Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Cuidados na gravidez: 10 passos importantes para mãe e bebê

Cuidados na gravidez: 10 passos importantes para mãe e bebê

Mulher grávida sendo atendida por uma médica mulher
6 minutos de leitura

As mulheres grávidas ou que estão planejando a gestação, recebem muitas informações sobre o que é importante fazer ou evitar durante esse período. Porém, quais cuidados na gravidez são realmente importantes?

Para facilitar a vida das futuras mães, separamos os 10 passos essenciais para a saúde da mulher e bebê durante os nove meses da gravidez.

1. Pré-natal

Pré-natal é o nome dado ao acompanhamento médico durante a gravidez. As consultas médicas periódicas junto com a realização dos exames necessários garantem uma gestação mais saudável e tranquila. 

Devido a sua importância, é necessário iniciar o pré-natal ao primeiro sinal de gravidez. Nas consultas médicas a mulher receberá orientações sobre os cuidados na gravidez mais importantes, além da prevenção e tratamento de possíveis complicações.

2. Suplementação

Ocorre um aumento da demanda de nutrientes durante a gravidez, devido a mudanças no metabolismo da mãe e as necessidades do corpo do bebê em formação.

Apesar do aumento generalizado das recomendações nutricionais, existem alguns nutrientes que ganham destaque pela demanda superior ou pelo papel que desempenham.

É o caso do ferro e ácido fólico, duas das vitaminas para gestantes mais importantes. Devido a isso, sua suplementação é obrigatória de acordo com o Ministério da Saúde.

Outras vitaminas também precisam de atenção especial. A suplementação de vitamina A é recomendada em algumas regiões onde a deficiência é endêmica e a suplementação de ômega 3, devido a importância para a saúde da mãe e bebê e o baixo consumo pela população brasileira.

3. Alimentação

Além das recomendações de suplementação alimentar mencionadas no tópico dois, a alimentação na gravidez como um todo merece um cuidado especial.

Apesar do ditado popular de que uma mulher grávida come por dois, as alterações devem focar mais na qualidade do que na quantidade. Uma dieta rica em frutas, legumes, verduras e proteínas com baixo percentual de gordura suprem as necessidades nutricionais da gestante.

Diversas complicações que ocorrem na gestação podem ser manejadas ou prevenidas através da alimentação, como enjoo, constipação, diabetes gestacional, entre outros.

4. Ganho de peso

Existem faixas de ganho de peso adequado para a gestação, com base no IMC da mulher antes de engravidar. É um dos cuidados na gravidez importante, pois o baixo peso ou o ganho excessivo são prejudiciais.

Os efeitos negativos do ganho de peso abaixo das recomendações estão relacionados a possível ingestão inadequada de nutrientes e todas as consequências ao desenvolvimento do bebê que isso acarreta.

Por outro lado, o ganho de peso excessivo também predispõe ao desenvolvimento de doenças da gestação que levam a complicações graves, como pré-eclâmpsia, eclâmpsia e diabetes gestacional.

5. Álcool

O consumo de álcool não é recomendado durante a gestação e lactação, pois a substância ocasiona diversos problemas no desenvolvimento fetal. 

Seus efeitos deletérios estão relacionados a má formação de diversos órgãos e aumentam os riscos de aborto espontâneo, natimorto e parto prematuro.

O consumo de álcool em excesso leva a síndrome do alcoolismo fetal (SAF), que inclui falha no crescimento durante a gravidez e após o parto, atraso no desenvolvimento do cérebro, microcefalia, anormalidades faciais e dos ossos.

6. Cigarro

Fumar durante a gestação, de forma direta ou passiva, é muito prejudicial para o bebê em desenvolvimento. O cigarro aumento o risco de complicações como parto prematuro e aborto. 

Mesmo quando as complicações não ocorrem, existem possíveis consequências para a vida da criança como baixo peso ao nascer,  síndrome da morte súbita infantil e outros problemas de saúde. 

Devido a esses riscos para os cuidados na gravidez, o hábito de fumar deve ser interrompido, pela mulher e, preferencialmente, por aqueles que vivem com ela. Procure ajuda de profissionais de saúde e grupos de apoio para auxiliar no processo.

Mulher grávida fazendo exercício físico

7. Atividade Física

A prática de atividade física tem diversos benefícios para os cuidados na gravidez O recomendado é de 150 a 300 minutos de uma prática de intensidade moderada na semana.

Evite os exercícios físicos que podem causar injúrias e lesões ao seu abdômen ou articulações. De resto, escolha a modalidade mais confortável para os seus gostos pessoais e rotina diária.

Lembre-se de beber água ao longo do dia, pois a prática de exercícios físicos aumentam as necessidades de ingestão hídrica.

8. Imunização

Confira se sua carteira de vacinação está atualizada com o calendário vacinal do Ministério da Saúde. Doenças como rubéola, varíola e coqueluche são prejudiciais para o desenvolvimento do bebê e não podem ser contraídas durante a gestação.

Mantenha-se atualizada com as campanhas de vacinas sazonais, como a vacina da gripe. A influenza pode levar a complicações que sobrecarregam o sistema imunológico da mãe durante a gravidez.

9. Exposição a contaminantes

Existem alguns contaminantes com potencial teratogênico ao bebê que podem tornar a gravidez de alto risco. Os prejuízos ao desenvolvimento fetal ocasionados por agente teratogênicos é grave, impactando diretamente na sobrevida da criança.

Os contaminantes que a mãe pode ter contato no dia-a dia são:

  • Mercúrio: Presente principalmente em água contaminadas por indústrias ou garimpo, podendo afetar a alimentação (frutos do mar, peixes e águas não potáveis);
  • Agrotóxicos: Um risco para a mulheres que moram perto de plantações e lavouras que utilizam defensivos agrícolas;
  • Radiação.

10. Saúde Mental

Muitas recomendações de cuidados na gravidez se relacionam com a saúde física da mãe, porém também é importante cuidar da sua saúde mental.

A gestação é um período que coloca grande pressão psicológica sobre a mulher, e a situação muitas vezes é agravada por problemas sociais, econômicos e familiares. É importante que a mãe tenha uma rede de apoio para cuidar de si e do bebê irá nascer.

A ansiedade na gravidez, depressão pós-parto e baby blues são algumas das condições que acometem a saúde mental da mulher e podem ser diagnosticadas durante a gestação ou no pós-parto.

Esses dez passos para os cuidados na gravidez garantem que os nove meses de gestação sejam tranquilos, contribuindo tanto para a saúde da mãe quanto do bebê!

Quer saber mais?

Referências:

Pregnancy, Birth and Baby. Having a healthy pregnancy. Department of Health of Australia, 2021. Disponível em: https://www.pregnancybirthbaby.org.au/having-a-healthy-pregnancy

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 2 =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.