Pular para o conteúdo
Home » Todos os posts » Saúde mental e alimentação: Qual a relação?

Saúde mental e alimentação: Qual a relação?

mulher negra pensando em saúde mental e alimentação
7 minutos de leitura

A saúde mental pós-pandemia é um tema que vem ganhando destaque nas empresas e nos diversos setores da sociedade e a alimentação e nutrição podem ajudar. 

A preocupação com condições de trabalho, estresse, alimentação saudável, segurança, entre outros, vêm crescendo. 

Inúmeras ações para promover o bem-estar nas empresas, bem como o crescente volume nos mecanismos de busca, Google, por exemplo, sobre o tema ilustram esse cenário. 

São cada vez mais recorrentes os casos de afastamento de trabalho, e até mesmo, internação, entre outras decorrências relacionadas a saúde mental prejudicada. 

O mês de setembro, em específico, tem importante papel na busca pela saúde mental. 

“Setembro Amarelo” é uma campanha cujo objetivo é conscientizar sobre a importância da prevenção ao suicídio. 

Assim, promove discussões em torno da diminuição de problemas que afetam a mente, e por consequência a saúde, e a colocam a vida em risco. 

Além das abordagens tradicionais de apoio emocional, terapia e conscientização, é fundamental reconhecer o papel significativo da nutrição na manutenção da saúde mental. 

A alimentação pode influenciar de forma positiva ou negativa em todo o sistema nervoso e você verá neste artigo dicas de alimentos e suplementos para cuidar do seu paciente. 

Saúde mental: qual a melhor definição? 

A saúde mental pode ser definida como um estado de bem-estar. 

É quando a pessoa percebe suas próprias habilidades e consegue lidar com as tensões normais da vida.

É capaz de trabalhar de forma produtiva e pode contribuir para sua comunidade.

Outra forma de ver a saúde mental é estar livre de transtornos e desordens que afetam a mente. Veja um pouco mais a respeito no tópico a seguir: 

Transtornos de saúde mental 

Alguns dos transtornos mentais mais comuns são ansiedade e depressão.

Os transtornos de saúde mental aumentam o risco de outras doenças e contribuem tanto para lesões não intencionais, quanto para aquelas intencionais a si, ou ao outro. 

Estimativas ao nível global mostram que, 4,4% das pessoas, em todo o mundo, sofrem de transtorno depressivo e 3,6% de transtorno de ansiedade. 

Os gastos com saúde mental geram um impacto econômico na saúde pública, destacando principalmente a depressão.

A doença é duas vezes mais frequente em mulheres do que em homens, reforçando a atenção com este público.

Em países em desenvolvimento, até 40% das mulheres sofrem de depressão pós-parto ou durante a gestação. 

Este é um dado que relembra aos nutricionistas que a saúde mental materna importa e as gestantes devem receber os cuidados necessários de uma equipe multidisciplinar para prevenir a depressão e outros transtornos. 

Os ganhos com saúde mental são de todos e os transtornos mentais não devem ser negligenciados, merecendo atenção total dos profissionais de saúde nutricionistas. 

Continue lendo para entender qual a relação da nutrição com a saúde mental e quais alimentos, suplementos podem ajudar.  

Setembro amarelo.

Nutrição para saúde mental do seu paciente 

Prestar atenção no seu paciente e suas queixas pode ser determinante. 

Pergunte se a pessoa está passando por problemas, como: dificuldade para se acalmar, tem lapsos de memória e esquecimentos frequentes, ou ainda, se está se sentindo deprimido ou ansioso. 

Se o paciente tiver dificuldade de se acalmar, por exemplo, o que a nutri pode fazer a respeito? 

Uma vez que seu paciente responda que tem lapsos de memória, você pode trabalhar para melhor isso através da nutrição como, por exemplo, incluindo alimentos que contribuem para o relaxamento. 

Mas, para além disso, é importante, se necessário, ter contato direto com o psicólogo ou psiquiatra do paciente.

Dieta MIND para saúde mental

A dieta Mind é a dieta da mente, resultado de anos de pesquisas, sendo a união de duas outras dietas: a Dash e a Mediterrânea. 

A dieta DASH visa auxiliar no controle da hipertensão, enquanto, a segunda é baseada nos ingredientes da região do Mediterrâneo. 

As duas dietas são respeitadas no mundo da nutrição, sendo um dos padrões alimentares considerados mais saudáveis.

Portanto, sendo as dietas Dash e Mediterrânea. Essas dietas, tanto quanto a Mind, visam incorporar ao cardápio mais alimentos frescos e naturais. 

Composta por ingredientes ricos em substâncias neuroprotetoras e antioxidantes, a dieta Mind ajuda no combate da queda cognitiva que pode aparecer em idades avançadas. 

Também promove a melhora de doenças neurodegenerativas, trabalhando na prevenção e retardo da progressão da Doença de Alzheimer. 

O consumo de plantas é um ponto que se destaca nessa dieta, limitando a ingestão de produtos de origem animal. 

Os principais alimentos que podemos salientar o consumo na dieta Mind são: 

  • frutas vermelhas
  • grãos integrais
  • folhas verdes 
  • oleaginosas
  • leguminosas e 
  • pescados.

Desenvolvida para prevenir a demência e a perda da função cerebral à medida que você envelhece, os alimentos da dieta Mind são boas fontes incríveis de nutrientes que fortalecem o cérebro, como antioxidantes, vitaminas e sais minerais. 

Enquanto o controle da ingestão de produtos de origem animal pode acontecer por serem fontes de gorduras saturadas, também é importante limitar os industrializados por conterem corantes e gorduras trans. 

Além disso, não exceder alimentos ricos em açúcares como os doces, bolos e guloseimas no geral. 

Pela união de duas dietas bem recomendadas, dieta Mind tem evidências científicas que o tornam bem favoráveis à prevenção de doenças, sendo uma boa opção para um estilo de vida equilibrado e saúde mental em dia.

Suplementos para saúde mental

Aposte em nutrientes para turbinar o cérebro do seu paciente, principalmente aqueles que não são ingeridos. 

Isto pode ser determinante para o sucesso do seu plano alimentar, trazendo mais bem-estar ao seu paciente. 

Alguns compostos ativos relevantes para a saúde mental são: 

  • Fosfatidilserina: ajuda o cérebro a se adaptar aos momentos mais estressantes e contribui na melhora da memória e do humor. 
  • Colina: atua no foco, concentração e aprendizagem.
  • Ômega 3: rico em DHA, ajuda na neuroplasticidade, a capacidade do cérebro em se reprogramar e se ajustar, além de estimular a memória, evitando esquecimento. 

Melatonina e saúde mental

A melatonina é fundamental para o sono, que por sua vez, é essencial para a saúde mental. 

Pessoas privadas de dormir têm sua saúde mental afetada, enquanto algumas desordens mentais podem atrapalhar o sono. 

Lembrando que, a melatonina pode ser utilizada na forma de suplemento, ou até medicamento, segundo as doses. 

Porém, é apenas um dos fatores para que o sono aconteça, outros vários em conjunto precisam acontecer, como: ciclo circadiano, estilo de vida, hábitos alimentares saudáveis e indutores do sono e a melatonina é apenas um deles. 

É papel do nutricionista detectar e ajudar o seu paciente a ter uma vida melhor. Além da própria pessoa, este auxílio traz ganhos para toda sociedade, saúde pública, e todos ao seu redor. 

Quer saber mais? 

Referências:

ARAÚJO, Tânia Maria de; TORRENTÉ, Mônica de Oliveira Nunes de. Saúde Mental no Brasil: desafios para a construção de políticas de atenção e de monitoramento de seus determinantes. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 32, p. e2023098, 2023.

GOMES, Bárbara et al. Dieta Mind: Sua Efetividade Nas Disfunções Cognitivas-Nutrientes Relacionados Ao Desempenho Cognitivo E Progressão Da Doença De Alzheimer. Revista De Trabalhos Acadêmicos–Centro Universo Juiz De Fora, v. 1, n. 16, 2022.

PAHO – Pan American Health Organization. Mental Health.  
ZOMERS, Margot L. et al. Characterizing adult sleep behavior over 20 years—the Population-Based Doetinchem Cohort Study. Sleep, v. 40, n. 7, 2017.

5/5 - (1 voto(s))

Nutricionista pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós graduada em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS).

Experiência acadêmica em pesquisa científica e produção de conteúdos com embasamento científico. Trabalha com marketing de conteúdo, com foco na divulgação de informação de qualidade baseada em ciência sobre alimentação e suplementação.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.