Benefícios do suplemento de vitamina D 2000 UI

| | ,

O suplemento de vitamina D 2000 ui é o possui a maior concentração permitida de acordo com as recomendações internacionais de nutrição (DRI’s). Doses superiores a 2000 ui significa que o produto se trata de um medicamento, o qual é necessário prescrição médica para o consumo adequado sem riscos a saúde. 

O suplemento de vitamina D com a concentração de 2000 ui já oferece benefícios tanto para prevenção quanto para a deficiência leve da vitamina D. Saiba aqui quais são os benefícios do suplemento, as recomendações por idade, os benefícios para a gestação, o que o excesso pode causar e quais os alimentos fontes.

Nomes de vitamina D

Existem 5 nomes diferentes para a vitamina D no organismo, cada um deles significa uma origem ou estágio originado do metabolismo humano. São eles:

  1. Vitamina D ou calciferol: forma química da vitamina D, tanto para a vitamina D2 quanto para a D3;
  2. Vitamina D2 ou ergocalciferol: significa que a vitamina D é de origem vegetal;
  3. Vitamina D3 ou colecalciferol: significa que a vitamina D é de origem animal;
  4. Calcidiol: representada pela nomenclatura química 25-hidroxivitamina D ou 25-(OH)D presente no sangue;
  5. Calcitriol: representada pela nomenclatura química 1,25-dii-hidroxivitamina D ou 1,25 (OH)2D, forma responsável pelos benefícios ao organismo.

Quais os benefícios da vitamina D

A vitamina D é fundamental para adequada absorção do cálcio e fósforo no organismo. Além de ajudar a manter os níveis normais desses minerais, auxilia no crescimento ósseo e também no tecido muscular. Além disso, participa de outros processos biológicos importantes para a manutenção da saúde.

Como por exemplo: fortalecimento das células de defesa do organismo, equilibrando as situações em que o corpo está em estado de inflamação, melhorando doenças autoimunes.

Além de estar relacionada ao controle de doenças crônicas como hipertensão, diabetes e obesidade e no tratamento de câncer.

Os benefícios de suplementar uma vitamina D 2000 UI são:

  • Redução da circunferência abdominal; 
  • Prevenção de doenças ósseas como: osteoartrite, osteopenia e raquitismo;
  • Manutenção do tecido muscular;
  • Proteção cardíaca;
  • Redução de inflamações; 
  • Prevenção de autismo;
  • Tratamento da esclerose múltipla;
  • Fortalecimento do sistema imunológico. 

Sintomas de deficiência de vitamina D

Cada vez mais comum, a deficiência de vitamina D tem como uma das causas o novo estilo de vida da sociedade. Além da dieta deficiente nesse nutriente, uma outra causa é o uso de protetores solares de alto fator, que apesar da adequada proteção aos efeitos prejudiciais do sol excessivo, restringe a absorção de raios ultra violetas. 

A falta da vitamina D resulta na má absorção de cálcio e fósforo pelo organismo, levando a uma fraqueza muscular generalizada, infecções, desmineralização óssea, osteomalácia, raquitismo, enfraquecimento dos ossos e dentes.

Sua deficiência está relacionada com várias doenças como obesidade, diabetes, aumento da frequência de infecções e também com a depressão.

Para diagnosticar a quantidade de vitamina D no organismo são solicitados exames laboratoriais simples. Para detectar uma insuficiência da vitamina D no organismo, o resultado deve ser inferior a 50 nmol/L no sangue. Enquanto a deficiência as concentrações devem ser menores que 30 nmol/L.

O tratamento da insuficiência e da deficiência de vitamina D, deve ser feito através da suplementação de vitamina D ou medicamento, de acordo com a avaliação médica. Principalmente em indivíduos que vivem em regiões mais frias.

 

Vitamina D na gravidez

Sabendo que para gestantes o perfil de deficiência não é diferente do restante da população, existem inúmeros estudos científicos analisando os efeitos colaterais da deficiência. Além dos efeitos colaterais, os médicos e cientistas encontraram valores ótimos para diminuir os riscos tanto para a gestante quando para o seu filho.

A deficiência de vitamina D durante a gestação está relacionada com a maior chance de pré eclampsia, diabetes mellitus gestacional, parto prematuro, maiores chances de aborto espontâneo e até mesmo depressão pós parto. 

Enquanto para o bebê, os riscos da deficiência de vitamina D durante o período gestacional envolvem o baixo peso ao nascer, prematuridade, baixa imunidade, maior chance de desenvolver asma e transtorno do espectro do autismo.

Pesquisadores e médicos renomados da área analisaram os diversos resultados da suplementação durante o período da gestação, concluíram que a recomendação atual de 200 UI não irá diminuir o risco de desenvolver esses efeitos colaterais da deficiência de vitamina D durante a gestação. Porém doses que variam de 600 UI até 4000 UI são mais eficientes. 

Com a dosagem de até 4000 UI é recomendado a suplementação da Vitamina D, já que bastaria duas doses de 2000 UI ao dia para atender a demanda diária durante o período. Vale ressaltar, que é fundamental uma avaliação médica prévia para avaliar a necessidade de dosagens ainda maiores em casos específicos. 

O que tem vitamina D?

Presente principalmente em alimentos de origem animal, como peixes gordurosos (por exemplo: salmão, arenque e atum), ovos e leite. Enquanto as fontes de vitamina D de origem vegetal são mais limitadas, sendo as principais leveduras e fungos, que não são consumidos com frequência na cultura ocidental.

Não existem frutas e folhas ricas em vitamina D. Além disso, outra fator limitante é que dependendo da criação do animal, ele pode não ser uma boa fonte de vitamina D.

Em países de clima frio, como Estados Unidos e o Canadá, existem políticas públicas de enriquecimento de alimentos com vitamina D. Como o leite de vaca e a ração de galinhas com o objetivo de aumentar a concentração de vitamina D oferecida no alimento. 

A seguir, veja os valores de vitamina D encontrados em alguns alimentos fontes:

Recomendação para o consumo mínimo de Vitamina D ao dia

PopulaçãoµgUI
Crianças5200
Adultos5200
Adultos mais velhos (51 a 70 anos)10400
Idosos (+ 71 anos)15600

Referência: Sociedade Brasileira de Endocrinologia

Alertas quanto ao excesso de vitamina D

Apesar de ser um nutriente extremamente importante para a saúde, o excesso de vitamina D pode resultar em efeitos colaterais. Contudo, é observado efeitos adversos quando as concentrações da vitamina no sangue estão superiores a 140 nmol/L.

Mas ainda não se sabe com clareza quais são todos os efeitos causados. Porém, já se sabe que pode causar dois problemas, como a calcificação dos órgãos, a qual existem evidências sugerindo maior risco de fraturas e mortalidade.

Por essa razão, é fundamental a avaliação médica antes de usar um medicamento de vitamina D. Enquanto o suplemento de vitamina D 2000 UI é considerado seguro para a saúde para prevenir uma insuficiência de vitamina D.

Mas pode não ser o mais adequado para a sua situação, portanto procure um profissional e faça exames periódicos. 

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar a melhor vitamina D do mercado?

Referências:

AGARWAL, Shreya; KOVILAM, Oormila; AGRAWAL, Devendra K. Vitamin D and its impact on maternal-fetal outcomes in pregnancy: A critical review. Critical reviews in food science and nutrition, v. 58, n. 5, p. 755-769, 2018.

Palacios  C, Trak‐Fellermeier  MA, Martinez  RX, Lopez‐Perez  L, Lips  P, Salisi  JA, John  JC, Peña‐Rosas  JP. Regimens of vitamin D supplementation for women during pregnancy. Cochrane Database of Systematic Reviews 2019, Issue 10. Art. No.: CD013446. DOI: 10.1002/14651858.CD013446.

RUIZ, Fabiana Silva et al. Associação entre deficiência de vitamina D, adiposidade e exposição solar em participantes do sistema de hipertensão arterial e diabetes melito. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, v. 35, n. 2, p. 103-114, 2014.

MAEDA, Sergio Setsuo et al. Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arq Bras Endocrinol Metab, v. 58, n. 5, p. 411-33, 2014.

 
Anterior

O que são os remédios de vitamina D?

A melhor vitamina D | 6 diferenciais da Vitamina D Vhita

Próximo

Deixe um comentário