Pular para o conteúdo
Home » Ômega 3: Anti-inflamatório para dores musculares

Ômega 3: Anti-inflamatório para dores musculares

Anti inflamatório para dores musculares
4 minutos de leitura

O ômega 3 é uma gordura essencial, ou seja, não é produzida pelo nosso corpo e precisa ser consumida através da alimentação. Seu principal benefício envolve uma ação anti-inflamatória, atuando na melhora da saúde através de diversas maneiras, inclusive combatendo as dores musculares.

Seu poder anti-inflamatório para combater as dores musculares se dá graças a um grupo de substâncias chamadas de prostaglandinas, que nada mais são do que moléculas capazes de proteger nosso metabolismo contra a inflamação.  

Dessa forma, o ômega 3 atua como anti-inflamatório natural porque aumenta a produção de prostaglandinas pelo metabolismo. Para que desempenhe essa função, ele precisa ser consumido todos os dias em quantidades adequadas para a saúde, que variam de 500 mg a 4000 mg por dia. 

O ômega 3 diminui o tempo e a frequência das dores musculares, que podem surgir e nos incomodar durante as atividades diárias ao longo da semana, desde que consumido todos os dias.

Prós e contras: Ômega 3 ou remédios para dor muscular?

Os principais remédios recomendados para dor muscular, independente da realização de exercícios são os anti-inflamatórios convencionais ou de ação analgésica. A seguir veja a comparação desse tipo de medicamento com o melhor anti-inflamatório natural, o ômega 3.

REMÉDIOS PARA DOR MUSCULARÔMEGA 3
PRÓSPRÓS
Age rapidamente contra a dor, sem necessidade, muitas vezes, de continuar com a medicação. Não tem nenhuma contra indicação, além de possuir outros benefícios para a saúde, como menores riscos de doenças cardiovasculares e inflamatórias.
CONTRASCONTRAS
Os medicamentos podem causar danos no estômago, fígado e rins. Além de, em alguns casos, oferecerem risco de dependência.Necessidade de uso contínuo, baixo consumo dos alimentos ricos em ômega 3 pela maior parte da população e dificuldade em escolher um bom suplemento de ômega 3.

Melhor anti-inflamatório natural para dores musculares

Em abril de 2019, um grupo de pesquisadores da universidade Teikyo Heisei no Japão, liderado pelo pesquisador Eisuke Ochi, desenvolveram um estudo com praticantes de exercício, para avaliar a suplementação de ômega 3 como um anti-inflamatório natural.

Nesse estudo, viram que tanto a dor quanto a rigidez muscular foram reduzidos nas pessoas que consumiram o ômega 3. Eisuke Ochi e seus colegas, ofereceram 900 mg de do nutriente por 8 semanas para 16 homens saudáveis que não faziam musculação.

Esse resultado sugere que se você começar a fazer exercícios de força, como a musculação, e usar a suplementação de ômega 3, você vai se beneficiar da sua ação anti-inflamatória natural para melhora da dor.

Enquanto outro estudo publicado no final de 2018 por pesquisadores da Nova Zelândia em parceria com profissionais do time de rugby “Chiefs”, famosos na Nova Zelândia, viram que para os atletas, além da melhora da inflamação, os atletas conseguiram um melhor desempenho. 

Nesse estudo os atletas foram suplementados com 1100 mg de ômega 3  por 5 semanas antes das sessões de treino. Como resultado, eles sentiram menos dor após o treino além de diminuir a fadiga.

O poder anti-inflamatório do ômega 3 não age apenas para a dor muscular em praticantes de exercício, ele também ajuda a combater dores no joelho comum com o desgaste natural do envelhecimento, em casos de osteoartrite e artrite, além de dores de cabeça e até mesmo enxaquecas.

Que tal um desconto especial para experimentar um ômega 3 de alta qualidade?

Quer saber mais?

Referências

1- SINCLAIR, Hugh M. Deficiency of essential fatty acids and atherosclerosis, etcetera. Lancet (London, England), v. 270, n. 6919, p. 381, 1956.

2- SPERLING, Laurence S.; NELSON, John R. History and future of omega-3 fatty acids in cardiovascular disease. Current medical research and opinion, v. 32, n. 2, p. 301-311, 2016.

3- TSUCHIYA, Yosuke et al. Supplementation of eicosapentaenoic acid-rich fish oil attenuates muscle stiffness after eccentric contractions of human elbow flexors. Journal of the International Society of Sports Nutrition, v. 16, n. 1, p. 19, 2019.

4- BLACK, Katherine Elizabeth et al. Adding omega-3 fatty acids to a protein-based supplement during pre-season training results in reduced muscle soreness and the better maintenance of explosive power in professional Rugby Union players. European journal of sport science, v. 18, n. 10, p. 1357-1367, 2018.

5- SIBILLE, Kimberly T. et al. Omega-6: omega-3 PUFA ratio, pain, functioning, and distress in adults with knee pain. The Clinical journal of pain, v. 34, n. 2, p. 182, 2018.

6- LOEF, Marieke et al. Fatty acids and osteoarthritis: different types, different effects. Joint Bone Spine, v. 86, n. 4, p. 451-458, 2019.

7- JAHROMI, Soodeh Razeghi et al. Association of diet and headache. The journal of headache and pain, v. 20, n. 1, p. 1-11, 2019.

Avalie este post
Priscila Gontijo Correa

Nutricionista e Mestre em Ciências pela UNIFESP.

Experiência acadêmica em pesquisa científica. Atua como professora convidada em cursos de graduação e pós graduação na área da saúde.

Profissional com sólida formação em pesquisa e inovação. Atua na interseção entre o desenvolvimento de produtos com base em ciências e inovação para a saúde, e o marketing de conteúdo.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.