Proteínas podem ajudar no tratamento da Sarcopenia? Confira

| | , ,

Não é novidade que a população mundial está envelhecendo. Com a taxa de natalidade diminuindo, e a expectativa de vida cada vez maior, é natural esperar um aumento da população idosa.

A estimativa, no Brasil, é de que até 2025 o país se torne o sexto com a maior população idosa do mundo.

Junto com o envelhecimento da população chegam também doenças e situações comuns ao avanço da idade. Um dos quadros clínicos associados à terceira idade é a Sarcopenia. 

Mas você sabe o que é sarcopenia? e se é possível tratar essa condição apenas com o uso de suplementos nutricionais?

Sarcopenia: o que é?

Sarcopenia é o termo utilizado para classificar o que muitos profissionais da saúde também gostam de chamar de síndrome de fragilidade. 

Mas por definição, sarcopenia é uma deterioração das estruturas musculares e ósseas do corpo, geralmente relacionadas à idade ou a incapacidade do organismo a se adaptar a uma determinada situação de estresse.

É uma fragilidade que deixa o indivíduo em constante risco de fraturas, quedas, perda de peso,perda de massa magra, fadiga, incapacidade, dependência, mortalidade e hospitalização frequente.

Apesar de ainda ser um tema controverso entre especialistas com relação a seu conceito, sabe-se que esse a sarcopenia pode ser revertida com o tratamento correto e diagnóstico precoce. 

Quem pode desenvolver essa condição?

A Sarcopenia é um quadro clínico frequentemente diagnosticado em indivíduos idosos, e pode estar associada a um processo de degradação natural das estruturas corporais.

Entretanto, múltiplos fatores podem ser responsáveis e estar relacionados com um quadro de desenvolvimento da Sarcopenia.

Além dos idosos, pessoas que consomem pouca proteína podem acabar perdendo massa muscular, e assim, ter uma sarcopenia precoce, devido os maus hábitos alimentares.

Da mesma maneira, indivíduos obesos podem ter maior risco de perda de massa muscular por conta de sua incapacidade de se manter ativo fisicamente.

Como diagnosticar a sarcopenia?

O diagnóstico da sarcopenia deve ser feito por um profissional da área médica, preferencialmente especializado em gerontologia ou ortopedia, por conhecerem os sintomas e exames necessários para avaliar esse quadro clínico.

A análise da composição corporal é uma das avaliações que deve ser feita em indivíduos com suspeita de sarcopenia, visto que ela é capaz de ajudar a identificar sinais como o aumento da gordura corporal, redução da massa muscular e do teor de água corporal.

Por isso, exames como a bioimpedância, tomografia computadorizada, a ressonância magnética e a ultrassonografia podem ajudar nessa avaliação.

Além desses testes, a avaliação clínica, dos sintomas e do histórico do paciente podem ajudar a fechar o diagnóstico da condição.

Quais são os principais tratamentos existentes?

Como pode ser desenvolvido a partir de múltiplos fatores, o tratamento da sarcopenia também pode ser proposto por várias alternativas clínicas, que variam de acordo com o quadro responsável pelo desenvolvimento da condição.

A reposição hormonal é uma das propostas para tratar a sarcopenia em indivíduos que tenham suspeita de quadro desenvolvido a partir da redução da produção desses compostos corporais. A reposição específica de hormônio GH também pode ser uma proposta para o tratamento do quadro, especialmente em adultos e crianças.

Praticar exercícios também é uma maneira de tratar e combater a sarcopenia e seus sintomas, por auxiliar no fortalecimento das estruturas musculares e ósseas, assim como a suplementação nutricional, que pode ser útil quando o problema é causado por uma deficiência de ingestão denutrientes.

Qual a relação entre suplementos proteicos e o tratamento da Sarcopenia?

Os suplementos proteicos são uma parte importante do tratamento da sarcopenia, principalmente para idosos que sofrem com a mastigação de alimentos que são fontes de proteína, como as carnes e outros alimentos de origem animal. 

O uso de creatina, aminoácidos de cadeia ramificada, glutamina e outros suplementos de proteína ou aminoácidos isolados parecem ter participação importante na síntese proteica desses pacientes. 

O uso regular de colágeno específico também parece oferecer benefícios para o tratamento da sarcopenia em indivíduos adultos e idosos. Um estudo clínico de 2015, mostrou o efeito do consumo do colágeno bodybalance em homens idosos com idades entre 60 e 65 anos e diagnóstico de sarcopenia classe 1 ou 2.

Os participantes foram aleatoriamente divididos em dois grupos: um para receber o suplemento (15g de colágeno bodybalance) e outro para ser o controle, recebendo o placebo (15 g de maltodextrina).  

Todos os participantes receberam orientações para uma alimentação adequada e incluíram a suplementação dada pelos pesquisadores diariamente em suas rotinas durante 3 meses. Associado a isso, ainda precisavam praticar musculação 3 vezes na semana. 

Ao final dos 3 meses, período estipulado para as intervenções do estudo, foi visto que o grupo suplementado com colágeno bodybalance aumentou em mais de 50% o ganho de massa muscular, o que foi proporcional a perda de gordura corporal.

Além disso, o grupo suplementado com bodybalance apresentou 100% de ganho de força muscular.

Esses resultados sugeriram que o consumo contínuo do colágeno bodybalance pode ser uma ótima alternativa para o tratamento da sarcopenia. 

Outro estudo clínico mais recente, publicado em 2017, realizado de forma parecida com o estudo descrito anteriormente, recrutou 53 homens com diagnóstico da sarcopenia.

O grupo que recebeu a suplementação de colágeno mostrou que todos eles apresentaram aumento na massa muscular, ganho de força e redução no quadro de perda de fibras e estruturas musculares.

Suplementos proteicos, portanto, podem ser uma excelente alternativa de tratamento para a Sarcopenia.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um suplemento de colágeno de altíssima qualidade específico para os músculos?

Referências:

DE ARAUJO SILVA, Tatiana Alves et al. Sarcopenia associada ao envelhecimento: aspectos etiológicos e opções terapêuticas. Rev Bras Reumatol, v. 46, n. 6, p. 391-397, 2006.

ZDZIEBLIK, Denise et al. Collagen peptide supplementation in combination with resistance training improves body composition and increases muscle strength in elderly sarcopenic men: a randomised controlled trialBritish Journal of Nutrition, v. 114, n. 8, p. 1237-1245, 2015.

LIAO, Chun-De et al. Effects of protein supplementation combined with resistance exercise on body composition and physical function in older adults: a systematic review and meta-analysis. The American journal of clinical nutrition, v. 106, n. 4, p. 1078-1091, 2017.

 
Anterior

A guide to styling and making Dispatch your own

Como tratar a insônia: 3 formas para dormir bem

Próximo

Deixe um comentário