Qual a relação entre a vitamina K2 e a vitamina D?

A vitamina K2 e a vitamina D atuam em conjunto para a construção e manutenção da densidade óssea.

Isso porque, enquanto a vitamina D melhora a absorção do cálcio no intestino, a vitamina K2 o transporta para os ossos e dentes e ajuda a fixá-lo nestes tecidos.

Dessa forma, é possível prevenir fraturas, perda de massa óssea, perdas dentárias e calcificação nas artérias.

Quais são os sintomas da falta de vitamina K2?

Os sintomas mais comuns de deficiência de vitamina K2 são sangramento sob a pele (que podem gerar manchas escuras), sangramento nasal, dificuldade de cicatrização de feridas, vômitos com sangue e sangue nas fezes ou na urina.

Além disso, a falta de vitamina K2 também pode gerar baixa densidade óssea, perda dentária e calcificação nas artérias. Podendo levar a fraturas, aterosclerose, AVC ou infartos.

É importante destacar que, em bebês, a deficiência de vitamina K pode ser fatal. Por isso, o indicado é a aplicação de uma injeção de vitamina K logo após o nascimento.

Visto que o intestino do recém-nascido ainda não tem microrganismos suficientes para a produção desta vitamina.

Qual o alimento mais rico em vitamina K2?

O alimento mais rico em vitamina K2 é o Natto, um prato japonês feito a partir de soja fermentada. Cerca de 100g de Natto possui 1298 mcg de vitamina K2.

Além do Natto, outras fontes alimentares de vitamina K2 são os ovos, fígado de boi e os alimentos fermentados, como queijo, iogurte e kefir.

Qual a recomendação diária de vitamina K?

A recomendação diária de vitamina K depende da idade de cada indivíduo, conforme mostra a tabela abaixo:

Bebês de 0 a 6 meses2 mcg
Bebês de 6 a 12 meses2,5 mcg
Crianças de 1 a 3 anos30 mcg
Crianças de 4 a 8 anos55 mcg
Homens de 9 a 13 anos60 mcg
Homens de 14 a 18 anos75 mcg
Homens acima de 19 anos120 mcg
Mulheres de 9 a 13 anos60 mcg
Mulheres de 14 a 18 anos75 mcg
Mulheres acima de 19 anos**90 mcg
Grávidas de 14 a 18 anos75 mcg
Grávidas acima de 19 anos90 mcg
Lactantes de 14 a 18 anos75 mcg
Lactantes acima de 19 anos90 mcg
FOOD AND NUTRITION BOARD, INSTITUTE OF MEDICINE, NATIONAL ACADEMIES. Dietary Reference Intakes (DRIs): Recommended Dietary Allowances and Adequate Intakes, Vitamins.

**O consumo de até 120 mcg de vitamina K2 para mulheres, em geral, não deve representar um problema, uma vez que está ligeiramente acima da recomendação média.

No entanto, é sempre aconselhável conversar com um profissional de saúde antes de fazer alterações significativas na ingestão de vitaminas ou minerais, especialmente se houver preocupações de saúde específicas.

Quando usar o suplemento de vitamina K2?

O suplemento de vitamina K2 é indicado quando há deficiência deste nutriente no organismo. Para isso, é preciso fazer um exame de sangue para identificar a carência.

No geral, existem alguns grupos que são mais propensos a ter deficiência de vitamina K2, como bariátricos, bebês prematuros e pessoas que utilizam medicamentos que diminuem a absorção de gordura.

Por ser uma vitamina lipossolúvel, a vitamina K2 precisa estar em conjunto de alimentos gordurosos para ser absorvida.

Vale destacar que o suplemento deve ser utilizado apenas com orientação médica ou nutricional, pois o uso indevido pode gerar efeitos colaterais, como coagulação sanguínea inadequada, problemas neurológicos e toxicidade no fígado.

Quer saber mais?

Referências

DIEDERICHSEN, A. C. P. et al. Vitamin K2 and D in Patients With Aortic Valve Calcification: A Randomized Double-Blinded Clinical Trial. Circulation, v. 145, p. 1387-1397, 2022. 

FOOD AND NUTRITION BOARD, INSTITUTE OF MEDICINE, NATIONAL ACADEMIES. Dietary Reference Intakes (DRIs): Recommended Dietary Allowances and Adequate Intakes, Vitamins.

HALDER, M. et al. Vitamin K: Double Bonds beyond Coagulation Insights into Differences between Vitamin K1 and K2 in Health and Disease. International Journal of Molecular Sciences, v. 20, n. 896, p.1-15, 2019.

ORTEGA, R. M. et al. Nutrición en la prevención y el control de la osteoporosis. Nutrición Hospitalaria, v, 37, n. 2, p. 63-66, 2020.

4.5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.