Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Acetilcisteína como suplemento alimentar: o que é, benefícios e diferença do medicamento

Acetilcisteína como suplemento alimentar: o que é, benefícios e diferença do medicamento

mulher pensativa sobre acetilcisteína suplemento alimentar
7 minutos de leitura

A acetilcisteína é uma substância que gera muitas dúvidas, pois pode ser encontrada tanto como um suplemento alimentar quanto na forma de medicamento.

De modo geral, a acetilcisteína como suplemento alimentar tem o objetivo de complementar a dieta, enquanto que o medicamento é utilizado para fins curativos, profiláticos ou paliativos.

Neste conteúdo, nós vamos explorar tudo a respeito da acetilcisteína suplemento alimentar e as suas diferenças do medicamento. Por isso, acompanhe até o final para conferir!

Acetilcisteína o que é esse suplemento alimentar?

A acetilcisteína, outros a conhecem como NAC, é um aminoácido naturalmente produzido pelo organismo.

Ela é precursora da síntese de glutationa, uma substância com poder antioxidante significativo, desempenhando um papel vital para a saúde de todo corpo.

Além disso, a acetilcisteína se destaca devido a sua ação expectorante, capaz de diminuir a viscosidade das secreções pulmonares. Desse modo, ela permite que o eliminar o muco por meio da tosse.

No entanto, apesar de ser produzida pelo próprio organismo, algumas situações podem impactar a sua síntese, como a deficiência de vitaminas B12, B6 e ácido fólico.

Por isso, em casos assim, além dos ajustes na dieta, a suplementação com acetilcisteína pode ser benéfica.

Quais são os benefícios do suplemento alimentar acetilcisteína?

Agora que você já sabe o que é a acetilcisteína, veja as vantagens de tomar este suplemento.

1. Tem um alto potencial antioxidante

Por ser precursora da glutationa, a acetilcisteína possui propriedades antioxidantes importantes. Visto que a glutationa atua neutralizando os radicais livres e protegendo as células dos danos oxidativos.

Com isso, pode-se dizer que uma das principais funções da acetilcisteína é promover o equilíbrio em todo o organismo, permitindo que cada célula cumpra as suas funções de maneira adequada.

Sendo assim, se os níveis de acetilcisteína estiverem insuficientes, todas as funções do corpo podem ser impactadas, gerando sintomas como indisposição, mal-estar, fadiga, dor de cabeça, memória fraca, queda de cabelo e fragilidade nas unhas.

2. Exerce ação expectorante e ajuda no tratamento de doenças respiratórias

A acetilcisteína é reconhecida pela sua eficácia como um expectorante. Isso porque ela reduz a viscosidade do muco, permitindo a eliminação dele por meio da tosse.

Devido a sua ação expectorante, a acetilcisteína é comumente utilizada para aliviar sintomas de doenças respiratórias, como pneumonia, bronquite crônica, asma, fibrose cística e até enfisema pulmonar.

3. Combate a intoxicação por paracetamol

A acetilcisteína é um antídoto em casos de intoxicação por paracetamol, pois ela impede a sua metabolização no fígado.

Sendo assim, em casos de uso excessivo, voluntário ou acidental, pode-se utilizar o NAC para restaurar os danos.

4. Favorece a saúde do fígado

Por estimular a síntese de glutationa, a acetilcisteína auxilia no processo de desintoxicação no fígado e se mostra eficaz para proteger as células hepáticas dos danos provocados pela oxidação excessiva.

acetilcisteína

Qual a diferença entre suplemento alimentar de acetilcisteína e o medicamento?

Apesar de se tratarem das mesmas substâncias, há algumas diferenças entre o suplemento alimentar e o medicamento.

Em síntese, o suplemento alimentar acetilcisteína se refere a um composto cuja função é complementar a dieta e melhorar a atividade antioxidante do corpo.

Consequentemente, há também uma melhor ação anti-inflamatória, que favorece a saúde cerebral, hepática e muscular.

Já o medicamento tem ação curativa, profilática ou paliativa. Ou seja, serve para gerar a remoção do muco e a impureza nas vias respiratórias.

Por isso, é comum associá-la a outros tipos de expectorantes, mas também pode ser ingerida de forma isolada.

Além disso, outras diferenças entre a suplemento alimentar acetilcisteína e medicamento são as doses e formas de administração.

No caso do suplemento, é possível encontrá-lo é em cápsula e em dose mínima de 42 mg e máxima de 830 mg para adultos.

Já se tratando do medicamento, as formas podem ser em comprimido efervescente ou granulado, e em solução nasal ou oral devendo ter as seguintes doses máximas:

  • comprimido efervescente ou granulado: 600 mg;
  • solução nasal: 11,5 mg/mL;
  • solução oral pediátrica: 20 mg/mL;
  • solução oral adulto: 40 mg/mL.

O suplemento alimentar acetilcisteína serve para tosse?

Sim! O suplemento alimentar acetilcisteína serve para tosse, mas o medicamento tem um efeito mais rápido e eficaz.

Isso porque a fórmula medicamentosa exerce melhor atividade mucolítica, enquanto que o suplemento desempenha melhor papel na produção de glutationa.

No entanto, é importante lembrar que a acetilcisteína ajuda no tratamento da tosse, com o objetivo de eliminar o muco pulmonar.

Por essa razão, essa substância é recomendável apenas para situações em que a tosse é produtiva, ou seja, que se associa à produção de secreção.

Uma vez que a sua ação consiste em modificar a fluidez da secreção, isso faz com que ela fique mais líquida e fluída, além de facilitar a sua eliminação.

Logo, a acetilcisteína não é indicada para tosse seca, pois, neste caso, não há produção de muco. Geralmente, ela aparece por conta de uma irritação ou inflamação nas vias respiratórias 

Como tomar suplemento alimentar acetilcisteína?

Na maioria dos casos, indica-se a dose diária de 200 mg de acetilcisteína, de 2 a 3 vezes ao dia, ou 600 mg, apenas uma vez ao dia.

Além disso, é crucial destacar que, em todos os casos, o ideal é buscar a orientação de um médico ou nutricionista para garantir o uso adequado do NAC.

Para quem é indicado?

O suplemento alimentar acetilcisteína é indicado para aqueles que precisam melhorar a atividade antioxidante no corpo, devido a deficiências nutricionais.

Além disso, a substância também é interessante para a prevenção e/ou tratamento de doenças respiratórias, bem como para quem deseja melhorar a recuperação muscular e as funções cognitivas, devido à melhora na ação anti-inflamatória do organismo.

Tem contraindicações?

O suplemento alimentar acetilcisteína é considerado um produto seguro para a maioria das pessoas, exceto para crianças menores de 2 anos e indivíduos alérgicos à substância principal ou a algum outro componente da fórmula.

Entretanto, gestantes e lactantes devem utilizar o suplemento apenas com prescrição médica, assim como pessoas com asma, devido ao risco de broncoespasmo.

De todo modo, o ideal é sempre buscar a orientação de um profissional para garantir o consumo adequado do suplemento, considerando as condições de saúde de cada pessoa.

O que achou sobre o nosso artigo sobre o suplemento alimentar acetilcisteína? Quer continuar aprendendo sobre saúde e bem-estar? Então acompanhe a Vhita nas redes sociais!

Quer saber mais?

acetilcisteína nac

Referências

BRASIL. CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE. Diferença da acetilcisteína medicamento e acetilcisteína suplemento alimentar. 2023.

KUMAR, P. et al. Supplementing Glycine and N-Acetylcysteine (GlyNAC) in Older Adults Improves Glutathione Deficiency, Oxidative Stress, Mitochondrial Dysfunction, Inflammation, Physical Function, and Aging Hallmarks: A  Randomized Clinical Trial. Journals of Gerontology: Medical Sciences. v. 78, n. 1, p. 75-89, 2022.

RAGHU, G. et al. The Multifaceted Therapeutic Role of N-Acetylcysteine (NAC) in Disorders Characterized by Oxidative Stress. Current Neuropharmacology. v. 19, p. 1202-1224, 2021.

SILVA, M. P. et al. N-acetilcisteína: múltiplos papéis na terapêutica. Europub Journal of Health Research, v. 3, n. 4, p. 306-313, 2022.

Avalie este post

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.