Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » 7 tendências da nutrição em 2023: quais são elas e como aplicar no consultório?

7 tendências da nutrição em 2023: quais são elas e como aplicar no consultório?

7 tendências da nutrição
7 minutos de leitura

Para o profissional nutricionista saber quais são as últimas tendências e novidades no campo da nutrição é super importante para manter seu trabalho atualizado. 

Afinal, esta ciência está em constante evolução e estudos sobre qual é a melhor dieta e ingredientes em potencial estão a surgir a todo momento.

Neste artigo, você, nutricionista, vai encontrar dietas populares do momento, como a alimentação vegana e orgânica, caraterísticas que só crescem.

Também irá descobrir a relação com sustentabilidade, tendência que está ditando o mercado e a alimentação. 

Vale lembrar, que aqui, terá acesso a informações baseadas em evidências, trazendo os prós e contras destas tendências.

A ideia é ajudar outros profissionais da nutrição a orientar seus pacientes de forma adequada. 

Leia até o fim para ver uma última novidade que está afetando tudo, inclusive a nutrição: as novas tecnologias de inteligência artificial. 

Não se preocupe, o que vai notar no final, é que a nutrição personalizada é a que tem maior potencial. 

As 7 tendências nutricionais 

A seguir você verá as principais tendências nutricionais do momento com dicas para entender como aplicar estas novidades nas suas consultas. Tudo baseado em evidências científicas.

1. Plant-based e dieta vegana 

 Se você ainda tem poucos conhecimentos em alimentação vegetariana, fique por dentro da dieta vegana ou plant-based, quanto antes.

Esta tendência só cresce e a cada ano mais pessoas se interessam por este tipo de alimentação, que vai muito além de uma dieta. 

Pessoas já eram vegetarianas por motivos como religião, amor aos animais, porém, agora a sustentabilidade também é o que leva muitas pessoas optarem por uma dieta vegan. 

O nutricionista necessita entender os porquês de ser vegetariano e orientar a melhor dieta possível. 

Hoje, sabe-se que uma alimentação baseada em alimentos de origem vegetal faz bem não só para o organismo, mas também para o meio-ambiente.

Por isso, muita gente tem optado por uma dieta baseada em plantas (plant-based). 

Para o nutricionista, não importa se a pessoa ingere alimentos de origem animal esporadicamente, mas segue um cardápio vegetariano quase sempre ou se é vegetariano. 

As orientações serão as mesmas, mas vale entender as motivações daquele indivíduo, até para entender melhor quais ingredientes pode incluir. 

Saber balancear nutricionalmente e orientar sobre os grupos alimentares e principais cuidados com o vegetariano, é fundamental para o nutricionista de hoje. Muito além da importância da proteína na dieta vegana, também está o cálcio. 

Nutrientes que merecem maior atenção, tanto para quem é ovolactovegetariano quanto para veganos, são: vitamina B12, ferro, zinco. 

2. Sustentabilidade

Sustentabilidade, por si só, é uma tendência em alimentos e bebidas. Não apenas por optar por mais alimentos plant-based (vegetais) até mesmo por quem não segue uma dieta vegetariana ou vegana o tempo todo. 

As escolhas de alimentos provenientes de matérias-primas mais sustentáveis não são a única influência do tema na alimentação. 

A tendência também influência nas embalagens de alimentos, e os clientes tendem a escolher um produto com embalagem mais sustentável. 

O nutricionista deve levar a sustentabilidade em consideração, na hora de montar os planos nutricionais de seus pacientes. O tema veio para ficar, sendo uma necessidade global.

A produção de alimentos é uma das grandes causas de danos que o ser humano gera para o planeta, sendo responsável por: 80% do desmatamento, 70% do uso de água doce, 30% das emissões de gases de efeito estufa, além da perda da biodiversidade.

Portanto, muitas mudanças ainda estão por vir. A dica é estar sempre de olho nas novidades da área para poder atualizar seu público e sua conduta. 

3. Alimentos ricos em proteína 

Os alimentos protéicos são outra tendência para ter atenção e ficar de olho nas novidades oferecidas pelo mercado.  

Trazer novas opções de fontes de proteínas continua sendo uma necessidade. 

Seja para adeptos da dieta low carb que continua em alta, seja para vegetarianos, atletas ou apenas pessoas que precisam de uma alimentação mais prática.

Novos formatos de alimentos ricos em proteínas estarão disponíveis, além das inovações nas escolhas das matérias-primas, aumentando opções de origem vegetal. 

Vimos aparecer nos últimos anos opções de bebidas vegetais à base de ervilha para substituir o leite que já tem proteína e cálcio, por exemplo. O que será que vem por aí de novidade?

alimentos para ganhar massa muscular

4. Orgânicos 

A porcentagem de pessoas que consomem algum alimento orgânico só aumentou nos últimos anos e o principal motivo dos consumidores escolherem estes produtos é para melhorar a saúde. 

Porém, a sustentabilidade está novamente interligada com este tema, já que a agricultura regenerativa produz orgânicos e é outro tópico que começou a ser falado. 

Regenerar nada mais é do que uma produção de alimentos vegetais por meio de práticas que não agridam o solo, as águas, florestas, proporcionando condições para produzir alimentos enquanto o meio ambiente se regenera. 

Portanto, a agricultura de orgânicos está inserida na agricultura regenerativa, que também não utiliza agrotóxicos e pesticidas, pois estes contaminam os solos, lençóis freáticos, rios e mares. 

5. Alimentação intuitiva

A alimentação intuitiva e o mindful eating, que é o comer com atenção plena, é uma abordagem nutricional que ganha vários adeptos.

Os fatores mais importantes que influenciam a escolha dos alimentos são sabor e custo, mas os outros motivos envolvem uma regulação afetiva, que minimiza o estresse e aumenta sentimentos positivos. 

O tempo necessário para preparar a comida, o controle de peso e conveniência são levados em consideração na hora de optar, ou não, por ingerir algo.

Então, o nutricionista deve pensar nestes pontos.  

6. IA e apps para nutrição

A tecnologia está aí, disponível para qualquer um com um computador ou celular usar, oferecendo dietas para emagrecer por inteligência artificial, quer os nutris queiram ou não, e nós precisamos saber orientar nossos pacientes quanto a isto. 

Tanto em relação aos seus riscos à saúde, quanto às suas vantagens. 

Utilize a tecnologia a seu favor, e elenque os pontos positivos de cada aplicativo. 

Oriente o seu público-alvo sobre os riscos de seguir dietas por inteligência artificial e destaque os pontos positivos do acompanhamento com um profissional. 

7. Nutrição personalizada

Uma abordagem que está evoluindo é a nutrição personalizada, trazendo uma individualização cada vez maior para as dietas. 

As necessidades nutricionais são pessoais do indivíduo. Embora haja recomendações de nutrientes em quantidades específicas por faixa etária e gênero, outros fatores podem afetar o que o organismo pode precisar. 

Outro ponto que tem avançado é a nutrigenômica, com exames de DNA, que podem auxiliar o nutricionista a detectar a alimentação ideal para cada paciente com base na sua genética. 

Só para concluir, tenha muita atenção para personalizar a alimentação do seu paciente, levando em consideração suas necessidades nutricionais, tanto quanto, suas preferências, facilidades, acesso ao alimento, memórias afetivas dos alimentos. 

Quer saber mais?

Referências: 

Global Consumer Trends Driving Market Growth

HEMLER, E. C., & Hu, F. B. (2019). Plant-based diets for personal, population, and planetary health. Advances in Nutrition, 10(Supplement_4), S275-S283.

FANZO, J., & Davis, C. (2019). Can diets be healthy, sustainable, and equitable?. Current obesity reports, 8(4), 495-503.

ELIAS, Lilian de Pellegrini et al. Sistemas alimentares sustentáveis e agricultura familiar no contexto do desenvolvimento recente do Estado de Santa Catarina. 2020.

IDEC, 2022. Sistemas alimentares. Disponível em: idec.org.br.

FIALHO, Luís Pedro Subtil. Como contribuir para a sustentabilidade sendo economicamente viável: Estudo de casos dos sistemas alimentares alternativos. 2020. Tese de Doutorado.

FMCG Gurus – Top Ten Trends for 2023 – Global Report. 

ORGANIS. Panorama do consumo de orgânicos no Brasil. 2023

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.