A grande exigência do esporte competitivo tem provocado sérias consequências em atletas envolvidos em treinamento de alto nível. Por sua vez, a mudança dos padrões estéticos tem levado os indivíduos a buscarem, por meio do exercício físico, a redução da massa corporal, o aumento da massa muscular e do condicionamento aeróbio. É comum, ainda, atletas e não atletas excederem os limites de suas capacidades físicas e psicológicas ocasionando o desenvolvimento da síndrome do excesso de treinamento (overtraining). 

Estresse oxidativo

A presença de radicais livres no corpo, na quantidade correta, é necessária para desempenhar processos naturais das célula, porém, quando o indivíduo está em contato com fatores como poluição, álcool, cigarro, excesso de exercício físico e outros, a maioria do tempo (o que é comum na sociedade atual), os riscos dele apresentar problemas de saúde aumentam, pois provocam no organismo um processo chamado estresse oxidativo. Esse processo é caracterizado pelo excedente de radicais livres no corpo, gerando o aumento das condições de morte celular, as chances de desenvolver e avançar doenças como câncer e outros malefícios para a saúde.

O termo estresse define o estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbar o equilíbrio, disparam um processo de adaptação caracterizado, entre outras alterações, pelo aumento de secreção de adrenalina produzindo diversas manifestações sistêmicas, com distúrbios fisiológicos e psicológicos que atrapalham a concentração e performance física do atleta ou esportista.  

Fadiga

A fadiga vem sendo definida como a “incapacidade para manter o rendimento de potência” tanto em exercícios de resistência como em estados de treinamento excessivo. Possui caráter multifatorial, podendo ser dividida em dois componentes: fadiga periférica e fadiga central. Essa divisão considera fatores metabólicos interativos que afetam os músculos (fadiga periférica) e o cérebro (fadiga central) durante a realização de trabalho físico intenso em atletas e outros indivíduos. Ainda inúmeras doenças estão associadas à fadiga, incluindo anemia, mononucleose, hipoglicemia, hipotiroidismo e síndrome da fadiga crônica.

Lesão articular

Considerada uma doença articular crônica, a osteoartrite (OA) pode levar à incapacidade funcional e progressiva. Sua causa é dada por um desequilíbrio entre a formação e destruição da articulação, associada a uma variedade de condições como sobrecarga mecânica e alterações bioquímicas. O principal sintoma é a dor, que normalmente piora com o esforço físico e alivia com o repouso. O tratamento deve ser multidisciplinar e inclui uma combinação de terapias, incluindo a adequada alimentação e suplementação indicada por um profissional da saúde habilitado.

O ÁgilPlus Vhita é um suplemento 100% puro e contém peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado, o colágeno mais eficaz para a saúde das articulações, isso porque auxilia na reestruturação e manutenção da cartilagem. A carência de colágeno está associada com a diminuição da densidade óssea e redução da elasticidade e força motora das articulações e dos ligamentos. O resultado do uso de ÁgilPlus pode ser percebido em 12 semanas.