Cuidar das finanças para nutricionistas é indispensável para o sucesso. Afinal, não basta conquistar novos pacientes em grande volume se os gastos estão descontrolados. Sem a atenção devida, o faturamento e a lucratividade são comprometidos.

Por outro lado, cuidar dessa etapa ajuda a manter o equilíbrio financeiro e melhora até o seu estado de espírito. Sabendo que o consultório vai bem financeiramente, é possível lidar melhor com o estresse e a ansiedade da rotina de trabalho.

Mas, afinal, como controlar as finanças para nutricionistas? A seguir, confira algumas dicas para colocar em prática!

Faça o fluxo de caixa diariamente

O fluxo de caixa é uma das ferramentas mais importantes para fazer o controle financeiro. Ele é baseado no registro de todas as movimentações financeiras (entradas e saídas) que acontecem no negócio durante um período. Ou seja, ele é responsável por identificar tudo o que é recebido e o que é gasto pelo consultório.

Para ter uma visão adequada da situação, o indicado é fazer a verificação diariamente. Ao registrar os dados todos os dias, é possível descobrir em quais períodos há maior caixa e quando há uma exigência ampliada de recursos. Como resultado, você entenderá melhor a dinâmica e poderá se preparar.

Se quiser aumentar a eficiência da ferramenta, identifique os gastos e as entradas com rótulos específicos, como “pacientes” e “contas”. Desse modo, você terá um conhecimento aprofundado sobre o seu negócio.

Planeje um orçamento completo

Com o fluxo de caixa em mãos, é fácil saber, por exemplo, em quais dias do mês o consultório mais gasta e quais são os valores médios mensais. De posse dessas informações, monte um orçamento.

Esse elemento é fundamental no cuidado das finanças para nutricionistas, já que você entende melhor sobre o limite ideal de despesas e a previsão de ganhos. Assim, dá para evitar o desperdício de dinheiro e reconhecer quando é preciso investir um pouco mais para captar novos pacientes.

Evite misturar os valores

Quem atua como autônomo, muitas vezes, comete um erro grave: não separar as contas pessoais das profissionais. Esse é um caso que compromete as finanças para nutricionistas, já que será difícil executar o fluxo de caixa e seguir o orçamento.

O melhor a fazer é criar uma conta separada, onde toda a movimentação do consultório deve ficar concentrada. Isso permite realizar a conciliação bancária e acompanhar os valores. Ao bater o saldo do final do dia com o do seu fluxo de caixa, por exemplo, você terá mais segurança em relação às informações geradas.

Saiba a diferença entre gastos e investimentos

Para cumprir o orçamento previsto, é importante fugir de gastos supérfluos. Comprar um novo equipamento desnecessário ou algo que não impactará na experiência do consultório é o mesmo que jogar dinheiro fora. Por outro lado, há alguns momentos que pedem um pouco mais de disponibilidade.

Por isso, é necessário conhecer a diferença entre os investimentos e os gastos. As despesas são valores que você paga e que não trazem um retorno específico. Pagar a conta de luz é relevante para manter o serviço funcionando, mas não gera um efeito direto.

Já investir em uma campanha de marketing na internet traz pacientes, os quais aumentam o seu faturamento. Ao conhecer a diferença, você saberá o momento de gastar e quando é melhor economizar.

Cuidar das finanças para nutricionistas garante um consultório mais robusto e até uma mente saudável. Com essas orientações, você conseguirá ter uma noção de como colocar tudo em ordem e controlar melhor as despesas e os ganhos.

Para não errar em nenhuma tarefa, veja como acertar desde o planejamento até a gestão do consultório de nutrição.