Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Cuidados com a pele na gravidez: dicas e o que não fazer

Cuidados com a pele na gravidez: dicas e o que não fazer

cuidados com a pele na gravidez
6 minutos de leitura

A gestação é marcada por um momento de diversas alterações fisiológicas no corpo da mulher. Com a elevação dos hormônios, a pele é um dos órgãos que mais sofrem modificações.

Por isso, os cuidados com a pele na gravidez se tornam ainda mais necessários, pois ela tende a ficar mais oleosa e sensível ao sol.

No entanto, é preciso ter bastante cuidado com os tratamentos utilizados. Uma vez que eles devem ser eficazes, mas sem colocar a saúde da gestante e do bebê em risco.

Confira abaixo 6 dicas práticas de cuidados com a pele na gravidez e veja o que pode e o que não pode ser feito neste período!

6 dicas de cuidados com a pele na gravidez

1. Utilize protetor solar

As alterações hormonais que ocorrem na gravidez tornam a pele da gestante mais sensível aos raios solares. Com isso, ela pode adquirir manchas escuras com facilidade, as chamadas melasma.

Portanto, o ideal é que a mulher utilize protetor solar rigorosamente. De preferência, que seja FPS 50 ou mais. Ele deve ser aplicado na pele todos os dias, e reaplicado a cada duas ou três horas.

Todavia, é importante observar os rótulos para verificar se eles contêm produtos proibidos para gestantes, como:

  • ureia;
  • ácido salicílico;
  • retinol;
  • ácido retinoico.

Por isso, deve-se verificar se o protetor solar utilizado antes de engravidar tem essas substâncias na composição. No caso das gestantes, o ideal é buscar por um protetor físico.

Mas, caso a mulher opte pelo protetor químico, é importante que o produto tenha a menor quantidade possível de componentes químicos.

2. Hidrate a pele

Com o aumento das mamas e o estiramento da pele durante a gestação, a pele da mulher fica mais suscetível ao surgimento de estrias.

Acontece que esse processo exige uma alta elasticidade das fibras, que, ao se romperem, geram as estrias. Por outro lado, ao hidratar bem a pele, as fibras se tornam mais elásticas e têm um menor rompimento.

Sendo assim, a hidratação durante a gravidez é crucial. Devendo ser feita, no mínimo, duas vezes por dia. Para isso, pode-se utilizar:

  • cremes com manteiga de karité, vitamina E ou lanolina; ou
  • óleo de amêndoas, de sementes de uva, de macadâmia ou de argan.

Além disso, vale ressaltar que manter o consumo adequado de água também é fundamental para a hidratação.

3. Faça limpeza de pele regularmente

Durante a gravidez, a pele da gestante tende a ficar mais oleosa e porosa. Logo, a limpeza de pele é indicada, devido a sua eficácia na remoção de cravos.

Todavia, é preciso ter atenção pois produtos com ácidos e ureia não podem ser utilizados por grávidas.

mulher grávida se exercitando

4. Atenção ao ganho de peso

Quando a mulher tem um ganho de peso excessivo na gravidez, as chances de aparecerem varizes, estrias e celulites são muito maiores.

Por isso, é primordial ter atenção ao ganho de peso. Assim, ele ocorrerá conforme o estabelecido nas consultas de pré-natal.

Neste caso, manter uma alimentação na gestação saudável e equilibrada é de extrema importância. Além da prática regular de exercícios físicos de baixo impacto, como:

  • caminhada;
  • yoga;
  • pilates;
  • hidroginástica;
  • natação.

Lembrando que os exercícios de força muscular também são importantes para fortalecer a musculatura durante a gestação.

5. Tenha uma boa ingestão de frutas cítricas

A vitamina C na gravidez é importante para a produção de colágeno. Com isso, elas ajudam a manter a pele saudável e rejuvenescida. 

Alguns exemplos de fontes da vitamina são frutas cítricas, como:

  • laranja;
  • kiwi;
  • acerola;
  • goiaba;
  • morango;
  • framboesa;
  • abacaxi.

6. Coloque os pés no alto

Por último, mas não menos importante, colocar os pés no alto também é um dos cuidados com a pele na gravidez.

Isso porque, com o aumento do volume abdominal e as modificações hormonais, o sangue encontra maior dificuldade para retornar das pernas ao coração.

Consequentemente, surgem os inchaços e veias dilatadas, que podem se tornar varizes permanentes.

Para prevenir esses problemas, a gestante pode colocar os pés no alto em seus momentos de descanso. Desse modo, o sangue poderá circular mais facilmente.Essa prática também auxilia com as câimbras na gravidez.

Além disso, as meias elásticas também são boas opções para quem trabalha em pé ou fica muito tempo parada.

mulher grávida fazendo massagem

O que não fazer durante os cuidados com a pele na gravidez?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, gestantes não podem fazer peeling químico. Alguns deles contêm componentes prejudiciais ao bebê, como é o caso  do ácido retinoico e do ácido salicílico.

Além disso, também não são indicados procedimentos, como:

  • radiofrequência;
  • alisamento, selagem, progressiva e coloração capilar;
  • endermologia;
  • eletrolipólise;
  • corrente russa;
  • microcorrente.

Por outro lado, recursos estéticos como drenagem linfática, massagens, peeling físico e limpeza de pele são liberados.

Quais são as mudanças que ocorrem na pele durante a gravidez?

Diversas alterações estéticas podem ocorrer durante a gestação. Dentre as mais comuns, destaca-se:

  • aumento do volume das mamas;
  • surgimento de varizes e estrias;
  • melasma;
  • acne;
  • inchaços, principalmente nos pés e tornozelos;
  • ganho de peso.

No entanto, essas modificações podem ser minimizadas quando as mulheres tomam os devidos cuidados com a pele na gravidez.

Caso a gestante inicie as precauções antes das mudanças aparecerem, provavelmente elas serão menores tanto durante a gravidez como depois do parto.

Além disso, as orientações passadas pelos profissionais de saúde durante o pré-natal também devem ser seguidas rigorosamente.

Quer saber mais?

Referências

GARCIA, A. M. A.; NETO, F. S. S.; VIDAL, G. P. Análise das principais alterações estéticas provenientes da gravidez: uma revisão integrativa. Research, Society and Development. Vargem Grande Paulista, SP, v. 9, n. 9, p. 1-19, ago. 2020. 

GHELLER, I. C.; BANDÃO, B. J. F. A pele e o melasma: prevenção e tratamento na gravidez. BWS Journal. São Paulo, SP, p. 1-11, fev. 2020.OLIVEIRA, A. O. C. S.;

CARDOSO, M. P. C. A drenagem linfática na gravidez e pós-parto: uma revisão. EFDeportes. Buenos Aires, Argentina, dez. 2014.

Avalie este post

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − cinco =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.