Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Ubiquinol: para que serve? Conheça os benefícios deste composto

Ubiquinol: para que serve? Conheça os benefícios deste composto

comprimidos de ubiquinol e outras vitaminas
7 minutos de leitura

A coenzima Q10 é um suplemento cada vez mais popular e recomendado devido a sua ação antioxidante. Com isso, ao pesquisar sobre a substância, é comum ouvir falar do ubiquinol, que leva a dúvida: “ubiquinol para que serve?”.

De forma resumida, o ubiquinol nada mais é que a forma ativa e mais biodisponível da coenzima Q10. Ou seja, essa é a forma mais aproveitada pelo nosso corpo.

Diferente da ubiquinona, que se trata da coenzima Q10 inativa. Por isso, o corpo precisa convertê-la em ubiquinol para utilizar a substância.

Para que serve o ubiquinol?

O ubiquinol é comumente conhecido devido a sua poderosa ação antioxidante e participação no processo de produção de energia.

Sendo assim, veja a seguir alguns benefícios do ubiquinol!

1. Melhora a performance durante os treinos

O ubiquinol é um composto essencial para a produção de energia, por isso, ele contribui para a melhora da performance durante os treinos e para o aumento da disposição diária.

Além disso, as suas propriedades antioxidantes contribuem para a recuperação muscular e auxiliam na redução da fadiga durante os exercícios.

2. Protege o cérebro

O ubiquinol desempenha um papel crucial na produção de energia para as células cerebrais, melhorando também o fluxo sanguíneo na região.

Essa ação contribui para a melhora da memória, do raciocínio, da aprendizagem e da concentração.

Além disso, o seu poder antioxidante atua na prevenção e tratamento de doenças neurológicas, como Alzheimer, Parkinson e demência.

3. Favorece a saúde do coração

Por melhorar o desempenho dos vasos sanguíneos e inibir a formação de placas de gordura na corrente sanguínea, o ubiquinol é um poderoso aliado para a boa saúde cardíaca.

Isso resulta na prevenção e melhores resultados no tratamento de doenças cardiovasculares, como infarto, AVC e pressão alta.

4. Ajuda no tratamento da fibromialgia

Devido às suas propriedades antioxidantes e energéticas, o ubiquinol auxilia na redução dos sintomas da fibromialgia.

De acordo com alguns estudos, o resultado mais visto é a diminuição de dores musculares, fadiga, ansiedade, depressão e déficits cognitivos, que são sintomas causados pela doença.

5. Fortalece a imunidade

O ubiquinol ainda contribui para a regulação dos níveis de vitamina E e vitamina C no organismo, nutrientes essenciais para a produção de células de defesa e a preservação do sistema imunológico.

Você já sabia que a vitamina C também ajuda no aumento da imunidade?

vitamina c imunidade

Ubiquinol manipulado é bom?

As substâncias manipuladas costumam ser boas opções, já que tendem a ser mais econômicas e permitem manipular doses mais específicas para cada caso.

No entanto, é crucial ter atenção com a segurança fornecida pela farmácia em questão, a fim de garantir um produto de boa qualidade.

De modo geral, o ubiquinol manipulado pode ser uma boa opção, mas é preciso buscar um fornecedor de sua confiança.

Quem deve tomar ubiquinol?

O ubiquinol é recomendado para diversos grupos de pessoas, podendo variar de acordo com as necessidades individuais e objetivo do suplemento.

Na maioria dos casos, o composto é aconselhado para:

  • aqueles em tratamento com estatinas, devido à redução na produção natural que esses medicamentos causam;
  • pessoas com imunidade baixa ou comprometimento cognitivo, devido a maior necessidade de substâncias antioxidantes causada pelo aumento do estresse oxidativo;
  • pacientes com doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e colesterol alto, sempre sob prescrição médica ou nutricional;
  • idosos, já que são mais propícios a terem deficiência de ubiquinol no organismo devido a idade.

Por que tomar ubiquinol se o corpo produz naturalmente?

Embora o próprio corpo seja capaz de produzir ubiquinol, há alguns fatores que podem levar a déficits na produção natural. O que, consequentemente, gera a necessidade de suplementar o composto.

Na maioria dos casos, o envelhecimento é o motivo mais comum para o declínio na produção natural de ubiquinol. Por essa razão, os idosos frequentemente necessitam de suplementação da substância.

A falta do nutriente pode ocorrer devido ao uso regular de estatinas, medicamentos utilizados para controlar o colesterol alto. Isso se deve porque eles tendem a levar a redução na síntese natural.

Além disso, as estatinas também podem gerar deficiência de vitamina B6, tirosina e fenilalanina, que são essenciais para a produção natural de ubiquinol.

Por fim, a prática intensiva de exercícios físicos e o estresse oxidativo elevado também são outros fatores que podem contribuir para a carência de ubiquinol, sendo necessária a suplementação.

Ubiquinol ou Ubiquinona: qual a diferença?

Tanto o ubiquinol como a ubiquinona se referem a formas químicas da coenzima Q10. No entanto, a ubiquinona trata-se da forma inativa da substância, enquanto que o ubiquinol é a forma ativa.

Em outras palavras, isso significa que, ao consumir um suplemento à base de ubiquinol, é possível garantir a forma ativa da coenzima Q10, ou seja, aquela utilizada pelo corpo.

Por outro lado, quando se trata da ubiquinona, o corpo terá que convertê-la em ubiquinol para utilizar o nutriente.

O problema é que essa conversão costuma ficar menos eficiente com o passar da idade. Por isso, o ideal é que pessoas acima de 50 anos dê preferência a um suplemento de coenzima Q10 à base de ubiquinol.

coenzima q10 ubiquinol

Como saber se preciso tomar ubiquinol?

A melhor forma de descobrir se há a necessidade de suplementar o ubiquinol é através de um exame de sangue, que dosa os níveis de coenzima Q10 na corrente sanguínea.

Além disso, é possível também observar se há sinais e sintomas de deficiência, como cansaço excessivo, dificuldade de concentração, memória fraca, pensamento lento, perda de massa muscular, fraqueza nas pernas e dor de cabeça frequente.

No entanto, é importante ressaltar que esses sintomas também podem caracterizar outros problemas. Por isso, o ideal é sempre consultar um profissional para investigar se de fato é preciso suplementar o ubiquinol.

De todo modo, alguns grupos de pessoas tendem a carecer da suplementação de forma preventiva, como idosos, praticantes de exercícios intensos, indivíduos que utilizam estatinas e aqueles que precisam melhorar a atividade antioxidante no corpo.

Quais são os efeitos colaterais do ubiquinol?

Os efeitos colaterais do ubiquinol podem ocorrer em casos de doses exageradas, sendo comuns: dor abdominal, vômitos, náuseas, diarreia, azia e insônia. Em casos mais raros, pode haver tontura e sensibilidade à luz.

Gostou do que leu por aqui? Quer algumas dicas do que fazer para manter hábitos saudáveis? Então acesse agora mesmo este nosso outro artigo especial sobre o tema!

Quer saber mais?

black friday vhita

Referências

CASTRO, J. D. et al. Beneficial Effect of Ubiquinol on Hematological and Inflammatory Signaling during Exercise. Nutrients, v. 12, n. 424, p. 1-15, 2020.

MARCHEGGIANI, F. et al. Efeitos anti-envelhecimento da ubiquinona e do ubiquinol num modelo de senescência de fibroblastos dérmicos humanos. Biologia e Medicina dos Radicais Livres, v. 165, p. 282-288, 2021.

SABBATINELLI, J. et al. Ubiquinol Ameliorates Endothelial Dysfunction in Subjects with Mild-to-Moderate Dyslipidemia: A Randomized Clinical Trial. Nutrients, v. 12, n. 1098, p. 1-15, 2020.

1/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.