Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Ômega 3 infantil: por que as crianças devem tomar?

Ômega 3 infantil: por que as crianças devem tomar?

ômega 3 infantil
7 minutos de leitura

O ômega 3 é um dos nutrientes que mais atuam no desenvolvimento adequado das crianças. Por isso, o suplemento de ômega 3 infantil tem sido bastante prescrito por pediatras e nutricionistas.

Em linhas gerais, o nutriente exerce funções essenciais no desenvolvimento cognitivo durante a infância, sendo importante para o processo de aprendizagem, memória e foco, além de promover a saúde dos olhos e fortalecer a imunidade das crianças.

Neste contexto, trouxemos este material para informar tudo que você precisa saber sobre o ômega 3 infantil e quando é preciso suplementar.

Então confira a seguir!

O que é ômega 3?

O ômega 3 é uma classe de gorduras essenciais, as quais nosso corpo não é capaz de produzir naturalmente. Ele se subdivide em três tipos de ácidos graxos: EPA, DHA e ALA.

O EPA, ou ácido eicosapentaenoico, é conhecido por sua ação anti-inflamatória, que atua melhorando os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, reduzindo marcadores inflamatórios e promovendo o bem-estar geral.

Já o DHA, ou ácido docosahexaenoico, é um componente importante das membranas celulares, sendo importante para a proteção e o bom funcionamento das células.

Além disso, ele está presente em abundância no cérebro e nos olhos, atuando nas conexões nervosas, funções cognitivas e composição da retina.

Enquanto isso, o ALA, ou ácido alfa-linolênico (ALA), é um tipo de ômega 3 que o corpo converte em EPA ou DHA, conforme sua necessidade.

Na alimentação, é importante que o EPA e DHA estejam equilibrados para obter todos os benefícios do ômega 3. Estando esses nutrientes presentes maioritariamente em peixes como sardinha, atum, arenque e salmão.

Por outro lado, sementes de linhaça e algas marinhas também contêm ômega 3 em sua composição. No entanto, esses alimentos não fornecem níveis equilibrados de EPA e DHA, sendo fontes de ALA e DHA, respectivamente.

Por que o ômega 3 é importante para as crianças?

Desde a gravidez, o ômega 3 promove diversos benefícios para a saúde das crianças. Ainda na barriga da mãe, o nutriente é responsável por assegurar o desenvolvimento do sistema neurológico, visual, imunológico e circulatório do bebê.

Além disso, ele diminui as chances de baixo peso ao nascer e previne complicações no parto, como pré-eclâmpsia e parto prematuro.

Já na infância, o ômega 3 exerce as seguintes funções:

1. Contribui para a saúde dos olhos

Como falamos acima, o DHA faz parte da estrutura dos nossos olhos. Nas crianças, ele contribui para o desenvolvimento e a manutenção da retina.

Dessa forma, ele promove a acuidade visual e a função cognitiva relacionada à visão. Estudos demonstram que uma ingestão adequada de ômega 3 durante a infância está associada a uma redução do risco de problemas oculares na fase adulta.

2. Promove o desenvolvimento da memória e aprendizado

Ainda falando sobre o DHA, é importante mencionar que, assim como nos olhos, ele também está presente em abundância no cérebro, atuando na formação de sinapses, na comunicação entre os neurônios e no desenvolvimento cognitivo.

Com isso, pesquisas sugerem que o consumo adequado de ômega 3 na infância é essencial para a memória, o raciocínio e as habilidades de aprendizado.

3. Fortalece o sistema imunológico

O EPA atua na manutenção do sistema imunológico das crianças, já que exerce papel importante na regulação da resposta inflamatória e no processo de defesa do organismo.

Desse modo, o ômega 3 pode melhorar a função imunológica, ajudando as crianças a ficarem mais resistentes a infecções, como gripes e resfriados.

4. Ajuda no desenvolvimento psicomotor

O ômega 3 é essencial para o desenvolvimento psicomotor das crianças, pois atua no estímulo à coordenação motora, ao processamento mental e à acuidade estereoscópica por toda infância.

5. Diminui os riscos de doenças crônicas

Por exercer ação anti-inflamatória e protetora celular, o ômega 3 contribui para a saúde cardiovascular e metabólica das crianças.

Inclusive, estudos indicam que a ingestão adequada de ômega 3 durante a infância pode reduzir os riscos de doenças crônicas, como obesidade, diabetes e doenças cardíacas, até na fase adulta.

6. Aliado no tratamento do autismo

Diversas pesquisas já mostram que o ômega 3 é um grande aliado no tratamento do autismo, pois é importante para o desenvolvimento cerebral e a comunicação neuronal, melhorando significativamente os sintomas do TEA (Transtorno do Espectro Autista).

ômega 3 infantil

Quando suplementar o ômega 3 infantil?

Apesar de ser possível obter ômega 3 na alimentação, o suplemento de ômega 3 infantil tem sido cada vez mais necessário.

Isso ocorre por dois motivos: o primeiro é que é comum crianças demonstrarem baixa aceitação ao consumo de peixes e outras fontes de ômega 3, como sementes e oleaginosas.

Já o segundo motivo se deve ao fato de que, mesmo possuindo boa aceitação a esses alimentos, a ingestão pode ser insuficiente em termos de quantidade.

Por essas razões, o suplemento de ômega 3 infantil é uma boa opção para evitar a deficiência do nutriente nas crianças.

Qual a dose ideal de ômega 3 para crianças?

A dose ideal de ômega 3 para crianças é de 500 a 1000 mg. Desta, deve ter em torno de 100 a 250 mg de DHA.

Além disso, é importante que esses ácidos graxos estejam equilibrados em uma proporção 3:2. Ou seja, para 100 mg de DHA, deve-se ter 150 mg de EPA.

Como escolher um bom ômega 3 infantil?

Para escolher um bom ômega 3 infantil, o primeiro passo é verificar a dose de EPA e DHA que o suplemento oferece.

Como falamos acima, o indicado é que tenha no mínimo 100 mg e no máximo 250 mg de DHA. E a proporção de EPA e DHA deve estar em 3:2.

Então essa dose deve ser ofertada no mínimo de cápsulas possível, de preferência em forma de gummy ou gotas para facilitar a aceitabilidade.

Além disso, observe se a matéria-prima utilizada pela fabricante é de boa qualidade, o que pode ser assegurado pelo certificado IFOS, que garante a pureza e segurança do suplemento.

No mais, veja se há vitamina E na composição, que é importante para evitar a oxidação do óleo de peixe e garantir a integridade do ômega 3.

Gostou deste artigo e quer saber mais? Então continue com a gente e siga a Vhita no Instagram agora mesmo!

Quer saber mais?

ômega 3 infantil

Referências

AGOSTONI, C. et al. The Role of Omega-3 Fatty Acids in Developmental Psychopathology: A Systematic Review on Early Psychosis, Autism, and ADHD. International Journal of Molecular Sciences, v. 17, n. 2608, p. 1-25, 2017.

MARTÍNEZ, M. I.; MARTÍNEZ, A. A.; CAULI, O. Omega-3 Long-Chain Polyunsaturated Fatty Acids Intake in Children: The Role of Family-Related Social Determinants. Nutrients, v. 12, n. 3455, p. 1-15, 2020.

MARQUES, F. M. S.; ARAGÃO, J. C. N.; GOULART, R. C. A. F. Eficácia do ácido graxo Ômega-3 sobre o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em crianças (0 a 12 anos de idade): uma revisão de literatura. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano. v. 10, n. 3, p. 1-11, 2022.

MARQUES, M. B. C.; LEÃO, P. B. D.; SILVA, O. M. S. Ômega 3 na gestação e seus benefícios. Femina, v. 46, n. 1, p. 54-55, 2018.

Avalie este post

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 19 =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.