Cuidar da saúde está na moda, e para isso, o uso de suplementos se tornou comum. Mas, junto às informações válidas surgem diversos mitos sobre suplementação alimentar. É importante desmistificar a suplementação, pois muitas informações falsas correm por aí.

Separamos alguns tópicos relevantes para preservação de sua saúde e mudanças corporais, explicando o que é verdade e o que não é.

1. Nutrientes

Os suplementos alimentares podem fornecer diferentes nutrientes para seu organismo, mas eles não substituem refeições completas e as contribuições que um alimento de verdade oferece.

Eles são recomendados apenas para complementar as necessidades diárias e, se ingeridos de forma correta e regular, trazem diversos benefícios à saúde.

2. Tratamento de doenças

Suplementos não são medicamentos, portanto, não são indicados para o tratamento de doenças. Existem alguns suplementos específicos para complementar a dieta junto com medicamentos diante de algumas patologias, mas são casos particulares, prescritos por um profissional qualificado.

Os suplementos proteicos, por exemplo, estão sendo associados ao surgimento de pedras nos rins. Efeitos como esse são obtidos apenas se houver uso do suplemento sem orientação e em super dosagens.

3. Acompanhamento e indicação

Como apontamos anteriormente, é fundamental destacarmos que a suplementação deve ser indicada e acompanhada por um profissional qualificado. A realização de exames bioquímicos pode ser necessária e a falta de orientação resulta em consequências de diferentes graus.

Vale lembrar que os educadores físicos não estão aptos a indicar os suplementos adequados, apesar de recorrermos a eles quando o assunto é ganhar massa magra. Para realizar a avaliação, busque um nutricionista.

4. Ganho de peso

Afirma-se que o uso de suplementos pode induzir ao ganho de peso, mas esse efeito apenas é garantido com produtos voltados para tal objetivo. A leitura dos rótulo também é importante, pois essa é uma das formas de prevenir prejuízos gerais à saúde.

O que leva ao ganho de peso é o excesso de calorias ou desequilíbrios no organismo. Para identificar essas condições, o mais seguro é submeter-se a avaliações médicas periódicas.

5. Hipertrofia

A suplementação, mesmo que segura, não garante a hipertrofia muscular. Se seu objetivo é aumentar o percentual de massa magra, é indispensável associar os suplementos a uma alimentação saudável e treinos regulares.

Para hipertrofia, o ideal é garantir proteínas de qualidade, utilizando os suplementos proteicos apenas para complementar as porções recomendadas para o aumento de volume.

Os resultados são obtidos a partir da combinação desses diferentes fatores.

6. Quantidade

A obtenção de resultados a partir da suplementação requer tempo e dedicação, diferente do que alguns mitos sobre suplementação alimentar sugerem.  

Por isso, exagerar nas porções ingeridas não garante que o processo torne-se mais rápido. 

7. Crianças e idosos

Muitos acreditam que os suplementos alimentares são contraindicados para crianças e idosos. Isso não é uma verdade!!!

Nutricionistas, muitas vezes, precisam incluir suplementos na dieta desses grupos porque são vulneráveis e não conseguem obter os nutrientes em quantidades adequadas apenas pela alimentação.

Muitas crianças possuem dificuldade em consumir proteínas, vitaminas e minerais, assim, a suplementação se faz necessária, pois se trata de uma fase da vida em que o corpo precisa desses nutrientes para se desenvolver. 

Os idosos, podem apresentar problemas para engolir ou mastigar, o que dificulta a ingestão de carnes, por exemplo. Além disso, para os que moram sozinhos, alimentos práticos como macarrão instantâneo e mingau, com baixo teor de proteínas, vitaminas e minerais, são os mais consumidos.  

Tratando-se de idosos, ainda devemos lembrar que é comum a perda de massa muscular. Por isso, a suplementação com acompanhamento pode se tornar muito oportuna.

Com os esclarecimentos dos mitos sobre suplementação alimentar, podemos notar que há horários e orientações adequados para cada particularidade. O ideal é investir inicialmente em uma avaliação profissional, para que, após esclarecimentos, inicie-se a suplementação segura.

Gostou de desvendar esses mitos? Assine nossa Newsletter e receba todas as novidades sobre alimentação saudável!