Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » 7 sintomas do estresse na pele e como combatê-los

7 sintomas do estresse na pele e como combatê-los

mulher com sintomas do estresse na pele
7 minutos de leitura

A pele é o maior órgão do corpo humano e desempenha um papel importante como barreira protetora contra diversos agentes externos. 

Como o nosso organismo funciona de maneira integrada, é comum que uma desordem acabe por afetar de forma sistêmica outras partes do organismo, e com a pele não é diferente. 

O estresse pode exercer um impacto direto na saúde da pele. Assim, em algumas situações a pele pode apresentar alguns sinais e sintomas como resultado do processo de estresse. 

Por isso, é importante estar atento a esses sinais. Eles podem ser um indicativo de que algo não está funcionando muito bem no seu corpo. 

O que é estresse? 

O estresse pode ser definido como uma reação do corpo a algum agente (estressor)  que tende a causar um desequilíbrio do funcionamento normal do organismo. 

Após esse estímulo, o corpo tende a restabelecer o seu funcionamento natural ou se adaptar a esse agente estressor. 

O estresse pode ser tanto físico, quanto emocional. O estresse físico pode gerar danos no emocional e vice-versa. 

Alguns agentes estressores bastantes comuns são: insônia, problemas no trabalho, relações familiares disfuncionais, problemas socioeconômicos e má qualidade de vida. 

Como o estresse afeta a pele?

Alguns estudos têm demonstrado que existe uma relação intrínseca entre o sistema imunológico, a pele e o sistema nervoso central. Por isso, as emoções exercem um impacto direto na saúde da pele

É importante lembrar que essa influência das emoções sobre a pele não é um processo consciente. Logo, ainda que o indivíduo não tenha ciência dos seus sentimentos, existem consequências na forma de sintomas do estresse na pele. 

Logo, o estresse, quando crônico, é extremamente prejudicial ao indivíduo, devido aos danos constantes que causa a pele.

mulher sofrendo de sintomas de estresse

Sintomas do estresse na pele 

Quando acontece uma situação de estresse, isso pode afetar diretamente a pele, desencadeando ou potencializando uma série de condições dermatológicas, como:

1. Psoríase

Em uma situação estressora, há um aumento da produção de cortisol, que é um hormônio conhecido como “hormônio do estresse”. 

O cortisol causa alterações imunológicas que acabam diminuindo a imunidade do organismo. 

Essa queda da imunidade pode fazer com que o indivíduo desenvolva ou agrave crises alérgicas, como a psoríase. A psoríase é um sintomas do estresse na pele. 

A doença se manifesta principalmente pelo surgimento de uma placa avermelhada com descamação na superfície da pele. 

Geralmente é crônica e tem predileção pelo couro cabeludo, joelho e cotovelos, embora qualquer área da pele possa ser atingida. 

2. Vitiligo 

O estresse, tanto físico quanto emocional, é capaz de desencadear ou agravar o vitiligo. O vitiligo é uma doença por alterações na cor da pele. 

Na maioria dos casos, o paciente não sente qualquer outro sintoma, além da alteração na coloração da pele. Contudo, alguns pacientes podem apresentar dores na região. 

3. Alopecia 

A alopecia é uma doença dermatológica crônica que desencadeia a queda de cabelo e pelos. Seu desenvolvimento está associado aos sintomas de estresse emocional na pele.

Em média, um paciente com alopecia pode perder até 100 fios de cabelo por dia. 

4. Dermatite seborreica 

Esse tipo de dermatite é causada por um fungo. Entretanto, o estresse pode aumentar a proliferação deste fungo. O excesso de cortisol gerado pelo estresse compromete a eficiência da resposta imunológica ao fungo. 

A dermatite seborreica é o mesmo que a caspa, que é caracterizada pela descamação do couro cabeludo, sobrancelha, face e orelha. 

5. Acne 

O surgimento da acne está relacionado à hiperprodução de sebo. Assim, as glândulas produtoras de sebo ficam inflamadas ou infectadas formando os cravos, espinhas, cistos e cicatrizes. 

Um dos sintomas do estresse na pele é o estímulo à produção de sebo e tende a desencadear ou agravar a acne. 

6. Dermatite atópica 

É uma doença crônica que causa a inflamação da pele, causando irritação, coceira e lesões. O estresse tende a agravar os sintomas. 

7. Envelhecimento 

O estresse também causa a produção de radicais livres, que são agentes químicamente reativos que, quando produzidos em excesso, podem causar lesões e morte celular.

Esses radicais livres causam o envelhecimento da pele.

mulher comendo salada após se exercitar para prevenir os sintomas do estresse na pele

Saiba como prevenir os sintomas do estresse na pele

Existem algumas iniciativas  que podem ser tomadas com a finalidade de diminuir situações estressantes e os danos causados pelo estresse. 

São práticas simples, rotineiras que, se mantidas com constância tendem a melhorar a qualidade de vida. 

  1. Prática de exercícios físicos 
  2. Sono de qualidade
  3. Alimentação saudável e nutritiva 
  4. Exercícios de respiração / meditação 
  5. Hidratação com pelo menos dois litros de água por dia 

Todas essas práticas diminuem o estresse, produção de cortisol e os danos causados pelos agentes estressores. Dentre outros benefícios, você observará uma melhora na sua pele e qualidade de vida no geral. 

Como tratar os sintomas do estresse na pele

Como já mencionado, são muitos os sintomas na pele causados pelo estresse. Além das práticas mencionadas no tópico anterior, que ajudam a prevenir o estresse, você pode optar pelo uso de algumas substâncias para tratar os danos já causados. 

Suplementação de colágeno

O colágeno é a principal proteína da pele é essencial para sua estrutura. Como os sintomas do estresse na pele comumente envolvem danos estruturais ao órgão, a reposição de colágeno auxilia na manutenção da sua integridade.

Outro ponto é a ação do colágeno na prevenção aos sinais de envelhecimento, também exacerbados pelo estresse.

  • Vitamina C

A vitamina C é um poderoso antioxidante, que ajuda a impedir a produção de radicais livres, como proteger dos danos na pele causados por eles. 

Além disso, ajuda a retardar os sinais de envelhecimento.

  • Retinol

O retinol é um derivado da vitamina A. Ele promove a renovação celular e, como consequência, retarda o envelhecimento, diminui rugas e linhas de expressão, além de diminuir a quantidade de poros abertos.

  • Protetor solar

Usar protetor solar diariamente é fundamental para a saúde da pele. Estamos diariamente expostos às radiações, que são agentes estressores e produzem muitos radicais livres, causando muitos danos à pele. 

Portanto, a proteção da pele é fundamental para que ela seja saudável e bonita. 

  • Hidratante adequado para o seu tipo de pele

Toda pele, seja ela normal, oleosa ou seca, deve ser hidratada. É uma forma de repor a água que perdemos ao longo do dia. Assim como todo nosso corpo precisa de água para funcionar bem, com a pele não é diferente. 

Se você identificar o aparecimento de qualquer desses sintomas de estresse na sua pele, você deve procurar um dermatologista para avaliar o seu caso e escolher o tratamento adequado. 

Quer saber mais?

Referências: 

ESTUDOS DE PSICOLOGIA – CAMPINAS. Localização da Lesão em Níveis de Stress em Pacientes Dermatológicos. set de 2008. 

REVISTA SAÚDE EM FOCO. Influência do Cortisol nas Disfunções Estéticas. 2019. 

REVISTA MULTIDISCIPLINAR E DE PSICOLOGIA. Influência dos Fatores Emocionais nas Doenças Crônicas de Pele. 2019.

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 1 =


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.