Uma boa vitamina C costuma vir na apresentação de comprimidos com 1000 mg (1 g). Mas o correto mesmo, não é comprimido de vitamina C e sim tabletes de vitamina C. Pois apesar da aparência similar, quando pedimos por um comprimido o entendimento é de medicamento.

Mas existe medicamento de vitamina C? Ou apenas o suplemento de vitamina C? 

Veja aqui a diferença entre o remédio e o suplemento, qual é o mais indicado para a pele e 3 dicas para garantir que escolheu a melhor opção de vitamina C.

Vitamina C remédio?

A vitamina C é classificada como um nutriente, presente em alimentos, e além de sua presença nos alimentos só é encontrada na forma de suplementação. Ou seja, não exsite um remédio de vitamina C.

A grande diferença entre um remédio e um suplemento é que o remédio possui um princípio ativo de origem sintética e com ação farmacológica. Enquanto o suplemento não possui ação farmacológica direta, o que significa que não irá ser o responsável por nenhum tipo de cura de doenças, porém é um forte aliado na prevenção.

Vitamina C em comprimido

A vitamina C em comprimido, como mencionamos anteriormente na verdade é a versão em tabletes do suplemento, que são aqueles de aparência maior e alongada. Mas quando falamos do suplemento de vitamina C para promover uma melhor aparência da pele existem alguns detalhes que fazem toda a diferença. 

Seguindo essas 3 dicas você irá ter certeza que escolheu o melhor suplemento de vitamina C para a sua pele:

1° DICA: Dosagem ideal de 1000 mg (1g) de vitamina C

O ideal é o consumo de acordo com orientação médica ou de um nutricionista, mas se não tiver orientação inicialmente, o máximo permitido para esse suplemento é de 1000 mg (1 g). 

Então o ideal é procurar um suplemento com essa concentração por dose, para maiores chances de resultados mais evidentes na pele. 

2° DICA: Atenção ao rótulo! Uma boa vitamina C possui apenas 2 ingredientes

Analíse o rótulo, um bom suplemento de vitamina C, além da concentração ideal, deve conter no máximo 2 ingredientes. Os quais são o ácido ascórbico (vitamina C) e um antiumectante para garantir a integridade do suplemento durante todo o prazo de validade.

Como por exemplo a celulose microcristalina, que possui essa propriedade de manter a qualidade da vitamina C, de origem vegetal e sem adicionar calorias ao suplemento.

3° DICA: A suplementação da vitamina C para melhor aparência da pele deve ser por pelo menos 2 meses

Apesar dos estudos científicos ainda serem um pouco limitados com relação as recomendações, existe uma hipótese com relação ao tempo mínimo de suplementação para resultados. 

Como a vitamina C auxilia diretamente a produção do colágeno na pele, e a suplementação de colágeno deve ser por pelo menos 8 semanas para os resultados iniciais, prefira aquele suplemento de vitamina C com duração para 2 semanas.

Ou seja, 60 cápsulas de 1000 mg com no máximo 2 ingredientes (Ácido ascórbico + antiumectante de origem vegetal).

Inclusive, uma recomendação atual de muitos dermatologistas e nutricionistas é a suplementação de peptídeos bioativos de colágeno e vitamina C para potencializar os resultados positivos para a pele. Como por exemplo a diminuição das linhas de expressão facial e as rugas e também maior elasticidade.

Mas o consumo da vitamina C deve ser separado do peptídeo bioativo de colágeno, em horários diferentes e em suplementos diferentes. Para não competir entre si, e serem melhores absorvidos no organismo. 

Com essas 3 dicas você está apto a escolher a melhor vitamina C para ajudar a sua pele.  

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar a melhor vitamina C do mercado?

Referências:

PULLAR, Juliet M.; CARR, Anitra C.; VISSERS, Margreet. The roles of vitamin C in skin health. Nutrients, v. 9, n. 8, p. 866, 2017.