Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Melatonina emagrece ou engorda? Nutricionista responde

Melatonina emagrece ou engorda? Nutricionista responde

mulher utilizando um conta gotas
7 minutos de leitura

A melatonina é um hormônio sintetizado de forma natural no organismo e recentemente, a relação entre seu consumo e perda de peso tem ganhado força.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), a melatonina é reconhecida como um fator hormonal anti-obesogênico.

Esta afirmação se confirma devido às diversas evidências que comprovam a ação reguladora da melatonina nas etapas do balanço energético, influenciando no controle da fome, no acúmulo de gordura e no controle da ingestão de calorias por meio da alimentação.

Porém, este dado merece atenção: diversas revisões científicas envolvendo melatonina e tratamento da obesidade ressaltaram que os dados clínicos ainda são considerados insuficientes.

Ou seja, apesar de ser reconhecida como uma substância que influencia no tratamento da obesidade, a melatonina não deve ser usada de forma isolada para este fim.

Portanto, outras estratégias como mudanças na alimentação e no comportamento, mostram-se tão efetivas quanto o uso de medicamentos para perder peso.

O que é melatonina?

É um hormônio endógeno, sintetizado a partir do triptofano, um aminoácido obtido através da alimentação.

Contudo, a melatonina também é derivada da serotonina, sendo um potencial regulador do metabolismo energético, razão pela qual observa-se a relação entre seus níveis adequados e controle do peso.

Popularmente, é mais conhecida como hormônio do sono e sua produção acontece na glândula pineal, onde a incidência de luz ambiental influencia diretamente na quantidade produzida.

Por essa razão, o pico de produção de melatonina acontece durante a noite, onde a incidência de luz é menor.

Funções da melatonina

A função mais conhecida da melatonina é seu efeito sobre a normalização do ciclo circadiano, que envolve o sono e a vigília.

Dessa forma, a literatura médica tem usado o hormônio para o tratamento de distúrbios do sono há décadas.

Além disso, este hormônio apresenta outras funções, como o controle sobre o metabolismo energético.

Todavia, esta associação é um dos mecanismos que propõe a relação direta entre níveis adequados de melatonina e perda de peso.

Por sua vez, ela também atua na produção de glicose no fígado e insulina pelo pâncreas, no período em que permanecemos desacordados.

melatonina em gotas

Cuidados no uso da melatonina

A suplementação exógena de melatonina deve ser usada com cautela, visando principalmente a regulação natural do ciclo do sono das pessoas que desejam emagrecer.

Nesse caso, problemas como insônia e dificuldade para dormir, evidenciam uma facilidade em acumular tecido gorduroso, contribuindo com o ganho de peso.

Como a melatonina pode ajudar a emagrecer

1. Regulando o acúmulo de gordura na região abdominal

A principal característica da obesidade é a disfunção que ocorre no tecido adiposo branco, uma condição que apresenta maior capacidade em armazenar o excesso de calorias na forma de gordura.

Sendo assim, o hormônio pode regular o tecido adiposo e as adipocinas, através de eventos como:

  • Quebra das células de gordura;
  • Aumento dos níveis de tecido adiposo marrom, que possui mais capacidade em queimar o excesso de calorias;
  • Enfraquecimento da área de influência do tecido adiposo branco;
  • Aumento da respiração celular, resultando em diminuição da adipogênese, que é a transformação do tecido adiposo em gordura.

Logo, todos esses processos favorecem o aumento do gasto de energia das células, provocando perda de peso.

2. Combatendo a resistência insulínica

Indivíduos obesos possuem maior capacidade de apresentar resistência insulínica, pois naturalmente, o descontrole alimentar sobrecarrega as taxas de glicose que promovem uma maior ativação das atividades das células beta-pancreáticas, responsáveis pela produção de insulina.

Assim, com o passar do tempo, o excesso de insulina no sangue faz com que a glicose pare de ser incorporada nas células, sendo convertida em gordura.

Em resumo, este fato significa que a resistência insulínica promove o acúmulo de gordura visceral, e a melatonina ajuda no combate à resistência insulínica.

Neste caso, a melatonina inibe a secreção de insulina, onde o excesso da substância no sangue favorece o aumento de peso.

3. Controlando  o ciclo circadiano

O descontrole no ciclo circadiano, causado principalmente pela exposição noturna à luz ou mudanças extremas na alimentação, afeta o equilíbrio energético e aumenta o risco de obesidade ou sobrepeso.

Dessa forma, a melatonina desempenha o papel importantíssimo no equilíbrio do ritmo circadiano, fazendo com que o metabolismo energético seja mais eficiente à noite.

Sendo assim, o hormônio modifica os tecidos metabólicos para responder aos hormônios como o hormônio do crescimento, catecolaminas e glicocorticóides.

O resultado é que, além de melhorar a qualidade do sono, a melatonina consegue fazer com que a perda de peso ocorra durante a madrugada, período em que estamos dormindo.

Por essa razão, é comum ouvir relatos de pessoas que se pesam ao acordar e percebem que perderam mais de meio quilo de uma noite para outra.

4. Diminuindo  a inflamação e o estresse oxidativo

A obesidade causa uma taxa de inflamação elevada, e a melatonina age como um agente anti-inflamatório, atuando sobre a resposta do cérebro no combate aos níveis de substâncias nocivas.

Por sua vez, ainda consegue regular os níveis de  citocinas anti-inflamatórias e anular os efeitos negativos das citosinas pró-inflamatórias. 

Devido a este papel antioxidante, a melatonina previne o acúmulo de massa corporal, influenciando no controle do peso.

5. Melhorando os sintomas da disbiose intestinal

A melatonina consegue melhorar os efeitos da disbiose intestinal, que é o desequilíbrio do funcionamento dos intestinos.

Através de um ciclo digestivo rápido e completo, sem efeitos adversos, a utilização das moléculas de gordura e carboidratos são normalizadas, impedindo o acúmulo desses nutrientes em forma de peso.

médico prescrevendo uma receita

Qual a dose indicada de melatonina para emagrecimento?

Estudos sugerem que a suplementação de 1 a 5 gramas de melatonina por dia é suficiente para melhorar o metabolismo energético e contribuir para a perda de peso.

Além disso, as doses maiores que 5 gramas são mais indicadas para tratar os distúrbios do sono, e devem ser feitas com orientação médica.

Onde encontrar melatonina para emagrecer?

A melatonina é vendida em farmácias, na internet e também pode ser manipulada, disponível na forma de gotas, cápsulas ou em pó.

Doses de até 0,21 mg/dia são consideradas suplementos e não precisam de prescrição médica.

Quer saber mais?

Referências:

POSICIONAMENTO DA SBEM SOBRE A MELATONINA. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. 

Delpino FM, Figueiredo LM. Melatonin supplementation and anthropometric indicators of obesity: A systematic review and meta-analysis. Nutrition. 2021 Nov-Dec;91-92:111399. 

Primack C. Obesity and Sleep. Nurs Clin North Am. 2021 Dec;56(4):565-572. 

Navarro-Alarcón M, Ruiz-Ojeda FJ, Blanca-Herrera RM, A-Serrano MM, Acuña-Castroviejo D, Fernández-Vázquez G, Agil A. Melatonin and metabolic regulation: a review. Food Funct. 2014 Nov;5(11):2806-32. 

Mohammadi S, Rastmanesh R, Jahangir F, Amiri Z, Djafarian K, Mohsenpour MA, Hassanipour S, Ghaffarian-Bahraman A. Melatonin Supplementation and Anthropometric Indices: A Randomized Double-Blind Controlled Clinical Trial. Biomed Res Int. 2021 Aug 10;2021:3502325. 

Zanuto R, Siqueira-Filho MA, Caperuto LC, Bacurau F, Hirata E, Peliciari-Garcia RA, do Amaral FG, Marçal AC, Ribeiro LM, Camporez JP, Carpinelli AR, Bordin S, Cipolla-Neto J, Carvalho CR. Melatonin improves insulin sensitivity independently of weight loss in old obese rats. J Pineal Res. 2013 Sep;55(2):156-65. 

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − 2 =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.