Pular para o conteúdo
Home » Benefícios da vitamina D e os sintomas de deficiência

Benefícios da vitamina D e os sintomas de deficiência

Mulher sorrindo ao ar livre
5 minutos de leitura

A suplementação de Vitamina D tem benefícios para a prevenção da inadequação e reversão do quadro de deficiência. A concentração de 2000UI é a dosagem máxima permitida para os suplementos sem a necessidade de prescrição médica. 

É necessário manter bons níveis de vitamina D em nosso organismo pois tem papel fundamental para adequada absorção do cálcio e fósforo no organismo. E também auxilia na manutenção dos níveis normais desses minerais, no crescimento ósseo e tecido muscular. 

Além disso, a vitamina participa de outros processos biológicos importantes para a manutenção da saúde. Incluindo o fortalecimento das células de defesa do organismo, equilibrando as situações em que o corpo está em estado de inflamação, melhorando doenças autoimunes. 

Outro benefício da vitamina D está relacionada ao controle de doenças crônicas como hipertensão, diabetes e obesidade e no tratamento de câncer.

Benefícios da Vitamina D para gravidez

Sabendo que para gestantes o perfil de deficiência não é diferente do restante da população, existem inúmeros estudos científicos analisando os efeitos colaterais da deficiência.

A falta de vitamina D na gravidez está relacionada com a maior chance de pré eclampsia, diabetes mellitus gestacional, parto prematuro, maiores chances de aborto espontâneo e até mesmo depressão pós parto. 

Para o bebê também existem riscos da deficiência de vitamina D durante o período gestacional, principalmente o baixo peso ao nascer, prematuridade, baixa imunidade, maior chance de desenvolver asma e transtorno do espectro do autismo.

Quando preciso suplementar vitamina D?

A suplementação de vitamina D pode ser iniciada como uma medida preventiva para evitar a deficiência. Caso você considere seus hábitos de vida inadequados, com pouca exposição ao sol e baixo consumo de alimentos com vitamina D, considere iniciar a suplementação.

Porém, caso seja diagnosticado baixos níveis de vitamina D no sangue ou existam sintomas da deficiência de vitamina D, a suplementação é obrigatória. Nesse caso consulte um médico para avaliar a melhor dose, que pode ser de 2000UI ou superior.

Como é feito o diagnóstico do nível de vitamina D no sangue?

Para diagnosticar a quantidade de vitamina D no organismo são solicitados exames laboratoriais simples. Para detectar uma insuficiência da vitamina D no organismo, o resultado deve ser inferior a 50 nmol/L no sangue. Enquanto a deficiência as concentrações devem ser menores que 30 nmol/L.

VITAMINA D NO SANGUE (nmol/L)DIAGNÓSTICO
inferior a 30Deficiência
30 a 50Inadequação
Superior a 50Adequado
Superior a 125Risco de efeitos adversos 
Superior a 150Potenciais efeitos adversos
Fonte: National Institutes of Health (NIH).

Quais os sintomas de deficiência de vitamina D?

Cada vez mais comum, a deficiência de vitamina D tem como uma das causas o novo estilo de vida da sociedade. Além da dieta deficiente nesse nutriente, uma outra causa é o uso de protetores solares de alto fator, que apesar da adequada proteção aos efeitos prejudiciais do sol excessivo, restringe a absorção de raios ultra violetas. 

A falta da vitamina D resulta na má absorção de cálcio e fósforo pelo organismo, levando a uma fraqueza muscular generalizada, infecções, desmineralização óssea, osteomalácia, raquitismo, enfraquecimento dos ossos e dentes.

Sua deficiência está relacionada com várias doenças como obesidade, diabetes, aumento da frequência de infecções e também com a depressão.

Alertas quanto ao excesso de vitamina D

Apesar de ser um nutriente extremamente importante para a saúde, o excesso de vitamina D pode resultar em efeitos colaterais. Contudo, é observado efeitos adversos quando as concentrações da vitamina no sangue estão superiores a 150 nmol/L.

Os dois problemas mais comuns do excesso da vitamina são a calcificação de órgãos e o maior risco de fraturas e mortalidade.

O suplemento de vitamina D 2000 UI é considerado seguro para a saúde para prevenir uma insuficiência de vitamina D. Porém, para consumir doses maiores é necessário a recomendação médica.

Quer saber mais?

Referências

AGARWAL, Shreya; KOVILAM, Oormila; AGRAWAL, Devendra K. Vitamin D and its impact on maternal-fetal outcomes in pregnancy: A critical review. Critical reviews in food science and nutrition, v. 58, n. 5, p. 755-769, 2018.

Palacios  C, Trak‐Fellermeier  MA, Martinez  RX, Lopez‐Perez  L, Lips  P, Salisi  JA, John  JC, Peña‐Rosas  JP. Regimens of vitamin D supplementation for women during pregnancy. Cochrane Database of Systematic Reviews, 2019, Issue 10. Art. No.: CD013446. DOI: 10.1002/14651858.CD013446.

RUIZ, Fabiana Silva et al. Associação entre deficiência de vitamina D, adiposidade e exposição solar em participantes do sistema de hipertensão arterial e diabetes melito. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, v. 35, n. 2, p. 103-114, 2014.

MAEDA, Sergio Setsuo et al. Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arq Bras Endocrinol Metab, v. 58, n. 5, p. 411-33, 2014.

Avalie este post
Priscila Gontijo Correa

Nutricionista e Mestre em Ciências pela UNIFESP.

Experiência acadêmica em pesquisa científica. Atua como professora convidada em cursos de graduação e pós graduação na área da saúde.

Profissional com sólida formação em pesquisa e inovação. Atua na interseção entre o desenvolvimento de produtos com base em ciências e inovação para a saúde, e o marketing de conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.