Qual a diferença entre colágeno hidrolisado e não hidrolisado

| | , ,

Qual é a real diferença entre o colágeno hidrolisado e o não hidrolisado? Afinal, colágeno não é tudo igual? Não mesmo! Vamos te contar as 7 principais diferenças entre o colágeno hidrolisado de um colágeno não hidrolisado.

Tipos de colágeno

Colágeno é o nome dado a uma família ou grupo de mais de 20 proteínas com estrutura semelhantes, mas são distribuídas em quantidades diferentes no nosso corpo a depender a sua função principal. Por exemplo, existe um tipo de colágeno que é mais abundante na pele e outro nas cartilagens e articulações. 

O colágeno é uma proteína que pode ser facilmente encontrada em alimentos de origem animal, então você pode estar se perguntando porque existem tantos suplementos a base de colágeno, não é mesmo? 

O suplementos servem para nos oferecer o colágeno certo, na quantidade adequada para nossa recomendação diária. Porque a proteína que obtemos dos alimentos além de poder ser de qualquer tipo de colágeno, ainda não está em um formato de fácil absorção para o organismo. Nós não conseguimos saber o quanto estamos comendo e muito menos se estamos aproveitando o colágeno daquele alimento como gostaríamos. 

Os suplementos podem ser feitos com a matéria prima do colágeno hidrolisado ou do colágeno não hidrolisado, ou seja, os dois nomes correspondem ao colágeno processado para a fabricação dos suplementos. Entenda agora as principais diferenças entre eles:

Diferença #1: Produção industrial

A primeira diferença entre o colágeno hidrolisado e não hidrolisado é o processo industrial aplicado na fabricação.

O colágeno hidrolisado como o próprio nome indica, é feito através de hidrólises, que nada mais são do que quebras usando água com altas temperaturas ou com enzimas para tomar o colágeno específico e de fácil absorção para o nosso corpo.

Já o colágeno não hidrolisado não sofre nenhum tipo de quebra, e por isso, ele também é chamado de colágeno não desnaturado. Porque desnaturação é o processo pelo qual uma temperatura alta é usada sobre uma proteína para estica-la, facilitando sua quebra. 

Um exemplo prático disso, comum ao nosso dia a dia, é o uso de chapinha no cabelo. A alta temperatura da chapinha sobre o fio de cabelo, que é feito de proteína, alisa o fio e, o uso constante da chapinha facilita a quebra dos fios, deixando o cabelo quebradiço. 

Diferença #2: A estrutura física dos colágenos

O colágeno é uma proteína formada por uma sequência de pequenos pedacinhos chamados de aminoácidos que se ligam entre si formando os peptídeos. Essa sequência define o tipo de colágeno que o suplemento vai estimular a produção ou proteger o colágeno presente em nosso corpo. 

O colágeno hidrolisado geralmente possui a estrutura de um colágeno tipo 1, já o colágeno não hidrolisado possui a estrutura de um colágeno do tipo 2. 

Diferença #3: A origem dos colágenos

Embora tanto o colágeno hidrolisado quanto o não hidrolisado sejam produtos de origem animal, eles possuem origens diferentes. 

O colágeno hidrolisado vem do couro de boi ou porco, enquanto o colágeno não hidrolisado vem do osso chamado esterno do frango. 

Diferença #4: A função do colágeno 

Outra diferença importante entre o colágeno hidrolisado e o não hidrolisado é a função que ambos desempenham em nosso organismo.

O colágeno hidrolisado serve para oferecer bons ingredientes ao nosso corpo para que ele mesmo produza o próprio colágeno tipo 1. Já o colágeno não hidrolisado atua no nosso sistema de defesa, ajudando na proteção contra a destruição do colágeno tipo 2 presente nas cartilagens e articulações. 

Diferença #5: Dose

A dose indicada para o consumo também é diferente entre os colágenos hidrolisado e não hidrolisado. 

O colágeno hidrolisado tem a dose definida pela sua especificidade no corpo, podendo variar entre 2,5 g diárias, como é o caso do colágeno Verisol, indicado para  pele, cabelos e unhas até 15 g ao dia, como é o caso do colágeno Bodybalance, indicado para flacidez e aumento de massa magra. 

Já o colágeno não hidrolisado possui uma medida padrão de 40 mg diárias e todos são indicados para a proteção de cartilagens e articulações. 

Diferença #6: Nome das matérias primas dos suplementos

As matérias primas que são utilizadas na fabricação do suplemento podem variar de acordo com a função do produto e com a marca do suplemento, porém existem aquelas matérias primas que são mais conhecidas no mercado por causa da sua qualidade e comprovações científicas. 

Por exemplo, para o colágeno hidrolisado tipo 1 existe o Verisol, o Peptan e o Bodybalance, já para o colágeno não hidrolisado as mais conhecidas são o UC II e o B2Cool.

Diferença #7: Preço

O preço dos suplementos também são diferentes, e estão diretamente relacionados ao processo industrial aplicado na fabricação da matéria prima do produto. Quanto mais tecnologia é necessária na fabricação, mais caro é o produto.

Dessa forma, o colágeno hidrolisado pode ter um custo médio de 85 reais por mês, enquanto o colágeno não hidrolisado é um pouco mais caro, com um custo médio de 150 por mês. 

Diferença entre o Colágeno hidrolisado e o Não hidrolisado – Resumo

Como você pôde perceber, o colágeno hidrolisado e o não hidrolisado são produtos completamente diferentes, a única característica que possuem em comum é o fato de pertencerem a família do colágeno, um grupo composto por mais de 20 proteínas.

O colágeno hidrolisado é feito através de quebras realizadas por altas temperaturas e enzimas e, oferece ao corpo a matéria prima para a fabricação do nosso próprio colágeno tipo 1. A dose recomendada para o consumo varia de 2,5 g a 15 g diárias a depender da especificidade do produto e possui custo mensal de 85 reais

Já o colágeno não hidrolisado não sofre nenhum tipo de quebra, ele é fabricado por um processo de compactação da proteína e atua no corpo através do sistema de defesa protegendo a destruição do colágeno tipo 2. A dose recomendada para o consumo diário é de 40 mg e o suplemento custa cerca de 150 reais por mês.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar o melhor colágeno para a pele?

 
Anterior

Qual é o melhor colágeno hidrolisado para a pele, unhas e cabelos?

Quais são os alimentos ricos em Ômega 3? | Dra. Priscila Gontijo

Próximo

Deixe um comentário