Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Magnésio para o tratamento da enxaqueca

Magnésio para o tratamento da enxaqueca

mulher com as mãos na cabeça indicando exaqueca | magnésio para enxaqueca
7 minutos de leitura

O magnésio para enxaqueca pode ser um grande coadjuvante porque ele age tanto na prevenção quanto no alívio das dores.

Isso se dá porque o magnésio tem ação relaxante, além de ser um importante precursor na liberação de neurotransmissores, como a serotonina, endorfina e ocitocina, que são responsáveis pela sensação de bem-estar.

Por isso, a falta deste mineral pode favorecer as crises de enxaqueca. Devendo, então, estar em níveis adequados no organismo.

Por que o magnésio é bom para enxaqueca?

O magnésio é um nutriente importante para a modulação de neurotransmissores e hormônios que geram a sensação de bem-estar e felicidade.

Além disso, ele também desempenha papel importante no bloqueio dos receptores cerebrais chamados de NMDA.

Acontece que quando esses receptores estão em desequilíbrio, é gerado uma hiperatividade e hiperestimulação no cérebro, resultando na enxaqueca.

Para mais, o magnésio também auxilia na liberação de óxido nítrico, substância que gera vasodilatação e alivia as dores provocadas pela enxaqueca.

O que é a enxaqueca?

A enxaqueca é uma espécie de dor de cabeça incapacitante, latejante e de nível moderado a intenso. Inclusive, ela pode vir combinada a outros sintomas como vômitos, náuseas e alta sensibilidade à luz e sons.

Embora seja mais habitual em mulheres adultas, ela pode surgir em todos os indivíduos e em qualquer faixa etária.

Bem como, pode aparecer em qualquer momento ou em casos específicos, como na TPM, em situações de estresse ou após a ingestão de alimentos estimulantes (café, refrigerante de cola e chá verde).

Por ser uma condição genética, a enxaqueca não tem cura. Mas existem tratamentos que visam melhorar os sintomas e prevenir as crises.

No geral, o tratamento da enxaqueca envolve uso de remédios analgésicos, prática regular de exercício físico, alimentação equilibrada e técnicas relaxantes como ioga, meditação e massagem.

Pote de comprimidos de magnésio espalhados em fundo rosa

Falta de magnésio causa enxaqueca?

A enxaqueca é uma enfermidade neurológica, crônica e genética. Logo, a deficiência de magnésio não necessariamente causa enxaqueca. Mas, pode favorecer as crises constantes e a piora da doença.

Quem tem enxaqueca pode tomar magnésio?

Quem tem enxaqueca pode tomar magnésio, devido a todos os benefícios do nutriente para a prevenção e tratamento do quadro. 

É muito importante manter os níveis adequados de magnésio no organismo, uma vez que ele está associado ao funcionamento adequado do cérebro e das comunicações neuronais.

Como tomar magnésio para enxaqueca?

É recomendado tomar magnésio para enxaqueca de 200 a 350 mg ao dia. Para dosagens maiores, é necessário consultar um médico ou nutricionista.

O melhor horário para seu consumo é junto às refeições, para evitar desconfortos gastrointestinais. Porém, um bom suplemento tem poucas chances de causar efeitos adversos, mesmo quando consumido em jejum.

Como escolher o melhor magnésio para enxaqueca?

O melhor suplemento de magnésio deve ter algumas características como alta concentração, ser quelado, presença de vitamina B6 e absorção otimizada. Preparamos 3 dicas para facilitar essa escolha.

1º Escolha um magnésio com alta concentração

A recomendação de magnésio para enxaqueca é de 200 a 350 mg ao dia. Suplementos com alta concentração vão fornecer essa dosagem em no máximo 2 cápsulas.

Sempre verifique no rótulo o número de cápsulas recomendadas na porção, quanto menor, maior a concentração de nutriente.

2º Combine dois tipos diferentes de magnésio quelado

O magnésio quelado ou orgânico é o melhor tipo de matéria-prima do mineral. Sua absorção no intestino é otimizada e tem menores riscos de causar efeitos adversos em pessoas com sensibilidade gastrointestinal.

Porém, é melhor ainda quando duas opções diferentes de magnésio quelado são combinadas. Sempre prefira os suplementos que oferecem dois tipos do nutriente, como magnésio dimalato com magnésio bisglicinato.

3º Presença de Vitamina B6

Os benefícios do magnésio para a saúde vem da sua ação dentro das células do corpo. Para chegar até o interior das células, o nutriente precisa do auxílio da Vitamina B6.

O melhor suplemento combina o magnésio com a B6 para maximizar os potenciais efeitos do mineral para a saúde.

5 hábitos que contribuem com o alívio da enxaqueca

Além do magnésio para enxaqueca, existem outros hábitos que podem auxiliar no alívio e prevenção das crises de dores de cabeça. Alie essas boas práticas com a suplementação do nutriente, para contribuir com o tratamento.

1. Use medicamentos com prescrição médica

É comum o uso de medicamentos analgésicos para o alívio de dores de cabeça sem prescrição médica. Esse hábito é comum, pois são medicamentos vendidos a todos em farmácias.

No entanto, seu uso em excesso e a indicação adequada não causa alívio das crises e pode dificultar seu tratamento adequado.

2. Faça ingestão de água adequada

A desidratação pode ser um dos gatilhos para as crises de enxaqueca. A recomendação de ingestão hídrica adequada é de 0,35 mL por kg de peso corporal.

Porém, essa indicação aumenta durante o verão, em locais mais quentes e a depender da prática de exercício físico individual.

3. Evite alimentos que podem piorar a enxaqueca

Existem alguns alimentos com compostos que podem desencadear ou piorar as crises de enxaqueca em pessoas que já estão predispostas.

Ou seja, não são ruins para a saúde, mas é recomendado para quem sofre com dores de cabeça crônicas evitar esse alimentos na dieta. Os principais são:

  • Café
  • Oleaginosas e sementes
  • Frutas cítricas
  • Leite e derivados
  • Carnes processadas
  • Chocolate
mulher praticando exercício físico

4. Pratique exercícios físicos

A atividade física auxilia com a circulação sanguínea  e na produção de hormônios que contribuem com a sensação de bem estar. Sua prática regular favorece a redução das crises.

Porém, é necessário que o exercício físico respeite as limitações do seu corpo. Em casos de crises intensas de enxaqueca, descanse. E se as dores de cabeça forem leves ou moderadas, pratique atividades físicas menos intensas.

Evite a prática em condições extenuantes para o corpo, como no calor intenso e mantenha o bom consumo de água durante todo o treino.

5. Mantenha horários regulares de sono

O sono regular contribui para processos metabólicos do corpo que também variam ao longo do dia e noite. 

Poucas horas de sono (menos de 8 horas), muitas horas de sono (acima de 10 horas) ou não manter um padrão regular do horário de dormir e acordar, podem contribuir com as crises de enxaqueca.

A falta de magnésio também está relacionado com a insônia. A suplementação contribui com a melhora do quadro e da qualidade do sono.

Quer saber mais?

Referências

CARVALHO, S. M. L. et al. Aumento da ingesta de magnésio na dieta associada à redução da dor crônica: Uma revisão sistemática. Anais da Faculdade de Medicina de Olinda. v. 2, n. 2, p. 1-45, 2019.

IGLESIAS, H. C. E.; BOTTURA, R.; NAVES, M. M. V. Fatores nutricionais relacionados à enxaqueca. Comunicação em Ciências da Saúde. v. 20, n. 3, p. 229-240, 2009.

LARA, J. N. et al. A INFLUÊNCIA DA BAIXA CONCENTRAÇÃO DE MAGNÉSIO EM DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS COMO A EPILEPSIA E ENXAQUECA. Revista Multidisciplinar De Educação E Meio Ambiente. v. 2, n. 2, p. 94, 2021.

5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − onze =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.