Quando você está em busca de um suplemento de ômega 3 é porque sabe da importância desse nutriente para a saúde e não está conseguindo consumir o mínimo recomendado apenas pela alimentação. 

Mas existem tantas informações soltas sobre ômega 3, que é muito fácil se confundir na hora de escolher o suplemento com a melhor quantidade e concentração. Quer entender mais sobre isso? Vamos lá, continue lendo que eu te explico!

A primeira coisa que você precisa saber é que suplementos de ômega 3 não são feitos 100% de ômega 3, portanto, 1000 mg da cápsula do suplemento de ômega 3 é diferente de 1000 mg de ômega 3.  Isso é bem importante, vamos entender com calma!

Podem receber o nome comercial “Ômega 3” todo suplemento feito a base de óleo de peixe que possui alguma concentração de ômega 3 pré estabelecida pela Anvisa. Agora você pode estar se perguntando: “E o que não é ômega 3, o que é?” É gordura! O óleo de peixe é 100% composto de gordura de vários tipos, e o ômega 3 é um tipo de gordura entre essas.

Para você diferenciar a quantidade de ômega 3 das demais gorduras presentes no óleo de peixe, basta identificar a quantidade do EPA e DHA  (ácidos eicosapentaenoico e decosahexaenoico) na informação nutricional descrita no rótulo do suplemento, pois, esses ácidos que são as moléculas de ômega 3.

O ômega 3 é um tipo de gordura boa para o organismo, mas existem outras gorduras, como as saturadas, por exemplo, que além de não trazerem benefícios específicos, quando em excesso podem prejudicar a saúde do coração. Por isso é fundamental escolher suplementos de ômega 3 com menores quantidades possíveis de outros tipos de gordura além do EPA e DHA.

Então, para fixar: óleo de peixe não é sinônimo de ômega 3. A maioria dos suplementos são chamados de ômega 3 porém são compostos de outros tipos de gordura além do nutriente que você está buscando. Por isso, é fundamental que você faça a leitura da informação nutricional do produto para encontrar a quantidade de ômega 3 que ele oferece. Prefira os que contenham as maiores quantidades de EPA e DHA em menor número de cápsulas.

Agora ficou fácil, né? Vale ressaltar que a Sociedade Americana do Coração (AHA – sigla em inglês) orienta que os profissionais da saúde recomendem valores entre 500 mg a 4000 mg de ômega 3 por dia, a depender do estado de saúde do paciente. Associando essa recomendação com o levantamento dos principais estudos científicos já publicados, na prática clínica geralmente os profissionais recomendam cerca de 1000-1500 mg de ômega 3 ao dia. 

É quase impossível encontrar um suplemento de ômega 3 que forneça essa quantidade de ômega em 1 cápsula. As melhores marcas conseguem oferecer essa quantidade em 2 a 3 cápsulas, porque 1000mg da cápsula de óleo de peixe pode conter entre 300 a 600 mg de ômega 3. Pensando então em uma cápsula que fornece 600 mg de ômega 3, você precisaria consumir 2 cápsulas de 1000mg de óleo de peixe para atingir 1200 mg de ômega 3.

Melhor concentração de ômega 3.Ômega 3 cápsulas.