Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Cuidados com a mama na amamentação

Cuidados com a mama na amamentação

mulher amamentando
6 minutos de leitura

O leite materno é essencial para o bom desenvolvimento do bebê, mas amamentar nem sempre é uma tarefa fácil. Ainda mais para as mães de primeira viagem.

Durante a gravidez, as mamas das mulheres sofrem diversas alterações para possibilitar o aleitamento do bebê. Os seios ficam inchados e os mamilos maiores e mais sensíveis.

Por isso, os cuidados com a mama na amamentação são importantes para que a lactação se torne mais confortável para mãe e o bebê. Além de ser eficaz para prevenir e tratar machucados.

10 dicas sobre os cuidados com a mama na amamentação 

1. Higienização

O leite materno é rico em vitaminas e água, por isso, é um prato cheio para as bactérias, fungos e vírus. Logo, manter as mamas higienizadas é crucial para prevenir infecções na mãe e no bebê.

Mas, isso não significa que você deve lavar as mamas ou mamilos sempre antes de amamentar. Pois, existem algumas bactérias que são importantes para desenvolver a microbiota intestinal do bebê.

Sendo assim, a higienização correta deve ser feita apenas no banho, com água corrente, para não ressecar as mamas.

Além disso, o leite materno possui ação cicatrizante, antibacteriana e hidratante. Logo, use algumas gotas para passar no mamilo e na aréola antes e depois das mamadas.

2. Exposição solar

Expor os seios ao sol é excelente para prevenir e tratar os machucados! O ideal é fazer a exposição de 15 a 30 minutos por dia, antes das 10 horas da manhã ou após às 04 horas da tarde.

Lembrando que não se deve aplicar protetor solar nas mamas durante esse período. Mas pode aplicá-lo em outras partes do corpo.

3. Sutiãs e protetores de seios

Durante a amamentação, os sutiãs devem ser extremamente confortáveis e adaptados para facilitar o aleitamento. Os modelos mais indicados são aqueles de tecido macio, com alças largas, boa sustentação e sem recortes.

Contudo, é importante que eles estejam sempre secos, pois a umidade pode deixar a pele mais sensível. Além de facilitar a propagação de microrganismos, o que pode levar, inclusive, a candidíase mamária.

Por isso, troque o sutiã com frequência e, sempre que possível, opte por ficar sem ele para arejar a região.

Quanto aos protetores de seios, eles são úteis para manter a roupa seca, como é o caso das conchas. No entanto, eles também devem ser trocados com frequência e nunca se deve utilizar o leite materno que fica armazenado neles.

mãe cozinhando com seu bebê

4. Hidratação

A hidratação é um fator crucial para prevenir rachaduras na amamentação. Isso porque, durante o aleitamento, as mamas ficam mais ressecadas e propícias a machucados.

No entanto, não é preciso utilizar hidratante nos mamilos e na aréola, pois o próprio leite materno tem efeito hidratante. Por isso, é válido passar algumas gotas nessas regiões.

Além disso, o consumo adequado de água na alimentação da lactante é imprescindível neste período. Por isso, sempre deixe uma garrafa de água por perto e vá bebendo durante o dia!

5. Retirada do leite

Se o volume do leite estiver grande e o bebê não estiver dando conta, deve-se fazer a retirada manualmente ou com bombinhas para evitar empedramento e mastite (inflamação da glândula mamária).

Além disso, nunca ofereça a mama ao bebê quando ela estiver muito cheia, pois ficará mais fácil de machucá-la.

Logo, o ideal é retirar o excesso de leite antes de amamentar, até mesmo para facilitar a pega do recém-nascido.

6. Massagens

Massagear os seios também é excelente para prevenir o empedramento do leite e mastite. A massagem é bem simples e pode ser feita, pelo menos, uma vez por dia.

Para isso, você deve segurar a mama com as duas mãos, uma de cada lado. Depois, faça uma pressão da base até o mamilo, como se fosse ordenhar. Repita esse movimento cinco vezes com bastante delicadeza, mas com uma certa compressão.

Caso o bebê mame em apenas uma das mamas, a massagem deve ser feita com mais frequência no outro seio, uma vez que ele fica mais propício a complicações.

7. Compressas

As compressas geladas ou frias são ótimas opções para aliviar dores nas mamas. Sendo uma boa alternativa utilizar chá de camomila gelado para fazê-las.

Por outro lado, as compressas quentes ou mornas podem aumentar ainda mais a produção de leite e as dores nos seios. Então, evite utilizá-las, sobretudo se você tiver excesso de produção de leite.

mulher amamentando seu bebê

8. Oferecer os dois seios

Mesmo que o bebê mame preferencialmente em apenas um dos seios, sempre ofereça os dois para ele, fazendo revezamentos.

É indicado também deixar a criança esvaziar a mama! Pois o leite do final da mamada tem maior nível de gordura, o que garante mais saciedade para o bebê. Dessa forma, ele não vai chorar de fome logo depois.

Além disso, após cada mamada, deixe os seios secarem naturalmente. Uma vez que o leite materno presente ajudará a hidratar os mamilos e a aréola.

9. Não puxar o seio no término da mamada

Quando finalizar a mamada, nunca puxe o seu seio de qualquer forma, porque isso pode facilitar os machucados.

Ao invés disso, coloque o dedo mínimo entre a boca do bebê e o mamilo para fazer a retirada. Desse modo, formará um vácuo na remoção, evitando, então, que haja ferimentos.

10. Pega correta

Por último, mas não menos importante, a pega correta é um ponto-chave para que a amamentação tenha sucesso e seja mais confortável para a mãe e o bebê.

Na prática, o bebê deve ficar “barriga com barriga”, isto é, com o corpo direcionado ao da mãe. Além disso, a sua cabeça deve ficar mais alta que o bumbum.

Assim, com o bico do seio, a mãe deve estimular o lábio inferior da criança, para ela abrir bem a boca e abaixar a língua. Feito isso, o bebê deve abocanhar toda ou grande parte da aréola, e não apenas o mamilo. 

O correto é os lábios do bebê ficarem levemente voltados para fora e deve acontecer uma espécie de “vedação” entre a boca da criança e a mama.

Quer saber mais?

Referências

DEMITTO, M. O. et al. ORIENTAÇÕES SOBRE AMAMENTAÇÃO NA ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Rev. Rene. Fortaleza, CE, v. 11, p. 223-229, 2010. 

MACHADO, M. F. et al. CUIDADO COM AS MAMAS NA AMAMENTAÇÃO: A APLICAÇÃO DA METODOLOGIA PROBLEMATIZADORA. Seminário de Iniciação Científica. Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. 2019.

5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.