Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Melatonina: para que serve o suplemento 

Melatonina: para que serve o suplemento 

  • Suzana Leão 
melatonina-para-que-serve
8 minutos de leitura

A melatonina é um indutor de sono e seu uso pode ajudar em casos de insônia.

Contudo, antes de tomar, entenda como é a atuação da melatonina, para que serve, para quem é indicada e quais são os outros benefícios do seu uso. Descubra tudo a seguir!

Ao melhorar a qualidade do sono, a melatonina pode ajudar em diversas situações, que vão desde ao jetlag, até doenças que atrapalham o sono.

É o caso de crianças autistas, com hiperatividade, idosos com doença pulmonar e Alzheimer, entre outros.  

Em crises de ansiedade e estresse, a melatonina também pode trazer benefícios, quando o excesso de preocupação não deixa dormir direito. Quem nunca perdeu uma noite de sono pensando? 

A melatonina regula o organismo no final do dia, reduzindo o cortisol, o hormônio do estresse que gera euforia e estado de alerta, para induzir o sono. Venha compreender mais sobre esta substância tão importante para o corpo. 

Melatonina: para que serve?

A melatonina é o hormônio do sono, processo fundamental para a recuperação do corpo, controle emocional, criatividade, memória, raciocínio, liberação de hormônios. 

Por isso, o sono é um dos pilares essenciais para ter qualidade de vida e saúde. Sobretudo, o suplemento de melatonina possibilita dormir melhor, e com isso, ajuda em outras funções. Entenda melhor seus benefícios e quando é indicada abaixo.    

melatonina

Melhorar a qualidade do sono 

Os efeitos da melatonina são comprovados na melhora da qualidade do sono, que pode ser medida segundo o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI).

Esta avaliação considera a duração do sono, a qualidade, alterações durante, o tempo que leva para pegar no sono, problemas diurnos relacionados a noites mal dormidas. 

Os problemas para dormir afetam muitas pessoas e podem impactar negativamente no seu bem-estar e qualidade de vida.

A melatonina serve para dormir melhor e pode ajudar em casos isolados de insônia, ou ocasionada por outras doenças. É eficaz no tratamento da insônia para diferentes idades: crianças, adolescentes, adultos ou idosos.

A melatonina diminui o tempo para alcançar o SONO REM, etapa do sono em que há sonhos vívidos e movimentos rápidos dos olhos e o corpo é guiado para um mais fácil despertar. É uma fase super importante para a consolidação da memória e aprendizagem.

O suplemento tem mostrado benefícios para a qualidade do sono em grupos de pacientes de doenças crônicas ou neurodegenerativas.

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é um exemplo onde a melatonina serve para melhorar o sono, humor e capacidade funcional. Também aumenta a força muscular respiratória, ajudando estes pacientes.  

Amenizar o jetlag em viagens longas

Após viagens de muitas horas, para a Europa ou EUA, por exemplo, a melatonina pode ajudar.

O jetlag é essa mudança repentina que bagunça o relógio biológico e o metabolismo.

O corpo demora uns dias para se regular e dormir em outro fuso horário.

Sendo assim, a melatonina é recomendada pelos médicos para minimizar o impacto de longas viagens. 

melatonina para que serve

Contribuir para a saúde mental 

A insônia pode afetar a saúde mental. Portanto, ao ajudar a dormir melhor, a melatonina possibilita mais bem-estar e qualidade de vida.

Do mesmo modo, pode beneficiar a saúde mental de pessoas que sofrem com outras doenças que diminuem a produção de melatonina e atrapalham o sono.  

A melatonina é indicada associada ao medicamento tradicional quando há doenças em que há diminuição da produção natural ou que geram agitação e dificuldade para dormir em crianças que também acordam no meio da noite. 

Vale lembrar que a melatonina é segura para crianças. Contudo, não deve ser usada sem acompanhamento de um profissional de saúde para o público infantil. Em casos de algumas doenças pode ser necessário ajustar a dosagem conforme a prescrição médica. 

Casos que a melatonina pode contribuir na saúde mental: 

  • depressão
  • ansiedade, que gera problemas para dormir,
  • estresse, pois o cortisol, hormônio do estresse gera euforia e acorda,  
  • transtorno bipolar, 
  • autismo, 
  • TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade)
  • doenças neurodegenerativas (Parkinson, Huntington e Alzheimer),
  • síndrome de Down

Tem ação antioxidante

A melatonina é um composto antioxidante, assim como algumas vitaminas e minerais. Esta ação, que neutraliza o estresse oxidativo gerado pelo excesso de radicais livres que envelhecem as células. 

Ao aumentar a proteção antioxidante, a melatonina favorece maior proteção ao organismo. Isto serve para evitar a degeneração precoce.

No cérebro, por exemplo, gera problemas, tipo Alzheimer. As articulações necessitam de proteção antioxidante para prevenir artrose e artrite, assim como outras partes do corpo. 

Favorecer o emagrecimento 

A melatonina pode servir como uma ajuda para emagrecer. Pode atuar de diversas formas, mas, em geral, é por melhorar a qualidade do sono. Isto porque o tempo acordado comendo diminui. 

Especialmente quem sente o comportamento alimentar descontrolado de noite, o que tem nome, síndrome do comer noturno, pode ser beneficiado pela melatonina.

Estes episódios estão relacionados com atrasos no ritmo radiano, o nosso reloginho biológico. 

Por também atuar no controle do relógio biológico alimentar, é possível que a melatonina possa afetar, e melhorar, a forma com que o corpo aproveita a energia.

Isto acontece, principalmente, em quem já tem excesso de gordura corporal e resistência à insulina. 

O impacto no controle do peso corporal existe porque existem receptores de melatonina diretamente no tecido adiposo, equilibrando o gasto energético e favorecendo a regulação da queima de gorduras. 

Proteger o coração 

Níveis alterados de melatonina contribuem com o funcionamento inadequado do coração e circulação e podem favorecer o surgimento de doenças, como: 

  • Pressão alta;
  • Pressão alta pulmonar;
  • Lesão de isquemia e repercussão;
  • Hipertensão pulmonar;
  • Doenças vasculares, ex: aneurisma, trombose, embolia pulmonar;
  • Doenças na válvula cardíaca.

Portanto, quando se toma melatonina para ajustar a falta dela, tem efeito positivo e pode auxiliar na prevenção de doenças também. Além disso, é um antioxidante, que também protege os vasos sanguíneos. 

E ainda, ao ajudar a regular o sono e dormir bem, a melatonina é uma proteção extra para o coração.

Também é usado no tratamento do estresse e ansiedade, o que é bom, porque o estresse é inimigo do coração. 

Você conhecia estes benefícios da melatonina? Já usou para dormir melhor e relaxar mais? Conte se já teve alguma experiência com o suplemento!

Quer saber mais? 

melatonina

Referências

  1. FATEMEH, Gholami et al. Effect of melatonin supplementation on sleep quality: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Journal of neurology, v. 269, n. 1, p. 205-216, 2022.
  2. BUENO, Ana Paula Rosinski et al. Aspectos regulatórios e evidências do uso de melatonina em distúrbio do sono e insônia: uma revisão integrativa. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v. 79, p. 732-742, 2021.
  3. VIANA, Soraya Maria do Nascimento Rebouças. Efeitos da administração de melatonina sobre a qualidade do sono, sonolência diurna, humor e capacidade funcional em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica submetidos a um programa de reabilitação pulmonar. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.
  4. DE OLIVEIRA, Naomi Shede Rangel; DOS SANTOS, Maria Eduarda Anulino; DE OLIVEIRA MELO, Nathalia Caroline. Regulação circadiana do sono através da suplementação de melatonina e impacto no manejo clínico do excesso ponderal. RECIMA21-Revista Científica Multidisciplinar, v. 3, n. 1, p. e311022-e311022, 2022.
  5. PROCHNOW, C.; BORGES, L. G.; SUEN, V. M. M.; DELFINO, H. B. P. Os efeitos anti-inflamatórios da melatonina na obesidade: uma revisão da literatura. RBONE – Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 16, n. 101, p. 409-418, 17 nov. 2022.
  6. KLEMM, W. R. Why does REM sleep occur? A wake-up hypothesis. Frontiers in systems neuroscience, v. 5, p. 73, 2011.
  7. SBACV-SP – Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular de São Paulo. Doenças vasculares.  
Avalie este post

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.