Home » Vitaminas que dão energia: 5 opções naturais

Vitaminas que dão energia: 5 opções naturais

Vitaminas que dão energia. Casal feliz se exercitando.
6 minutos de leitura

As vitaminas exercem papel fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Algumas vitaminas ainda melhoram a nossa disposição, por participarem de processos que dão energia ao corpo.

As vitaminas que dão energia são opções naturais, que podem ser obtidas através da alimentação ou suplementação, não causando prejuízos como o uso de cafeína ou bebidas energéticas em excesso.

1. Vitamina C

Bons níveis de vitamina C no nosso corpo melhoram a disposição através da atuação do nutriente em três processos importantes: produção de colágeno, ação antioxidante e complemento do sistema imunológico.

O colágeno é a proteína mais abundante em nosso organismo, fazendo parte da estrutura de diversos tecidos e órgãos. O mais relevante entre suas funções para a melhora da nossa energia é sua participação na composição de articulações.

As articulações fazem os ligamentos entre os ossos e permitem que possamos realizar nossos movimentos. O colágeno para articulações promove estruturas mais saudáveis, com consequente maior flexibilidade e amplitude dos movimentos, além de evitar lesões.

A ação antioxidante da vitamina C também é importante pelo combate a radicais livres. Os antioxidantes neutralizam os radicais livres, impedindo que eles causem danos às células e prevenindo o envelhecimento precoce dos tecidos, que ocorre a partir desses ataques.

O complemento que a vitamina C promove ao sistema imunológico também melhora a nossa disposição. Para manter uma boa imunidade é importante ter uma boa alimentação, sono adequado e prática de exercícios físicos. A vitamina C atua complementando essa base de uma imunidade forte, como por exemplo, diminuindo a duração de gripes e resfriados.

2. Vitamina B9 e B12

As vitaminas B9 e B12 estão relacionadas com o metabolismo sanguíneo, fazendo parte da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio pelo corpo. A deficiência de alguma dessas vitaminas pode causar anemia megaloblástica.

Os principais e primeiros sintomas de anemia são cansaço e sonolência, levando a indisposição para executar as tarefas diárias. Caso apresente algum desses sinais, procure um médico para investigar.

No entanto, é importante manter bons níveis dessas vitaminas mesmo sem sinais de deficiência. Para vegetarianos e veganos, a suplementação de vitamina B12 é obrigatória, pois ela é encontrada somente em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, leite e derivados.

3. Vitamina D

A vitamina D atua regulando diversos processos do nosso corpo. Apesar de ser obtida através de alimentos, a exposição solar é o passo mais importante pois permite a conversão na forma ativa da vitamina.

Os dois processos mais importantes que a vitamina atua no organismo são o metabolismo ósseo e a reprodução celular. A vitamina D controla toda a saúde óssea, e seus níveis são essenciais para a nossa disposição e energia, devido ao papel de sustentação e movimento que os ossos exercem.

A reprodução celular também é um processo que afeta todo o corpo. É a forma pela qual nossos tecidos se renovam, sendo importante para permitir a formação de novas células, que executam seus papéis de forma mais adequada. Como consequência dos processos do organismo otimizados, temos mais energia.

4. Cálcio

O cálcio é bem conhecido pela sua importância para a saúde óssea. No entanto, outra função que executa em nosso corpo é a coordenação das contrações musculares.

Toda vez que executamos um movimento dos nossos músculos, por mais simples que seja, o cálcio participa dessa execução.  Portanto, é importante manter bons níveis desse mineral, garantindo assim a manutenção da saúde muscular e boa execução dos movimentos.

5. Ferro

O ferro é um dos nutrientes mais relacionados à falta de disposição. Sua deficiência leva à anemia conhecida como ferropriva. Os principais sintomas são a redução da disposição e energia, como cansaço, sonolência, tonturas e desânimo.

Esses sintomas ocorrem pois o ferro é um dos principais componentes da hemoglobina, responsável pela oxigenação dos tecidos do nosso corpo. A redução de sua produção gera como consequência uma diminuição da energia, para acompanhar a redução.

As demandas de ferro são altas para homens e mulheres, no entanto, a menstruação causa uma perda de sangue mensal, aumentando as necessidades para o público feminino.

É importante realizar exames de sangue periódicos para acompanhar os níveis de ferro. A deficiência desse nutriente é difícil de corrigir, sendo melhor trabalhar prevenindo as possíveis inadequações.

Principais alimentos fontes das vitaminas que dão energia

É importante conhecer o que são vitaminas e quais dão energia, mas também é de igual relevância descobrir quais são seus principais alimentos fonte e como eles podem ser incluídos na rotina. 

VITAMINAALIMENTOS FONTE
Vitamina CFrutas (acerola, goiaba, mamão, kiwi, laranja, limão)
e verduras (couve, brócolis, couve-flor, acelga).
Vitamina B9Espinafre, brócolis, quiabo, amendoim, feijão, lentilha, fígado,
morango, laranja e alimentos fortificados (farinhas de trigo, milho e mandioca).
Vitamina B12Carne, frango, leite e derivados e alimentos fortificados.
Vitamina DFígado, carne bovina, ovos, leite e derivados
e peixes de água salgada (salmão, atum, sardinha).
CálcioLeite e derivados, folhas de mostarda,
brócolis, couve-flor, repolho e tofu.
FerroFígado e outras vísceras, carne,
leguminosas (feijão, grão-de-bico, soja, lentilha),
vegetais folhosos verde escuro (espinafre, agrião, couve) e frutas secas.

Uma alimentação diversificada e rica em alimentos in natura ou minimamente processados, ou seja, aqueles que passaram por pouco ou nenhum processo industrial nos garante a maior parte das vitaminas que precisamos.

A suplementação permite a correção de inadequações e a segurança de obter os níveis necessários de cada vitamina, principalmente em momentos de maior demanda como falta de disposição.

Quer um desconto especial para conhecer a melhor Vitamina C do mercado? Confira aqui essa oportunidade.

Quer saber mais?

Referências:

CUPPARI, L. Nutrição Clínica no Adulto. São Paulo: Manole, 3ª Ed. 2014.

Avalie este post

Graduanda em Nutrição pela Universidade de São Paulo (USP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *