Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Colágeno para o cuidado da saúde dos ossos

Colágeno para o cuidado da saúde dos ossos

8 minutos de leitura

O tecido que compõe nossos ossos é formado por matéria orgânica, minerais e água. Quando falamos de minerais, rapidamente lembramos do cálcio, que junto com o fósforo, forma a hidroxiapatita, a parte mineral do osso.

Além dos minerais, que representam 65% do osso, e da água, em 15%, os 20% restantes compõem a matéria orgânica, que inclui principalmente a proteína de colágeno.

O colágeno para os ossos têm grande importância, sendo a principal proteína do tecido e participando da manutenção de sua estrutura. Portanto, muitas das doenças que acometem a saúde óssea, são impactadas pela falta de colágeno.

Colágeno para os ossos: Qual seu papel?

O colágeno é o principal componente da parte orgânica dos ossos, que representa 20% da estrutura total. Apesar de em comparação proporcional isso representar menos que a parte mineral, de cálcio e fosfato, a proteína é essencial.

Sem colágeno o tecido não se calcifica, formando os ossos como conhecemos. A união da parte mineral e orgânica (hidroxipatia + colágeno) oferece dureza e resistência ao osso.

Os ossos com minerais, mas baixas proporções de colágeno, são quebradiços. Enquanto que os ossos com maiores proporções de colágeno, e baixo em minerais são flexíveis, como as cartilagens.

Colágeno para os ossos: Qual o melhor?

Estudos científicos mostram que os dois principais tipos de colágenos que auxiliam na prevenção e tratamento de doenças que acometem a saúde óssea são os peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado e o colágeno não desnaturado.

1. Peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado

Os peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado tem função terapêutica positiva na osteoporose e osteoartrite, duas das principais doenças dos ossos.

Esse tipo de colágeno também mostra um potencial aumento da densidade mineral óssea, efeito protetor da cartilagem articular e principalmente no alívio sintomático em quadros de dor.

A ingestão de 5 gramas de peptídeos bioativos de colágeno por dia por 12 meses aumentou a densidade mineral óssea em mulheres na pós-menopausa quando comparado a ingestão de placebo. 

Curiosamente, a suplementação foi associada a uma mudança favorável nos marcadores ósseos, indicando também um aumento da formação óssea e redução da degradação do tecido dos ossos.

2. Colágeno não desnaturado

Em relação à osteoartrite, o consumo diário de 40 mg de colágeno tipo 2 não desnaturado por 6 meses foi capaz de melhorar dor, rigidez e função física quando comparado ao grupo que tomou placebo ou um medicamento padrão.

Quais doenças acometem a saúde dos ossos?

As principais doenças que acometem os ossos são osteoporose, osteopenia e osteoartrite.

  • Osteoporose

A osteoporose é uma condição comum na terceira idade, principalmente em mulheres pós-menopausa, e caracteriza-se pela baixa densidade óssea, assim como pela deterioração estrutural do tecido do osso, o que leva a uma fragilidade e alto risco de fraturas.

  • Osteopenia

A osteopenia é uma condição que precede a osteoporose e pode acontecer em pessoas mais jovens, comum a partir dos 35 anos, pois a partir dessa idade a massa óssea começa a diminuir de maneira progressiva.

  • Osteoartrite

Já a osteoartrite é uma doença que atinge as articulações, e dentre as doenças articulares é a mais prevalente e caracteriza-se por quadros de dor, rigidez, podendo até mesmo levar à perda da função da articulação.

O que é bom para os ossos?

O segredo para manter a saúde dos ossos está no estilo de vida. Uma alimentação saudável, incluindo a suplementação quando necessário, e a prática regular de exercícios físicos são essenciais para prevenção da osteopenia e osteoporose.

Em outubro de 2018 foi publicado o Guia Europeu para o diagnóstico e tratamento da osteoporose em mulheres pós-menopausadas e dentre as principais recomendações podemos encontrar o item de estilo de vida e medidas dietéticas, que são:

  • As recomendações devem incluir uma ingestão diária de cálcio entre 800 e 1200 mg e proteína alimentar suficiente, preferencialmente obtida por meio de leite e derivados;
  • Uma dose diária de vitamina D de 800 UI (na forma de colecalciferol) deve ser recomendada para mulheres na pós-menopausa com risco aumentado de fratura;
  • A suplementação de cálcio deve ser considerada se a ingestão alimentar for inferior a 800 mg / dia, e a suplementação de vitamina D considerada em pacientes com risco ou evidência de insuficiência/deficiência de vitamina D.
  • Devem ser aconselhados exercícios regulares de levantamento de peso, ajustados às necessidades e habilidades de cada paciente.
  • Uma história de quedas deve ser obtida em indivíduos com risco aumentado de fratura com avaliação adicional e medidas apropriadas tomadas naqueles com risco aumentado.

Podemos observar por essa simples orientação que cálcio para os ossos, vitamina D e exercício físico (mais precisamente a musculação) são pontos chaves na saúde de nossos ossos. 

Porém, não vamos esquecer que os estudos com colágeno são recentes e a suplementação de colágeno deve sim ser considerada diante das evidências atuais.

Portanto, recomendamos fortemente que todas as pessoas se consultem com um nutricionista e com um educador físico para avaliar o seu estilo de vida e a adequação da dieta.

Alimentos para fortalecer os ossos

  • Leite e derivados para os ossos

Vimos no tópico anterior que a fonte de cálcio da dieta deve ser preferencialmente por meio do leite e derivados, isso porque o cálcio do leite, queijos e iogurtes é melhor absorvido no nosso intestino.

Mas, há outras fontes alimentares de cálcio, assim como de outros nutrientes que podemos incluir na nossa alimentação diária para proteger nossos ossos, são eles:

  • Vegetais verde-escuros ricos em cálcio e ferro

Brócolis, couve, espinafre, agrião, couve de bruxelas, são ricos em cálcio e ferro. 

A presença de ferro compete com absorção do cálcio, mas pensando da alimentação como um todo, incluir leite e derivados mais os vegetais verde-escuros é importante para atingirmos a recomendação de 1000 a 1200mg de cálcio por dia.

  • Peixes ricos em vitamina D e ômega 3

A sardinha, o salmão, o atum e a truta ganham destaque entre os peixes, pois possuem uma combinação de vitamina D e ômega 3.

Cálcio e vitamina D já sabemos que é essencial, certo? Mas os estudos mais recentes têm demonstrado benefícios do ômega 3 para tratamento da osteoporose também.

  • Isoflavonas da Soja 

A soja também está nesse time, por conter isoflavonas, um composto funcional que possui estrutura química parecida com a do estrogênio, aquele famoso hormônio que nós mulheres paramos de produzir após a menopausa.

  • Licopeno do Tomate

O licopeno é um composto funcional presente no tomate, é da família dos carotenoides (você já deve ter ouvido falar do beta-caroteno, que está presente na cenoura e se transforma em vitamina A no nosso corpo)

Estudos científicos mostram que o licopeno tem efeitos benéficos na prevenção da perda de massa óssea.

 E aí, gostou das dicas? Conta aqui pra gente!

Quer saber mais?

Referências:

Bao M, Zhang K, Wei Y, et al. Therapeutic potentials and modulatory mechanisms of fatty acids in bone. Cell Prolif. 2020;53(2):e12735. doi:10.1111/cpr.12735

Kanis, J A et al. European guidance for the diagnosis and management of osteoporosis in postmenopausal women. Osteoporosis international : a journal established as result of cooperation between the European Foundation for Osteoporosis and the National Osteoporosis Foundation of the USA vol. 30,1 (2019): 3-44. doi:10.1007/s00198-018-4704-5

König D, Oesser S, Scharla S, Zdzieblik D, Gollhofer A. Specific Collagen Peptides Improve Bone Mineral Density and Bone Markers in Postmenopausal Women-A Randomized Controlled Study. Nutrients. 2018;10(1):97. Published 2018 Jan 16. doi:10.3390/nu10010097

LUGO, James P.; SAIYED, Zainulabedin M.; LANE, Nancy E. Efficacy and tolerability of an undenatured type II collagen supplement in modulating knee osteoarthritis symptoms: a multicenter randomized, double-blind, placebo-controlled study. Nutrition journal, v. 15, n. 1, p. 14, 2015.

Porfírio Elisângela, Fanaro Gustavo Bernardes. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. bras. geriatr. gerontol.  [Internet]. 2016  Feb [cited  2020  Dec  23] ;  19( 1 ): 153-164.

Zheng X, Lee SK, Chun OK. Soy Isoflavones and Osteoporotic Bone Loss: A Review with an Emphasis on Modulation of Bone Remodeling. J Med Food. 2016;19(1):1-14. doi:10.1089/jmf.2015.0045

Walallawita US, Wolber FM, Ziv-Gal A, Kruger MC, Heyes JA. Potential Role of Lycopene in the Prevention of Postmenopausal Bone Loss: Evidence from Molecular to Clinical Studies. Int J Mol Sci. 2020;21(19):7119. Published 2020 Sep 27. doi:10.3390/ijms21197119

5/5 - (1 voto(s))
Priscila Gontijo Correa

Nutricionista e Mestre em Ciências pela UNIFESP.

Experiência acadêmica em pesquisa científica. Atua como professora convidada em cursos de graduação e pós graduação na área da saúde.

Profissional com sólida formação em pesquisa e inovação. Atua na interseção entre o desenvolvimento de produtos com base em ciências e inovação para a saúde, e o marketing de conteúdo.

9 comentários em “Colágeno para o cuidado da saúde dos ossos”

  1. Muito obrigada pelas sugestões de alimentos para fortalecer os ossos, estou precisando muito para fortalecer os joelhos, vou passar incluir na minha alimentação. Obrigada

    1. Oii Rosemary,

      é sempre recomendado buscar orientação médica individualizada. Cada pessoa é única, e as necessidades e recomendações específicas podem variar com base em fatores como idade, saúde geral, histórico médico e medicamentos em uso.

      Um profissional de saúde poderá fornecer orientações adequadas e personalizadas com base nas suas necessidades específicas.

      Fico à disposição! 😉

  2. Estou com uma fratura de Tibia que está com retardo na calcificação. A calcificação está bem lenta e corro risco de ter que fazer outra cirurgia. Qual tipo de colágeno ou outro suplemento pode me ajudar na evolução da calcificação?

    1. Olá Geivis, tudo bem?

      O Colágeno tipo 2 é uma boa opção para ajudar no tratamento, ele é responsável por trazer alguns benefícios como:

      Auxiliar na prevenção e tratamento das doenças relacionadas a falta de colágeno em articulações e cartilagens.
      Ajudar na diminuição de dores articulares.
      Atuar da redução de dores ao se movimentar.
      Previne danos nas articulações devido ao impacto da prática esportiva ou ao excesso de peso.
      Melhora a qualidade de vida ao permitir a movimentação sem dores ou limitações.

      Espero ter ajudado e fico à disposição! 💜

  3. Mandei meu comentário na página do atendimento sou Lurdes e tenho 72 anos estou c dores na perna esquerda tenho osteopenia dores nos ossos e juntas. Me ajude obrigada

    1. Oi Lurdes, tudo bem?

      Nós te respondemos via e-mail e enviamos todas as informações pra você sobre o produto 🥰💜

      Permanecemos à disposição! bjs 😘

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 6 =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.