Os benefícios do ômega 3 não param de ser estudados e já é de conhecimento global que a presença dessa gordura na composição da dieta faz grande diferença na saúde humana.

Sua ação como anti-inflamatório natural reduz o risco de doenças cardiovasculares, as taxas de colesterol e triglicérides, além de auxiliar na perda de peso, prevenção do diabetes e câncer. 

Se quiser saber o que é ômega 3, assista ao vídeo da Dra Priscila Gontijo:

Ômega 3 como anti-inflamatório

Diversos estudos já esclareceram o papel do ômega 3 como anti-inflamatório,  indicando a importância da presença desse nutriente no tratamentos de várias doenças.

O mecanismo de ação mais conhecido desempenhado por essa gordura consiste no aumento da concentração de prostaglandinas na circulação sanguínea. Essas substâncias, por sua vez, atuam como hormônios estimulando reações em cascata para conter a expressão de substâncias inflamatórias.

Veja algumas doenças inflamatórias que o ômega 3 é indicado:

Ômega 3 e artrite reumatoide

Caracterizada por uma doença crônica, a artrite reumatoide afeta as articulações, principalmente nas regiões periféricas do corpo. A ação do ômega 3 no tratamento dessa doença ocorre devido à atividade anti-inflamatória promovida pelos ácidos graxos essenciais, como EPA e DHA, que minimiza o desgaste nessas regiões.

 Ômega 3 e doença de Crohn

A doença de Crohn é uma das doenças inflamatórias intestinais que afeta todo o tubo digestivo, predominantemente, o íleo terminal e cólon. Portadores dessa comorbidade apresentam estresse oxidativo intenso devido à concentração de mediadores químicos e ocorrências gastrointestinais, que pode levar à baixa absorção de nutrientes e desnutrição.

A fim de diminuir os processos ativos da doença por conta do excesso de inflamação, como diarreias extremas e distensão abdominal, a suplementação com ômega 3 torna-se uma estratégia eficaz.

Ômega 3 e Psoríase

A psoríase é uma doença crônica da pele, mediada por células T, que se manifesta em forma de lesões. A associação de ômega 3 com vitaminas antioxidantes pode ser eficaz na melhora das lesões e diminuição dos mediadores inflamatórios.

Qual a recomendação para o consumo do ômega 3?

Para obter os benefícios dessa gordura é preciso suprir as necessidades do corpo. Para o professor Roberto Carlos Burini, chefe do Centro de Metabolismo e Nutrição da UNESP, ingerindo cerca de 4g de ômega 3 diariamente, por pelo menos três semanas, já é possível obter efeitos benéficos.

O docente ainda disse que é fácil obtê-lo através de uma alimentação equilibrada, pois cerca de 30g de peixe por dia, equivalem a 4g do nutriente.

Porém, em outras fontes de pesquisas as informações sobre o consumo podem ser diferentes. Por exemplo, para a AHA (Associação Americana do coração) as quantidades que cada pessoa deve ingerir do nutriente varia de acordo com o histórico familiar e o quadro da saúde, em grande parte a suplementação é necessária.

Ômega 3 melhora a asma?

A asma é considerada uma doença que acomete as vias aéreas superiores e de característica inflamatória, dificultando a respiração pelo aumento da produção de muco.

Muitos artigos científicos sobre o tema não encontraram nenhum tipo de alteração, porém, outros relatam melhoras após a suplementação de ômega 3.

Como por exemplo, 46 pacientes com asma leve e moderada foram separados em dois grupos. Um grupo suplementado com ômega 3 e outro grupo com uma substância que não provocaria nenhuma reação chamada de placebo.

Ambos os grupos foram suplementados por 2 meses e os resultados comparados. Sintomas como aquele assobio ao respirar nos pacientes suplementados foi menor do que nos que não suplementaram ômega 3. 

Mas além desse nenhum outro resultado muito relevante foi relatado, de modo geral melhora a imunidade, porém para a asma os mecanismos antiinflamatórios do ômega 3 não parecem surgir muito efeito.

Porém mais estudos são necessários para afirmar se há de fato algum benefício desse suplemento ou não, para os asmáticos.

 

Resumindo…

De modo geral o ômega 3 é um importante suplemento para a melhora de doenças inflamatórias em nosso organismo, doses que variam de 1 a 5g de ômega 3 ao dia foram encontradas.

Porém é recomendado que consulte seu nutricionista e médico de confiança para estipular a sua dose de forma individualizada.

 

 

Referências:

YATES, Clara M.; CALDER, Philip C.; RAINGER, G. Ed. Pharmacology and therapeutics of omega-3 polyunsaturated fatty acids in chronic inflammatory disease. Pharmacology & therapeutics, v. 141, n. 3, p. 272-282, 2014.

MILES, Elizabeth A.; CALDER, Philip C. Influence of marine n-3 polyunsaturated fatty acids on immune function and a systematic review of their effects on clinical outcomes in rheumatoid arthritis. British Journal of Nutrition, v. 107, n. S2, p. S171-S184, 2012.