Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Para que serve Ômega 3 EPA?

Para que serve Ômega 3 EPA?

epa omega 3
6 minutos de leitura

O EPA do ômega 3 é uma sigla dada ao ácido eicosapentaenoico. O qual é um tipo de gordura essencial para obter na alimentação ou suplementação, já que o corpo não o produz.

Atualmente, diversos estudos têm apontado a necessidade de suplementar o ômega 3. Uma vez que a ingestão por meio da alimentação está cada vez mais insuficiente. 

Com isso, o EPA tem sido considerado um ácido graxo importante para todas as pessoas, em qualquer fase da vida.

Para que serve o EPA do ômega 3?

O EPA do ômega 3 desempenha uma ação anti-inflamatória no organismo. Dessa forma, ele ajuda a controlar processos inflamatórios crônicos, que podem ser causados por diversos motivos, como:

  • estresse oxidativo;
  • sedentarismo;
  • má alimentação;
  • exposição frequente a poluentes e metais pesados;
  • excesso de ômega 6 na dieta.

Além disso, o EPA também é importante para manter os níveis normais de colesterol, açúcar e triglicerídeos no sangue. Sendo crucial para prevenir e controlar doenças cardiovasculares.

Qual é a função do EPA?

A principal função do EPA é ser um anti-inflamatório natural. Desse modo, ele contribui para prevenir os danos gerados pela inflamação crônica, como hipertensão arterial, diabetes, câncer, obesidade, artrite reumatóide e aterosclerose.

Isso se deve porque, ao chegar no organismo, ele atua combatendo os processos inflamatórios e reduzindo os danos causados pelos radicais livres.

Por essa razão, ele é considerado uma gordura vital para o bom funcionamento de todas as nossas células.

Qual a diferença entre EPA e DHA?

Todavia, enquanto o EPA desempenha papel anti-inflamatório, o DHA é um ácido graxo antioxidante e com ações importantes para a saúde cerebral. Tanto o EPA como o DHA fazem parte da família do ômega 3.

Isso significa que o EPA está envolvido na prevenção e controle de doenças crônicas inflamatórias, como hipertensão arterial, diabetes, câncer e problemas cardiovasculares.

Já o DHA, por sua vez, está associado com a melhor atividade do cérebro e das funções cognitivas, como foco, concentração, raciocínio e memória.

Qual ômega 3 tem mais EPA?

O ômega 3 TG Vhita oferece uma alta concentração de EPA com certificado IFOS, o que garante que o suplemento é livre de metais pesados e poluentes.

Ele oferece 724 mg de EPA por porção (apenas 2 cápsulas). Sendo o ômega 3 de maior concentração por cápsula.

Além disso, a sua forma TG garante melhor absorção e conforto gástrico. E também possui vitamina E, que evita a oxidação do EPA.

Quais os benefícios do EPA?

1 – Previne doenças cardiovasculares

Devido a sua ação anti-inflamatória, o EPA do ômega 3 atua na prevenção e controle de doenças cardiovasculares, como colesterol alto, hipertensão arterial, diabetes, AVC (Acidente Vascular Cerebral), trombose e infarto.

Isso acontece porque os processos inflamatórios aumentam as chances de essas doenças serem desenvolvidas. Então, ao reduzir a inflamação, é possível preveni-las.

2 – Reduz dores

O EPA é um potente aliado na redução de dores provocadas por doenças inflamatórias, como artrite reumatoide, bursite e tendinite. Uma vez que ele reduz a inflamação e os seus danos. 

3 – Combate a formação de coágulos

Além do papel anti-inflamatório, o EPA do ômega 3 também desempenha função anticoagulante. Com isso, ele ajuda a combater a formação de coágulos, que podem levar a complicações graves, como infarto, trombose, AVC ou embolia pulmonar.

4 – Previne doenças autoimunes

As doenças autoimunes são desenvolvidas devido a uma falha no sistema imunológico. Onde as células de defesa começam a atacar o próprio organismo, destruindo células saudáveis. Como é o caso do lúpus, esclerose múltipla, doença celíaca e diabetes tipo 1.

No geral, alguns estudos sugerem que os processos inflamatórios podem favorecer as doenças autoimunes. Já que a inflamação crônica tende a gerar danos no sistema imunológico.

Logo, o EPA pode ser uma boa opção para prevenir essas complicações. Além de contribuir para o bom funcionamento das células imunológicas.

5 – Melhora a recuperação muscular pós-treino

A suplementação de ômega 3 pode contribuir para a redução da inflamação muscular gerada pelo exercício físico. Dessa forma, o EPA pode ajudar para uma recuperação muscular mais rápida e a redução das dores pós-treino.

Qual a dosagem recomendada de EPA?

De modo geral, a recomendação diária de EPA varia de 250 a 500 mg. Mas, o ideal é que a suplementação seja de 720 mg por dia. Podendo também haver uma dosagem maior ou menor a depender do caso.

Por isso, o indicado é consultar um médico ou nutricionista para utilizar o suplemento nas doses ideias para o seu objetivo.

Como escolher o melhor suplemento de EPA?

Para escolher o melhor suplemento de EPA, o primeiro passo é avaliar se ele oferece boa qualidade e segurança.

Neste caso, você deve verificar se o produto tem o selo IFOS, que certifica que ele tem pureza e segurança certificadas.

Sendo também importante avaliar se o suplemento foi feito a partir de matéria-prima de qualidade e sem contaminações de metais pesados.

Além disso, a embalagem deve ser opaca para evitar que o EPA perca a qualidade quando exposto a iluminação. Devendo também conter vitamina E para evitar a oxidação do ômega 3.

Por fim, verifique se o suplemento oferece alta concentração de EPA por cápsula, como 724 mg em 2 cápsulas. O que facilita o consumo no dia a dia.

Quem deve suplementar EPA?

O suplemento de EPA é recomendado para todas as pessoas, independente da fase da vida. Mas, existem alguns grupos que requerem mais atenção, como:

  • idosos;
  • grávidas e lactantes;
  • atletas e praticantes de exercício físico de alta intensidade;
  • pessoas com doenças crônicas, como hipertensão arterial, diabetes e colesterol alto;
  • indivíduos com doenças inflamatórias, como artrite, bursite, gota e tendinite;
  • veganos e vegetarianos (neste caso, pode-se optar pelo suplemento de EPA à base de vegetais).

Quer saber mais? 

Referências

SHAHIDI, F.; AMBIGAIPALAN, P. Omega-3 Polyunsaturated Fatty Acids and Their Health Benefits. Annual Review of Food Science and Technology. v. 9, p. 345-381, 2018.

TOCHER, D. R. et al. Omega-3 Long-Chain Polyunsaturated Fatty Acids, EPA and DHA: Bridging the Gap between Supply and Demand. Nutrients. v. 11, n. 89, p. 1-20, 2019.

WATANABE, Y.; TATSUNO, I. Prevention of Cardiovascular Events with Omega-3 Polyunsaturated Fatty Acids and the Mechanism Involved. The official journal of the Japan Atherosclerosis Society. v. 27, p. 183-198, 2020.

5/5 - (2 voto(s))

Nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP).

Experiência acadêmica em pesquisa científica, trabalhando com projeto sobre tratamento de epilepsia com dieta cetogênica. Atuação em educação alimentar, desenvolvendo curso de capacitação para professores da rede pública sobre nutrição.

Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.